Por que a CET não coíbe as atitudes que podem matar ciclistas nas ruas?

CET não fiscaliza o artigo 201 do CTB, que determina 1,5m ao ultrapassar ciclista.

Atualizado: essa campanha resultou em fiscalização de motoristas que colocam em risco a vida de ciclistas em São Paulo. Veja a decisão e o resultado um ano depois.

O artigo 201 do Código de Trânsito Brasileiro determina que os veículos automotores – sejam carros, ônibus, motocicletas ou caminhões – devem guardar uma distância lateral de um metro e meio ao ultrapassar uma pessoa que esteja em uma bicicleta.

Se fosse respeitado, esse artigo por si só garantiria a segurança de todos que se deslocam em bicicletas. Se a bicicleta fosse reconhecida de fato como veículo que tem direito de circulação na via, por motoristas mas principalmente pelos órgãos de trânsito, seu uso se tornaria mais seguro. Essa omissão em fiscalizar o artigo 201, essa falta de se oficializar o direito da bicicleta de circular, resulta em ferimentos e mortes de quem decide se deslocar pedalando pela cidade.

Claro que ciclovias são importantes, mas não podemos esperar que só exista segurança quando houver uma mureta impedindo que maus motoristas ameacem a vida das outras pessoas. Basta que a bicicleta seja aceita na via, como determina a lei. E ela não é aceita justamente porque a vista grossa sobre o assunto faz muitos motoristas terem a certeza de que a bicicleta não tem direito de circular a não ser em ciclovias e parques.

Nesse segundo vídeo da série produzida pela CicloLiga (veja o primeiro aqui), você verá por que a CET não fiscaliza e nem pune o motorista que desrespeita a distância de um metro e meio ao ultrapassar um ciclista, prevista em lei. O vídeo mostra também por que, mesmo diante de tantas mortes de ciclistas, a companhia não se pronuncia sobre o assunto.

Assista, pense, divulgue. E cobre das autoridades (ativamente, não apenas aqui nos comentários) que cumpram seu dever, previsto no artigo 24 do Código de Trânsito Brasileiro, item II: “promover o desenvolvimento da circulação e segurança de ciclistas”. Essa omissão é paga em vidas.

Veja esse vídeo também no site da CicloLiga

Atualizado: essa campanha resultou em fiscalização de motoristas que colocam em risco a vida de ciclistas em São Paulo. Veja a decisão e o resultado um ano depois.


13 comentários para Por que a CET não coíbe as atitudes que podem matar ciclistas nas ruas?

  • luis coelho

    Por que a CET não multa e não pune os ciclistas que trafegam nas calçadas ameaçando os pedestres?

    Thumb up 0 Thumb down 1

  • jaqueline

    ou viveremos numa sociedade de “vigiar e punir”.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Dario

    podemos cria muitas leis, mais nenhuma vai pegar porque falta educação e respeito.

    Thumb up 1 Thumb down 2

    • Dario, desculpe discordar, mas o que falta é fiscalização. A certeza de impunidade é o que faz uma lei não ser levada a sério.

      Thumb up 3 Thumb down 1

      • jaqueline

        Engano seu continuar batendo na tecla que FISCALIZAÇÃO vai resolver o problema, novamente, o negócio é bem mais embaixo, leis há para todo tipo de infração, crimes etc.

        O problema é na educação da sociedade brasileira, no respeito ao próximo e mais que isso, a garantia de liberdades, as quais, nós mesmos coibimos uns nos outros e claro não exigimos do governo educação, saúde e transporte público de qualidade pois, se existe mesmo uma iéia real de viabilizar a bike como transporte a ligação com outros modais é extremamente importante. Lutar só por sua causa é tão egoísta quanto aqueles que não “conseguem medir 1,5m” de distância.

        abraços

        Thumb up 1 Thumb down 2

  • zelito viana

    Nem toda via publica oferece espaço suficiente para isso….essa briga não vai acabar tão cedo, a sociedade precisa decidir se encara a bicicleta como meio de transporte ou não e se a resposta for sim, precisamos nos adequar a isso, afinal, se temos ruas e avenidas para os carros e corredores exclusivos de onibus, pq não ciclovias ?

    Thumb up 0 Thumb down 2

    • Rosana

      Bom dia, Zelito, a questão é que não há espaço porque há veículos demais, enormes, que levam só uma ou duas pessoas. Ciclovias para todos os pontos da cidade é utopia; são necessárias nas vias expressas, nas outras a diminuição do limite de velocidade e o compartilhamento com ciclofaixas e ciclorrotas são soluções efetivas de baixo custo. A educação é a liga para que tudo funcione bem para todos, e não só para as bicicletas, ou para os carros.

      Thumb up 3 Thumb down 0

  • Excelentes os vídeos da Cicloliga. E a falta de fiscalização da lei que protege o ciclista nas ultrapassagens não é cumprida pelo mesmo motivo em todo o país: “preciosismo métrico”.
    Assim que puder, vou replicar os vídeos no blog do MTB-BH.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • eser

    Ah só pra lembrar em relaão ao link do site da CET, escolha a opção ONBUDSMAN

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • eser

    Parabéns Willian, vi essa postagem hoje e justamente foi o que eu perguntei a um agente da CET parado num cruzamento hoje: Porque vcs nao multam os motoristas que nao respeitam o art 201 do CTB? resposta : Essa lei nós nao multamos, é a policia militar que tem que fiscalizar… / E agora se os proprios agentes nao podem multar pra que serve o codigo de transito brasileiro? Então respondi a ele: Essa CET é uma vergonha.
    Vamos nos unir e enviar muitas mensagens a cet pelo site, segue o link do FALE COM A CET http://cetsp1.cetsp.com.br/falecomsac/index.htm

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Guilherme

    Cansei de tomar fina e passar raiva, agora só ando no corredor das motos, lá nenhum motorista nem pensa em mudar de faixa loucamente, não jogam o carro em vc, etc.. os motoboys ficam um pouco estressados, mas que aguardem eu ter como dar passagem para eles ou eles podem passar por cima de mim, mas isso eles não fazem pq se machucariam tmb. Olha a que ponto q eu tenho q chegar pela total omissão do governo…

    Thumb up 0 Thumb down 2

  • JuFlesch

    Excelente assunto a ser debatido.
    Uma coisa que escuto muitos motoristas falarem pra mim é: “que lei ridícula, como eu vou medir 1,5m?”
    Cara, assim, acho que todo mundo sabe a resposta pra isso né? Alguém que fala uma coisa dessas no mínimo achou comôdo se fazer de idiota nessa situação.

    Porque vamos combinar, é claro que o foco dessa lei não é o 1,5m! A intenção dessa lei é garantir que o motorista dê um espaço razoável entre seu carro e o ciclista para ultrapassagem. Estipularam 1,5m porque a legislação não permitiria uma lei vaga, sem uma margem ou limite.
    Para mim, esse 1,5 é simbólico. Realmente, eu não sei se passo a 1,5m do ciclista ou se eu passo a 1,0m ou então até 2,0m porque (sinceramente) eu nunca parei para medir isso do meu carro. Eu passo a uma distância que considero segura para o ciclista, dependendo da minha velocidade e dependendo da sua posição.

    Uma coisa que ajuda muito é o fato de eu ter pedalado já. Alguns carros me davam algo em torno de 70 cm de espaço para ultrapassagem e isso para mim parecia suficiente, principalmente comparado com as finas que eu estava levando e os carros que me empurravam para o meio-fio.

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>