Por falta de estrutura, brasileiros tiveram que treinar na Argentina para ir às Olimpíadas


Renato Rezende e Squel Stein. Fotos: Divulgação

É o que revela esta matéria do Estadão. A pista de BMX de Londres é do tipo supercross, com descidas e rampas maiores. Uma pista dessas simplesmente não existe no Brasil.

É revoltante nossos atletas terem que treinar em outro país para conseguir competir nas Olimpíadas de Londres 2012. Não há incentivo nem estrutura para os esportes que envolvem a bicicleta (e tantos outros). Os ciclistas de estrada precisam treinar em rodovias em péssimo estado e sem respeito algum dos motoristas; os de pista, não têm velódromos; os de mountain-bike, mal são reconhecidos como praticantes de alguma modalidade por parte do governo. Quase nada se investe em novos talentos. Não há infraestrutura para treinos.

Renato Rezende e Squel Stein, ganhando ou perdendo vocês já são vencedores. Bem como Rubens Valeriano, Fernanda Souza, Clemilda Silva, Janildes Silva, Murilo Fischer, Magno PradoGregolry Panizo, além de todos os atletas de tantas outras modalidades que também são ofuscadas pelo futebol e não recebem incentivo ou reconhecimento.

Quer mais um exemplo? O ciclista Magno Prado correu a prova de contrarrelógio com o uniforme fechado com alfinetes, pois o zíper havia quebrado e ele não tinha um uniforme reserva (veja aqui).

Agora me diz: como o Brasil quer ser sede das Olimpíadas se continua monotemático nos esportes? Ainda dá tempo de mudar, mas tem que ser AGORA.

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>