Pesquisa comprova que moradores de São Paulo querem mais segurança para as bicicletas

Desejo de ciclovias reflete a necessidade de maior atenção do poder público ao uso da bicicleta.

A pesquisa sobre Mobilidade Urbana, realizada pela Rede Nossa São Paulo e Instituto Ibope, lançada no dia 17 de setembro, trouxe indicadores interessantes sobre a percepção que os moradores têm da cidade.

Oito em cada dez pessoas entrevistadas consideraram o trânsito de São Paulo ruim ou péssimo, uma percepção que subiu 10 pontos percentuais nos últimos quatro anos. Como saída, a maior parte das pessoas (65%) aceitaria deixar o carro em casa se outras opções, como transporte público e bicicleta, fossem viáveis. Esse índice sobe para 81% entre as pessoas com nível superior de escolaridade.

A pesquisa completa, que pode ser vista aqui, traz ainda outras informações interessantes. Acompanhe abaixo.

Uso da bicicleta

Uma em cada quatro pessoas usa a bicicleta “de vez em quando”. Entre os jovens de 16 a 24 anos, esse número salta para 47%. E a quantidade de pessoas que utiliza a bicicleta “todos os dias” ou “quase todos os dias” também é bem maior do que se imagina: 7%.

Somados, os ciclistas habituais e eventuais representam 32% da amostra, praticamente um terço da população entrevistada.

Isso mostra o quanto uma política real e sem timidez de aceitação da bicicleta no viário e de proteção da vida dos ciclistas se torna URGENTE. Acorda, Prefeitura! Acorda, CET!

A pesquisa mostra ainda que uso habitual + eventual da bicicleta (32%) é o dobro do uso da moto (16%). E onde estão tantas bicicletas? Essa matéria responde.

Investir no uso da bicicleta significa reduzir congestionamentos: 63% dos entrevistados aceitariam usar a bicicleta se houvesse mais segurança e infraestrutura.

Ciclovias atrairiam quem ainda não usa a bicicleta

O principal motivo para não utilizar a bicicleta parece ser mesmo o medo das ruas. A sensação de que os ciclistas são desrespeitados é demonstrada por 75% dos entrevistados.

Entre as pessoas que não a utilizam nunca, 63% afirmaram que passariam a utilizar havendo melhores condições. Entre essas pessoas, 34% utilizariam a bicicleta se houvesse mais segurança para os ciclistas. 27% dos entrevistados traduziram essa falta de segurança expressamente em necessidade de ciclovias. 17% pediram mais sinalização nas ruas e 4% precisam de bicicletários e paraciclos.

Disso se conclui que, com um trânsito mais seguro para ciclistas e a construção de infraestrutura cicloviária, o uso da bicicleta aumentaria muito, desconstruindo a velha desculpa de que não há bicicletas o suficiente para justificar o investimento nesse meio de deslocamento. A máxima “construa e eles virão” se mostra clara com o resultado dessa pesquisa.

A construção e ampliação de ciclovias é quase uma unanimidade, com uma aprovação de 88%. Entre os motoristas habituais, esse índice atinge 91%. E a construção de ciclovias foi considerada por 20% das pessoas como uma das três principais medidas que a Prefeitura deveria adotar para melhorar a circulação na cidade.

Automóvel não é tão utilizado quanto nos fazem acreditar

Menos de metade dos entrevistados (49%) diz haver em sua residência alguém que possui um carro. E apenas 14% das pessoas utilizam automóvel todos os dias, enquanto 41% fazem uso de um carro raramente ou nunca.

Isso mostra como são equivocadas e antidemocráticas as políticas públicas voltadas a atender prioritariamente o uso do automóvel. E elitistas, pois, como mostra o levantamento, quanto maior a renda familiar, maior a presença do carro na família.

O constante manto cinza sobre a cidade de São Paulo vem, sobretudo, do escapamento dos automóveis.

Causas da poluição ainda são mal divulgadas

Apesar de 95% das pessoas entenderem a poluição como um problema “grave” ou “muito grave” na cidade, apenas 16% percebem que o principal responsável pela poluição é o carro. 40% culpam caminhões e ônibus, que representam uma parcela muito pequena dos veículos em circulação. 9% acham que a culpa é das indústrias, 6% culpam a falta de chuvas e 3% acham que o problema é a falta de árvores.

Embora individualmente um caminhão ou ônibus polua mais do que um carro, a quantidade de automóveis em circulação é muito superior à de veículos grandes. Além do mais, um caminhão precisa trafegar e transportar mercadorias, já que a alternativa férrea nos foi subtraída e a possibilidade hidroviária ainda é ignorada pelo poder público. E a poluição per capita de um ônibus é muito menor que a de um automóvel, pela quantidade de pessoas que cada um transporta. Juntos, carros, motos, ônibus e caminhões são responsáveis por 90% da poluição da região metropolitana, segundo dados da CETESB.

Dia Mundial Sem Carro

Cerca de metade dos entrevistados (51%) já sabia sobre o Dia Mundial Sem Carro. Depois de serem informados sobre o que representa a data, 50% das pessoas afirmou que pretende aderir, deixando o carro em casa e/ou participando de alguma atividade ou debate no dia 22 de setembro, que nesse ano de 2012 cai em um sábado. Outros 20% afirmaram que não usariam o carro de qualquer forma.

Veja as atividades do Dia Mundial Sem Carro e da Semana da Mobilidade, em todo o país, na Cicloagenda.


3 comentários para Pesquisa comprova que moradores de São Paulo querem mais segurança para as bicicletas

  • Valdemir

    Muito boa a matéria ! Realmente já tá mais que comprovado que a bicicleta é e sempre foi um meio de transporte altamente inteligente, não polui e faz bem a saude, além do que é rápida e silenciosa!
    Infelizmente é uma pena, um pais com a importancia do Brasil, não tratar com carinho esta questão, um pais como disse o amigo, que quer sediar uma Olimpiada e uma Copa do Mundo, não ter uma estrutura decente para a mobilidade de bicicletas, é um Absurdo de atraso e descaso com o meio ambiente, se a situação atual de descaso com os ciclistas é a visão dos nossos governantes de pais desenvolvido, de primeiro mundo, então eles precisam de óculos urgentemente! Mas tenho esperança que um dia alguém ou alguma coisa comece a mudar este quadro deprimente de atraso, e possamos sair da idade da pedra no que diz respeito a mobilidade urbana para bicicletas!

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Bom dia

    Pelo que tenho visto,nos ultimos anos, é um crescente aumento do uso das Bikes. Tudo isto ocorrendo sem que os poderes públicos tenham feito alguma coisa , significativa, para o aumento do uso deste modal.
    Portanto, ja passou da hora de se fazer algo. A hora é agora e temos que pressionar pois com o eventos Copa do Mundo de Futebol e Olimpiadas, quem sabe eles não se mecham para fazer alguma coisa..

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Ricardo Scheicher

    Olá Willian, tudo bem?

    por favor se você puder incluir na cicloagenda a Semana do Trânsito de São Carlos/SP, ficaria muito grato. Ela conterá palestras sobre o tema de mobilidade, além da Vaga Viva no sábado 22 e passeio ciclístico no domingo 23.
    A programação completa você acessa no endereço: http://http://ruaparatodos.blogspot.com.br/

    Obrigado,
    Ricardo Scheicher.

    Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>