“Lance Armstrong merece ser esquecido”, declara presidente da UCI

Lance Armstrong perde oficialmente todos seus títulos, inclusive os do Tour de France, além de ser banido do esporte. Foto: Divulgação

A União Ciclística Internacional (UCI) confirmou oficialmente nesta segunda-feira, 22 de outubro, a decisão da Agência Antidoping dos Estados Unidos (Usada) e cassou todos os títulos de Lance Armstrong, entre eles os sete conquistados no Tour de France, além de bani-lo do esporte. O único título que lhe restará é o de campeão do mundo em estrada, conquistado em 1993. Para piorar, ele terá que reembolsar pelo menos 10 milhões de euros, ganhos de forma fraudulenta.

O presidente da UCI, Pat McQuaid, declarou que “Lance Armstrong não tem lugar no ciclismo e merece ser esquecido do esporte”. E completou: “este é um dia histórico para o ciclismo”. A UCI aceitou a decisão da Usada e não vai apelar à Corte Arbitral do Esporte.

O nome do ciclista será apagado do livro dos recordes e nenhum outro competidor herdará os troféus. O diretor do Tour de France, Christian Prudhomme, antecipou que não haverá nenhum vencedor oficial nesses anos.

“Fiquei enojado pelo que li no relatório”, disse McQuaid. “A história que ele [David Zabriskie] contou sobre como foi coagido a até forçado a se dopar é chocante”.

Como Armstrong desistiu de se defender das acusações (ele ainda poderia recorrer à Corte Arbitral do Esporte), a decisão da UCI deve se tornar definitiva. Lance continua negando o doping afirma que os resultados negativos nos centenas de testes realizados nos últimos anos provam sua inocência.

Esquema para encobrir doping

Foto: Andres Rueda, via Flickr

O ciclista norte-americano foi acusado de ter elaborado um sofisticado esquema de doping nas equipes em que competiu, além de fazer uso de substâncias ilícitas desde 1998.

A USADA enviou à UCI um relatório com mais de mil páginas como resultado da investigação, contando com 26 testemunhos de ciclistas e profissionais ligados ao esporte que, depondo sob juramento, falam sobre o esquema de doping que teria sido realizado nas equipes U.S. Postal Service e Discovery Channel, pelas qual Lance competia.

A Usada defendeu o banimento de Armstrong por ter elaborado “o mais sofisticado, profissional e bem-sucedido programa de doping que o esporte já viu”. O relatório se apoia no testemunho de ex-companheiros de equipe para fundamentar as acusações de que ele utilizava esteroides, EPO e transfusão de sangue para conseguir melhor rendimento.

A imprensa francesa tem questionado a isenção da UCI, afirmando que não seria possível que os testes antidoping dessem sempre resultado negativo sem a conivência dos dirigents do esporte. Leia aqui.

Perda de patrocinadores

Após a divulgação do relatório da Usada, a situação tem ficado cada vez pior para o ciclista de 41 anos. A Nike, a Budweiser Anheuser-Busch e a fabricante de bicicletas Trek já haviam anunciado a anulação do patrocínio. No dia do anúncio feito pela UCI, seu ultimo grande patrocinador, a Oakley, também desistiu do ciclista.

Assim que a Nike anunciou o fim do patrocínio, Armstrong renunciou do seu cargo na Livestrong (a Fundação Lance Armstrong), aparentemente para que a publicidade negativa em torno de seu nome não atrapalhe o trabalho da instituição. A fundação foi criada em 1996, após o ciclista ter se recuperado de um câncer nos testículos, e auxilia o tratamento de vítimas de câncer.

Reações

No domingo 21 de outubro, um dia antes da decisão da UCI, Armstrong recebeu o apoio de cerca de 4.300 ciclistas em uma corrida beneficente da Livestrong, no Texas. Lance sempre foi admirado pela maioria dos ciclistas, seja por ter vencido o câncer e continuado competindo, seja por ter se tornado imbatível no Tour de France.

Mas, agora, parece que tudo mudou. Muitos estão profundamente decepcionados, outros o defendem afirmando que todos no ciclismo profissional usam doping e que ele teria sido escolhido como bode expiatório. E há ainda quem acredite haver um complô para destruir Lance Armstrong.

De qualquer modo, o presidente da UCI acerta ao dizer que esse foi um dia histórico para o ciclismo. Sem dúvida, mudará o esporte para sempre.

Armstrong merece essa punição? Seria o doping um problema grave apenas no ciclismo? Deixe sua opinião nos comentários da página.


13 comentários para “Lance Armstrong merece ser esquecido”, declara presidente da UCI

  • Ricardo Laudari Neves

    Se Lance morasse na Pompéia/Perdizes não precisaria de esteróides!

    Comentário bem votado! Thumb up 14 Thumb down 0

  • Valdemir

    Não entendo só uma coisa, como um cara que competiu tantas vezes, ganhou tantos campeonatos, inclusive várias vezes o badalado Tour de France, e só agora a um tempo atrás foi descoberto o tal esquema de doping???

    Estranho durante todos estes anos de competição a coisa não ter estourado antes??? Ou ninguém ter percebido nada.

    Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 0

  • Ricardo Scheicher

    Também acho muito estranho toda esta história. Adoro pedalar, mas sei que o ciclismo profissional é uma máfia atrás de outra, assim como muitos outros esportes, devido à quantidade de dinheiro que isso gera. Minha opinião pessoal é que estão fazendo o cara de bode expiatório sim. Se quisessem tê-lo pego em doping, teriam feito isso muito antes.

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Li um livro dele no qual ele contou um pouco sobre a investigação que sempre sofreu e que, segundo ele, nunca foi comprovada. De fato, não há prova direta do doppíng, mas indireta e que é suficiente sim para confirmar a maracutaia em que ele se envolveu. Triste um atleta fazer isso, mas ele fez a opção e agora está arcando com as consequências. Uma pena.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Valdemir

    Acredito que tudo isso é inveja dos antigos companheiros de equipe dele, Afinal Lance sempre vai ser um vencedor completo, venceu o Cancer e é o maior vencedor do Tour da França de todos os tempo e não tem que provar mais nada. já é uma lenda no Ciclismo moderno feito o Eddy Merckx um outro mito do ciclismo…sera que vai cassar tambem os titulos dele…

    Thumb up 3 Thumb down 2

  • Luciano

    Na minha opinião, Lance Armstrong errou por ter se dopado por tantos anos em um esquema ultra sofisticado de doping. Mas ele não fez isso sozinho. Para que esse esquema fosse tão sofisticado assim, ao ponto de nunca ter ocorrido uma prova direta do doping, houve a participação de laboratórios e patrocinadores. Então tem gente/empresas muito graúda(s) por trás disso. Será que a USADA correrá atrás disso agora? Ou vai ficar só na punição severa ao atleta?

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • tiago barufi

    Mal-agradecidos. Enquanto foi lucrativo pra todos, fizeram vista grossa. Agora que ele está passado, não serve mais. Pode ser jogado fora desse jeito.
    Sempre achei que ele fosse um farsante quando jurava inocência, até mesmo quando a ligação causal entre o câncer no testículo e o EPO foi levantada. Não admiro esportistas, porque esporte é entretenimento e para mim o heroísmo está em outro terreno.
    Triste é ver essa organização poderosa de entretenimento usar pessoas, influenciar gerações de atletas a perseguir limites comprando equipamentos caros dos patrocinadores e simplesmente jogar fora o bagaço quando não há mais lucros em vista.

    Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 0

  • fabio zava

    pra que doping vei.
    ou o cara é bao ou não é agora fica ce dopando que graça tem isso
    gosto muito de praticar mtb mais chegar a esse ponto espero nunca querer isso para mim gosto de ganha na raça nao na covardia

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • O que me chateia nessa história é uma lenda ser massacrada da noite pro dia, por algo que ainda não sei e não entendo. É muita especulação, sem ver o que foi levantado. Se ele participou de um esquema como a USADA aponta, eu fico a favor dos jornais que apontam conivência e envolvimento da própria UCI que o baniu agora. Ainda mais se ele usou de recursos que são tão comuns e indetificáveis, ou seja, ele burlou o doping e com participação dos organizadores. Os mesmos que o baniram e o acusam. A tempos a UCI briga com a questão do dopping, e tem melhorado a cada ano, mas também é sabido que a própria tentava sempre desviar do assunto para fazer o filme do esporte.
    Do que li quando antes de Armstrong desistir, é que ele estava reclamando da forma jurídica da USADA, que colocava o presidente da mesma podendo agir tanto como promotor e juiz do caso. E que ele estava reabrindo testemunhas que já haviam declarado inocência nos 10 anos de julgamentos anteriores e que o inocentaram, e pela lei americana, não poderia ser reutilizado para novo julgamento que já tinha sido encerrado. Alegando a perseguição, e cansou de ficar gastando centenas de milhares de doláres com advogados anualmente.
    Além disso, a USADA estavam gastando todos os esforços para com ele em um período de olimpíada, quando deveriam estar avaliando os atletas olímpicos. Ainda mais nos EUA, aonde vários esportes o doping nem é avaliado, e a galera abusa de muita coisa.

    Logo em seguida a desistência dele, várias pessoas o atacaram chamam ele de ladrão, vergonha, cheater etc. Eu aqui do outro lado do mundo sem acompanhar a fundo a questão acho precipitado demais saber se tudo isso é realmente um julgamento justo. Independente da verdade.

    E mesmo que tenha sido real, o mais chato de tudo é que a fundação dele de auxílio ao câncer, até onde sei é idônea e faz um trabalho legal, mas isso tem respingado nela, aonde os patrocinadores saem, e até mesmo cartazes da associação foram retirados de hospitais e centros de tratamento. O que pode afetar diretamente a vida de muita gente por causa desse jogo político, em prol do que é certo ou errado em um esporte, com fatos de mais de 10 anos.

    Mesmo dopado, como muitos foram, ainda assim ele foi uma lenda para fazer melhor do que os outros dopados nem assim conseguiram.

    Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 0

  • Nattana Kawamoto

    Toda essa história em cima do Armstrong, em cima da queda do mito, do vencedor unânime, do superhumano, do fantástico.
    É triste, o cara era um ícone, exemplo máximo de superação, em tantas áreas de sua vida, talvez todas, ou quase todas.
    Há um tempo atrás quando começaram a surgir as notícias do doping confirmado, da perda de títulos, da influência ao uso de doping e tudo mais, eu me senti uma criança, era um mito, um ídolo meu que caia. Sabe quando uma criança descobre que quem coloca a moeda da fada do dente é a mãe? E que o pai é que despeja os presentes na árvore de natal a meia noite? Foi assim. E me senti tão burra, tão inocente. É ÓBVIO que algo tinha ali, no fundo eu sabia, você sabia, todo mundo sabia, mas esse sonho da superação, do superhumano, do mito, mascara tudo isso e a gente passa a acreditar e se espelhar em um atleta assim.
    Enfim, é triste. Lá dentro de mim eu ainda acho que mesmo sem o doping ele seria fantástico, mas não vou poder constatar isso, infelizmente.
    Tanta superação que se transformou em decadência da noite pro dia.
    É a vida real, praticamente não existem superhumanos sem poderes forjados, até os heróis de quadrinhos, em sua maioria têm seus poderes forjados.
    Mas ao invés de defender ou jogar pedras, acho que é o momento do esporte, de um modo geral, não só do ciclismo, usar esse momento para refletir e ver o quão imensa é a pressão que os patrocinadores, o público, os clubes e a mídia faz sob os atletas, eles esperam um superhumano, só pagam se o cara tiver desempenhos irreais, e quando algo assim acontece todos dão as costas e culpam só o atleta. Ok, o atleta podia dizer não, claro que podia. Mas que o sistema o encaminha para esse tipo de coisa é inegável. Acredito que é o momento de todos os veículos que gerenciam, patrocinam e veiculam o esporte, pensarem que se eles querem atletas com desempenhos sob-humanos, algo acaba acontecendo por trás. Ou abolem o doping de modo absoluto e geral e criam-se expectativas dignas e reais sob os atletas, ou permitem o doping com uso acompanhado, continuam com esse espetáculo absoluto, mas irreal e destruidor para o atleta.
    Porque afinal até onde vale o show?

    Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 0

  • Leonardo

    Essa história me lembra o suposto doping do Maradona na Copa de 94… nunca nada foi oficialmente provado e o cara foi tirado de uma competição para a qual ele se preparou intensamente.
    Sinto que essa história do Armstrong vai pelo mesmo caminho.
    E tem, sim, dedinho da UCI nesse angu… vai me dizer que eles não sabiam? Ora, francamente! Ou são muito “ingênuos” ou muito safados.

    Acho que independente do acontecido o que fica pra muita gente é o exemplo de superação que ele deu, notadamente após o episódio do câncer nos testículos. Dopado ou não ele fomentou os sonhos e desejos de toda uma geração de ciclistas e admiradores do esporte. O homem pode ser derrubado mas seu exemplo, sua mensagem, essa sim vai perdurar.

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Marcos

    É complicado hein galera…sempre lì como ciclista amador que Lance Armstrong é o cara e admiro ele por seus feitos e sua luta contra o cancer…e como pessoa ele demonstrou empatia ao criar uma fundação do cancer…revistas o chamaram de monstro genético por sua alta capacidade física e respiratória…agora que a mídia fez um herói,estão matando p herói e criando o vilão…é osso hein parceiro…eu,particularmente,ainda acredito no cara…todos os segundos colocados nos Tour de France nos anos em que Lance venceu,tem telhado de vidro e já foram pegos em doping..

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • bem se passar um pente fino nas equipes pode ter serteza vão acabar a maioria.não que eu seja a favor do dopin mas este atletas de ponta todos usan.

    Thumb up 1 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>