Como alternativa para interdição, Ciclovia Rio Pinheiros terá acessos na Ponte Cidade Jardim

Para chegar à Ponte Cidade Jardim, ciclistas passarão por trecho da pista que atravessa área da Emae. Imagem: Reprodução

Para chegar à Ponte Cidade Jardim, ciclistas passarão por trecho da pista que atravessa área da Emae. Imagem: Reprodução

Em reunião realizada na quarta-feira 30 de outubro, surgiram duas novidades em relação à interdição da Ciclovia do Rio Pinheiros, em São Paulo, para construção de trecho da Linha 17-Ouro do Metrô (o popular Monotrilho). Mas há uma boa e uma ruim: a notícia ruim é que não haverá mais acesso externo na Ponte João Dias; a boa é que será criado um acesso na Ponte Cidade Jardim.

Acesso na ponte João Dias será feito por uma escadaria com canaleta na lateral. Imagem: Reprodução

Acesso na ponte João Dias será feito por uma escadaria com canaleta na lateral. Imagem: Reprodução

Ponte João Dias sem acesso externo

Quem acompanha o Vá de Bike já havia lido sobre a adaptação da Ponte João Dias para que os ciclistas possam passar ao outro lado do rio (veja aqui). Propunha-se inclusive criar um acesso externo, o que a princípio seria feito por baixo da ponte que segue no sentido bairro.

Durante a última reunião, realizada em 30 de outubro, fomos informados de que a passarela será toda cercada com grades, pois a CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) teria a preocupação de que alguns ciclistas passassem a “cruzar as sete faixas de rolamento” das duas pontes sentido centro para conseguir chegar na entrada desse acesso pelo meio da via. Também não há intenção de preparar um acesso por debaixo da ponte ou qualquer outra solução que permita aos ciclistas ingressarem na Ciclovia por ali.

Imagem enviada pelo leitor Bruno mostra o tamanho do desvio que ele precisa fazer diariamente para conseguir entrar na ciclovia.

Imagem enviada pelo leitor Bruno mostra o tamanho do desvio que ele precisa fazer diariamente para conseguir entrar na ciclovia.

Como já dissemos aqui, um acesso na Ponte João Dias seria importantíssimo. Há uma quantidade grande de ciclistas passando ali diariamente, que acabam tendo que se arriscar na Marginal Pinheiros. A preocupação com um risco local, que poderia ser mitigado construindo uma passarela, por exemplo, acaba fazendo com que os ciclistas da região continuem correndo um risco mais amplo e indireto, ao trafegar pelas vias rápidas da região. Muitos desses ciclistas acabam seguindo pela própria Marginal, por ser o trajeto mais curto e plano.

Veja aqui onde estão os acessos da Ciclovia Rio Pinheiros

Escada com canaletas

Apesar dos pedidos dos cicloativistas para que o acesso à ponte fosse em forma de rampa (e, de preferência, pedalável), quem estiver na ciclovia e precisar subir para a passarela da ponte terá que empurrar a bicicleta em uma escada com canaletas nas laterais. A solução é semelhante à existente na Vila Olímpia, mas os ciclistas presentes pediram que ao menos os degraus sejam mais baixos ou mais largos. A equipe responsável pelo monotrilho prometeu consultá-los novamente sobre esse detalhe antes da implantação.

Ponte Cidade Jardim terá acessos nos dois sentidos. Imagem: Reprodução

Ponte Cidade Jardim terá acessos nos dois sentidos. Imagem: Reprodução

Travessia e acesso na Ponte Cidade Jardim

A notícia boa é que será construído um novo acesso na Ponte Cidade Jardim, em ambos os lados da ponte. Em vez da ponte flutuante proposta anteriormente nas imediações da Usina de Traição, o ciclista agora seguirá pela pista que passa ao lado da área da Usina, na margem oeste, até chegar na Ponte Cidade Jardim – solução que, por sinal, já havia sido sugerida por alguns de nossos leitores.

A adaptação nessa ponte será semelhante à da João Dias, com acesso em forma de escada e utilização da passarela de pedestres. Clique na imagem para ver detalhes (as legendas já estavam em baixa qualidade no original, pedimos desculpas).

Entretanto, o acesso nessa ponte está sendo considerado temporário e não definitivo. O motivo é que outro acesso logo ao lado, saindo de dentro do Parque do Povo, já está sendo construído.

Resumo da solução adotada

A alternativa que será implantada para garantir o fluxo de ciclistas durante as obras consiste em:

Utilização da passarela lateral da Ponte João Dias para que os ciclistas possam passar à margem oposta do Rio Pinheiros. Acesso será com escada e canaletas no lado atual e com uma rampa na margem oposta. Imagem: Metrô/Reprodução

Utilização da passarela lateral da Ponte João Dias para que os ciclistas possam passar à margem oposta do Rio Pinheiros. Acesso será com escada e canaletas no lado atual e com uma rampa na margem oposta. Imagem: Metrô/Reprodução

Pavimentação da pista de terra existente na margem oposta. Foto: Willian Cruz

Pavimentação da pista de terra existente na margem oposta. Foto: Willian Cruz

Passagem pela lateral da Usina de Traição. Imagem: Metrô/Reprodução

Passagem pela lateral da Usina de Traição. Imagem: Metrô/Reprodução

Travessia e acesso na Ponte Cidade Jardim. Imagem: Metrô/Reprodução

Travessia e acesso na Ponte Cidade Jardim. Imagem: Metrô/Reprodução

Enquanto as soluções acima são constrúiodas, uma van com uma carreta rack transportará ciclistas e suas bicicletas através da área da obra. Imagem: Metrô/Reprodução

Enquanto as soluções acima são constrúidas, uma van com uma carreta rack transportará ciclistas e suas bicicletas através da área da obra. Imagem: Metrô/Reprodução

Obras começam segunda, 11/11

As obras iniciam na segunda-feira, 11 de novembro. Enquanto se preparam as travessias e a nova pista, os ciclistas serão transportados pelo trecho de obra em uma van, com uma carretinha atrás transportando as bicicletas. ”É uma condição de norma de segurança da obra”, justifica Eduardo Curiati, Gerente de Empreendimento da Linha 17-Ouro. O transporte será realizado por todo o trecho, da Granja Julieta à Vila Olímpia.

Quer saber mais?

Baixe o documento apresentado pelo Metrô aos cicloativistas na reunião de 30 de outubro, veja nossa galeria de fotos e siga os links do quadro abaixo.

Fique por dentro da interdição da Ciclovia Rio Pinheiros
Pesquisa traz opinião dos ciclistas sobre as soluções para a Ciclovia Rio Pinheiros

Conheça detalhes das soluções que serão adotadas para a interdição

Apresentação disponibilizada durante a reunião, com informações adicionais

Vistoria avaliou alternativas para o trecho que será interditado

Galeria com as fotos da vistoria

CPTM publica retratação por afirmação sobre Ciclovia Rio Pinheiros

Monotrilho não prossegue sobre ciclovia enquanto não houver alternativa para os ciclistas

Frente à reação popular, Governo de SP decide adiar fechamento da Ciclovia Rio Pinheiros

Ciclovia Rio Pinheiros ficará interditada por dois anos

Mapa com acessos e horários da Ciclovia


38 comentários para Como alternativa para interdição, Ciclovia Rio Pinheiros terá acessos na Ponte Cidade Jardim

  • Alexandre

    Bom dia,

    vou pegar a ciclovia, sentido Santo Amaro pelo parque do Povo. Eu vi pelo site que há uma saída pela ponte João Dias, mas preciso sair na ponte do Socorro, existe alguma saída.

    Parabéns pelo site,

    grande abraço

    Alexandre

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Dorgival

    Espero que termine logo essas obras

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Décio

    Olá!
    Acredito que o acesso na ponte Joãos Dias não seria tão difícil de implementar assim, porque bastaria continuar o acesso antigo a pedestres na ponte que foi cercado até a Av Maria Coelho Aguiar, entre as duas mãos da João Dias.

    O portão e a guarita completamente desnecessários que existe hoje na ponte João Dias, do lado da CPTM, passaria para a Av Maria Coelho Aguiar, sob as pontes que passam por ela.
    Com isto, o ciclista que vem da região do Capão Redondo, Vila Andrade, etc. só precisaria fazer um pequeno desvio para acessar a av. e entrar na ciclovia.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Edgard

    Primeiramente gostaria de dizer parabéns pelo site.

    Adicionalmente gostaria de saber sobre acessos atuais e futuros para a nova ciclofaixa da marginal pinheiros.
    Com o aumento a cada dia do transito as autoridades poderiam investir mais em ciclofaixa ou ciclovias, assim todos iriam ganhar tempo e saúde.
    Seguem também algumas ideias

    - ter ligações entre as duas ciclofaixas
    -ter acesso a ciclofaixa em todas as estações da CPTM
    - utilizar a antiga ponte do Morumbi como acesso tanto para cliclistas como para pedestres (atualmente vejo todos os dias um número grande de ciclistas e pedestres cruzando o rio pela ponte nova do Morumbi disputando um pequeno espaço) Por que não reformar a ponte antiga e deixar como acesso para pedestres e ciclistas ?

    A cada dia também vejo o numero de ciclistas aumentando na cidade mas precisamos ter estruturas e segurança para pedalar entre os veículos.

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Ciclista

    Para que serve essa ciclovia oposta da marginal pinheiro que só abre mais tarde às 07h00s, que muitas ciclistas utilizam a ciclovia para ir trabalhar????? e a ciclovia também poderia manter o horário da 05h00s por esses transtorno dessa obra….

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • MARIO SANCHEZ

    Olá pessoal,

    Passando pela Ponte João Dias pude observar a colocação do gradil junto à mureta de proteção e, como acesso á ciclovia paralela à linha da CPTM, está montada uma estrutura metálica com canaletas, aparentemente pronta para o uso. Por enquanto, não há qualquer obra de implantação do acesso à ciclovia margem oeste.
    Eu acredito, em razão da segurança dos ciclistas, que a ciclovia oeste somente será entregue quando a passarela que ligará o Parque do Povo à ciclovia estiver pronta uma vez que, na minha modesta opinião, grande parte dos usuários acabarão saindo pelo Parque do Povo em vez de retornar até a Vila Olímpia, inclusive eu mesmo.

    Grande abraço a todos
    Parabéns ao Willian por sua incansável dedicação.
    Mario

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Luiz

    Olá Willian. Já tem novidades acerca de quando os acessos e a pista do outro lado estarão prontos? Na pista do outro lado o acesso é muito fácil pela via de carros, pois há apenas uma mureta baixa. Me preocupa a questão da segurança. Será que haverá policiamento para evitar roubos aos ciclistas? Poderia verificar este ponto com os responsáveis?

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Alexandre I

    O acesso da ponte cid jardim em um lado esta ficando pronto…
    A ciclovia do outro lado asfaltada… nao consegui ver o acesso da pte joao dias.
    Parece que esta evoluindo.

    Abraços à todos

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Gerd Jakobovitsch

    Ontem percorri a Ciclovia Socorro e a ponte Bayer; no final da ciclovia, no pomar, a via estava aberta – implantada, em terra, ainda não pavimentada -, portanto prossegui. Há obras de construção da via; no momento estão próximas à ponte estaiada:
    http://i322.photobucket.com/albums/nn434/gerd_jak/2014-01-19172116_zps916312f8.jpg

    O mais interessante é que, na altura do parque Burle Marx, estão terraplanando um trecho maior. Perguntei ao vigia, e ele me disse que ali farão uma ponte. É do conhecimento de vocês?
    http://i322.photobucket.com/albums/nn434/gerd_jak/2014-01-19173159_zps1760d77e.jpg

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Bruno

    Só para atualizar o pessoal, já temos 40 dias de interdição na ciclovia e nenhum sinal de obras começando do lado oposto do rio. Algumas pessoas com quem eu conversei na travessia de van acreditam que essa ciclovia da Bayer já é a obra de alternativa à interdição da ciclovia. Não é. O trecho João Dias-Cidade Jardim continua em chão batido sem sinal de obra. E pessoalmente falando, eu acho bem provável que a ciclovia da Bayer não se ligue à ciclovia real, na ponte João Dias.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Vinicius Rodrigues

    Valeu a explicação George. Minha dúvida é se essa ciclovia vai ligar com a que estão fazendo entre a ponte João Dias é Cidade Jardim (a qual este post se refere)

    Thumb up 0 Thumb down 0

    • George

      Fala Vinícius!
      Realmente não tem porque não ligarem as duas, pois é bem pertinho. Mas ainda não vi nada por aí falando sobre isso…..
      Na realidade, se houver boa vontade, dá para construir uma ciclovia deste lado do rio desde o início da Castelo Branco até a ponte Vitorino Goulart ( perto da barragem da represa Billings)
      Complementando a informação de ontem, hoje de manhã passei por lá e haviam 02 seguranças da Bayer circulando no acesso junto ao metro.
      As vagas de carro exclusivas para funcionários do metro são 12 e não existe placa de estacionamento proibido na via. O estranho é que não fica nenhum carro parado por ali, apesar de ser uma via ao lado do metro.
      Ainda não há iluminação na ciclovia .
      O nível do piso da ciclovia fica uns 15 a 20cm acima da via de terra que é utilizada pelos carros( ficou rente as guias laterais). Quando os carros passam em uma velocidade maior, voam algumas pedrinhas para a ciclovia.( para quem encarava a Av. Guarapiranga e Av. Guido Caloi até que é divertido desviar das pedras).

      Thumb up 0 Thumb down 0

  • George

    Olá Willian, parabéns pelo site.
    Para tentar ajudar a esclarecer a dúvida do Vinicius Rodrigues, hoje foi inaugurada a ciclovia entre a ponte do Socorro e o projeto pomar.
    Como eu costumo ir ao trabalho de bike e faço o trajeto da Cidade Dutra (região de Interlagos) até o Terminal João Dias, aproveitei para passar por lá na volta para conhecer.
    O projeto pomar fica ao lado da ponte João Dias ,mas por ali não tem acesso (grande novidade), tem que seguir pela marginal (sentido Guarapiranga) até a estação Santo Amaro do Metro, na Av. Guido Caloi.
    Nessa estação não há bicicletário e na rua existem em torno de umas 5 vagas transversais para estacionar carros( exclusivas para funcionários do metro). Creio que na rua seja proibido ( vou confirmar ).
    Bem em frente à entrada do metro está o acesso para a ciclovia e pedestres ( que poderão acessar a empresa Bayer). Neste acesso não havia nenhum tipo de controle ou guarita, simplesmente um portão aberto .
    Pegando esse acesso já saímos em frente a ponte móvel sobre o canal da Guarapiranga. Se cruzar a ponte iremos sentido ponte do Socorro, se virarmos à esquerda iremos sentido projeto pomar.
    Primeiro fui para a esquerda. A ciclovia terminará em uma bifurcação em ruas de terra. Seguindo na rua da esquerda vai até o projeto pomar ( em torno de uns 150 metros). Lugar bonito, cheio de árvores, nem parece que você está em SP e a 5 metros da marginal. A da direita é aquela via que vai beirando o rio até a usina de Traição. ( falta muito pouco para chegar na Ponte João Dias). Alguém sabe fazer rapel de bike??
    Voltando para a ponte móvel, uma curiosidade é que cerca de uns 2/3 da largura de seu piso é “ como se fosse uma grade”, ou seja, olhando para baixo você vê o rio. Conheço algumas pessoas que morreriam de medo, mas nada que um olhar para o horizonte não resolva. Os 1/3 restantes são revestidos .
    Na ponte do Socorro tem o outro acesso com guarita e portão. A área em volta da guarita é toda de terra e tem um bom pedaço que colocaram brita. A pessoa que estava lá não soube me informar se ali será possível estacionar carros.
    Caso tenha interesse tirei umas fotos e posso te enviar para voce postar.
    Um abraço
    George

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Vinicius Rodrigues

    Fala Will,
    Eu moro no extremo sul e uso as pontes socorro e transamerica. Ambas ficam depois da Ponte João Dias. E para minha surpresa foi construída uma ciclovia do outro lado da Ponte (lado da ciclovia alternativa).
    Ela começa na Ponte do Socorro e também passa por baixo da Ponte transamerica, inclusive o trecho socorro já está pintado.
    Você tem alguma informação a respeito?

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • E kd as alternativas? A ciclovia está interditada há quase um mês e não vi nada sendo feito até agora.

    Thumb up 1 Thumb down 0

    • Pedalador

      Cristine,

      Eu estou usando constantemente somente do lado entre Villa Lobos, Vila Olimpia e a unica coi sa que vi são as vans para carregar as bikes, que por sinal, nem me arrisco a usa-las. Todos estão reclamando como as bikes são transportadas. São apoiadas na prancha e são apoiadas pelas rodas. Conforme o movimento da van, as rodas são entortadas com o peso e balanço da própria bicicleta. Tô fora !

      Thumb up 1 Thumb down 0

      • Bruno

        Eu deixei de utilizar a ciclovia por causa exatamente do formato como foi proposta a solução. Tive dois pneus estragados no transporte e estou negociando o reembolso dos reparos com o consórcio responsável por essa solução esdrúxula.

        Thumb up 1 Thumb down 0

  • pedalador

    Caros,

    ALguém pode acionar os responsáveis pela manutenção da ciclovia referente as obras próximo a estação vila olimpia.

    No domingo pela manhã (17/11) era impossivel passar na chegada a usina da traição, pois algum caminhão carregado (com terra retirada do rio provavelmente) deixou intransitavel o trecho “final” entre Villa Lobos e Vila Olimpia. Pura sujeira de esgoto e com risco de queda de muitos ciclistas, se é que não caiu ninguém ali. Infelizmente estava sem meu celular para registrar com imagens…alguém presenciou isso tb ?
    Pô, já bloquearam um bom trecho e agora vai avacalhar com o que restou ? Custa jogar uma agua com caminhã pipa ?

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • netrix

    Como usuário da ciclovia, gostaria que os acessos fossem com rampas para podermos passar pedalando, mas com nem tudo e perfeito, que pelo menos as escadas não tenham tanta inclinação como na Vila Olímpia onde em vez de usar as canaletas temos que carregar a bike porque fica mais fácil.

    Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 0

  • André Roemer

    Como usuário da ciclovia no âmbito de treino , a solução de desvio com os acessos por meio de escadas ou qualquer outro meio que obrigue a interrupção do ritmo do trajeto e extremamente inconveniente . Os engenheiros do metro de renomeada competência devem achar um meio de executar estes acessos por meio de rampas e trajetórias que possibilitem o ciclista permanecer pedalando sem interrupção nas travessias das pontes Cidade Jardim e Joao Dias.
    Será que é exigir muito?
    Porque estas soluções não foram consideradas antes da interrupção , sabendo-se que serão 2 longos anos sem a opção deste lazer e serviço ?
    Infelizmente o cidadão está em 2o plano …

    Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 0

  • Bruno

    Este folheto está sendo distribuído para os ciclistas que entram na ciclovia pela estação Santo Amaro: http://i.imgur.com/457ZF5B.jpg

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Bruno

    É lamentável a decisão de ignorar os ciclistas que vêm do Capão Redondo e Campo Limpo.

    Existe um fluxo intenso de bicicletas pela av. Carlos Caldeira Filho e também pela estr. de Itapecerica, que chega na av. João Dias. A partir dali, não há ciclovia, há várias saídas à direita antes da ponte (sempre um risco de não ser visto), não há acostamento nem caminho seguro. Sobre a ponte, a faixa da direita é exclusiva para a alça de acesso à marginal, então para seguir na direção da entrada da ciclovia da marginal, é necessário mudar de faixa à esquerda, numa via onde passam carros, muitas motos, lotações e ônibus articulados.

    Há rumor sobre a existência de um projeto de construção de ciclovia na Carlos Caldeira, segundo comentário num outro post aqui desse mesmo blog:

    Bom dia Sr. Marcelo,

    Temos no momento projeto e orçamento para implantação de duas ciclovias, uma ligando o Parque Santo Dias ao Terminal João Dias, através da Av. Carlos Caldeira Filho e outra ligando o Terminal João Dias à ponte do Morumbi, pela marginal Pinheiros, com extensão total de 11660 m.

    Gildete Machado
    Assessoria de Imprensa
    Subprefeitura de Campo Limpo

    A pergunta é: e do Terminal João Dias para frente (sentido ponte)? Isso sem mencionar a frustração diária de passar sobre a ciclovia e voltar 2km para poder acessar a entrada.

    Vamos acompanhar o que a prefeitura e a CET planejam para essa travessia. A situação, hoje, é de um trecho de alto risco e sem alternativa.

    Comentário bem votado! Thumb up 8 Thumb down 0

  • ricardo

    Bom dia.

    A boa noticia é que a ciclovia continua liberada em todo o trecho. Não fechou dia 04/11.
    Seria importante uma comunicação com 1 semana de antecedencia. Informar no fim de semana que será fechada na próxima 2ª feira criará problemas para quem utiliza a trabalho como eu…Que não utilizo aos finais de semana e receberei a noticia com o acesso fechado se não houver comunicação.

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • thisouz

    Um acesso a ponte João Dias é fundamental. Passo por ali todo dia e é impressionante a quantidade de ciclistas cruzando a ponte. A bicicleta nos bairros após a ponte tem uma importância absurda.

    Comentário bem votado! Thumb up 8 Thumb down 0

    • Bruno

      Isso é importante e costuma passar despercebido. Outro dia tinha alguém esbravejando por aqui que “os ciclistas peguem seus vinténs e vão andar de bicicleta na Europa”, ironizando que seria coisa de classe média ficar reivindicando direito de andar de bike na cidade.

      A bicicleta está em todas as classes, inclusive (e com mais força do que se pensa) nas classes baixas.

      Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Gustavo

    Uma dúvida: com essas alterações, o cesso da Vila Olímpia será fechado? Ou a ponte Cidade Jardim será usada somente como ponto de travessia?

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • MARCELO SAMPAIO

    Só queria saber o porquê de não instalar o acesso na ponte João Dias ?
    Penso que o que pesou na decisão da CET é a proximidade com o outro acesso estação Santo Amaro e por causa da segurança, naquele local ser muito vulnerável.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Tambem fiquei decepcionado pela falta de acesso externo na ponte João Dias. Eu preciso fazer o mesmo desvio que o Bruno para acessar a ciclovia, e vejo todos os dias a quantidade de ciclistas que tem que fazer o mesmo, ou se arriscam na marginal.

    A ciclovia vai continuar tão perto e tão longe…

    Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 0

  • Ricardo

    Caros,

    Hoje foi a prova do que nos espera…Fiquei mais de 50 minutos na ponte cidade universitária esperando o responsável para abrir o acesso a Ciclovia. O que deveria acontecer às 5 horas da manhã, o cidadão apareceu 5:55 hs. Coitado de um ciclista que, já estava dentro da ciclovia, pois deve ter entrado por outro acesso, mas não tinha como sair na cidade universitária e seguir para o seu trabalho! Ficou desesperado no portão esperando…

    Se já não conseguem cumprir o que é de rotina, abrir e fechar a ciclovia nos horarios corretos, imaginem os horarios das suspostas vans !!! Lamentavel !!! Estou reclamando na CPTM, se alguém tiver acesso direto e puder ajudar.
    Conversando com outro ciclista que também aguardava, ele me disse que não é a primeira vez que acontece !

    Vamos acompanhar as obras do remendo, pois se bobear, cai no esquecimento e cria-se uma nova linha de vans: GRANJA JULIETA X VILA OLIMPIA !

    Infelizmente estou bem pessimista diante desse descaso e do remendo tapa buraco. GESTORES DE MEIA TIGELA !

    Abs,
    Ricardo

    Thumb up 3 Thumb down 1

  • Anderson Araujo

    Boa tarde.

    Sinceramente fiquei bastante decepcionado pela falta do acesso na ponte joão dias.

    Mas tenho certeza que vocês conseguiram o máximo que era possível nesta “negociação”.

    Abraços!!
    Anderson

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • [...] interdições e alternativas na ciclovia da marginal Pinheiros, tem mais no Vá de [...]

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Phoenix

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 3 Thumb down 16

    • MARCELO SAMPAIO

      E voce poderia dizer por que voce não fala sobre sua região ? Eu moro na periferia de Taboão da Serra, mas tenho interesse sobre o que tá rolando sobre a ciclovia da marginal. Pois ela certamente é a espinha dorsal de todas as futuras ciclovias que surgirão na cidade. Concorda ?
      Exponha fatos, fotos, projetos, o que poderia ser feito. Acho que criticando dessa maneira, voce não chega a lugar nenhum…

      Comentário bem votado! Thumb up 8 Thumb down 0

    • Como se nunca falássemos de ciclovias em regiões periféricas. Quando cobramos o acesso na Ponte João Dias é justamente para beneficiar o ciclista que vem do Capão Redondo e Parque Arariba. Aliás com a Ciclovia na margem oeste, os ciclistas que vem da região do Socorro também serão beneficiados. Outra coisa, quando começamos a brigar contra a interdição total da Ciclovia foi justamente em defesa do ciclista da periferia da Zona Sul (o trabalhador) que seria prejudicado, pois quem usa por lazer em nada iria mudar.

      Além do mais, essa discussão vai ajudar indiretamente você da Zona Leste, pois todas as obras de monotrilhos em São Paulo prevem a construção de ciclovias, ou seja, aí na Anhaia Melo, Sapopemba e o fundão podem ter ciclovias, desde que a gente pressione a prefeitura e estamos usando essas discussões sobre essa Ciclovia para debatermos o tema (bastaria acompanhar as nossas reuniões).

      Portanto antes de sair batendo nos outros achando que só olhamos o nosso umbigo, se informe para não cometer injustiças.

      Comentário bem votado! Thumb up 20 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>