Motoristas de ônibus sentem na pele o que é levar fina numa bicicleta

"O negócio é sério", afirma motorista que passou pelo treinamento. Imagem: Roberta Soares/Reprodução

“O negócio é sério”, afirma motorista que passou pelo treinamento. Imagem: Roberta Soares/Reprodução

Veja também
Um motorista multado a cada 21 minutos por colocar ciclistas em risco em SP
Motorista, cuidado: uma “fina” pode resultar em morte
Conversa com um motorista de ônibus que passou perto demais
Como ultrapassar um ciclista sem colocá-lo em risco
Por que 1,5m ao ultrapassar ciclista? Tem espaço pra isso?

Uma das maiores empresas de ônibus do Grande Recife, a Itamaracá, realizou um treinamento prático colocando os motoristas em bicicletas, enquanto os coletivos tiravam “fino” deles (ou “fina”, dependendo do lugar do Brasil onde você está). ”A proposta é sensibilizar os condutores da nossa equipe de motoristas para uma boa convivência com os ciclistas”, conta Maria Amélia, diretora da empresa, no vídeo que está no final deste post.

O treinamento foi realizado durante a SIPATMA, Semana Interna de Prevenção de Acidentes de Trabalho e Meio Ambiente, em 2013. A atividade prática foi uma sugestão da Ameciclo - Associação Metropolitana de Ciclistas do Grande Recife. “A gente jamais poderia fazer uma ousadia dessas sem esse apoio”, ressalta Maria Amélia, que afirma ainda que a empresa está se preparando para se tornar amiga da bicicleta.

O ônibus passa a 50 cm dos motoristas em treinamento, que estão em bicicletas estáticas, presas ao solo, sem chance de desequilibrar com o susto – algo que acontece nas ruas. Nos vídeos, eles relatam o susto que levam, mesmo já preparados para o que vai acontecer. “O negócio é sério”, diz um deles, visivelmente assustado. Outro admite que já tirou fino algumas vezes, mas depois de viver essa experiência não vai mais fazer isso.

Vale lembrar que há nas ruas motoristas que passam a distâncias até menores que essa. O terror pode ser ainda maior e, mesmo sem tocar na bicicleta, causar um atropelamento decorrente da queda. Entenda aqui o motivo do 1,5m de distância lateral ao ultrapassar ciclista.

Segundo matéria do NETV (Globo), todos os 60 motoristas da empresa passaram pelo treinamento que, sem dúvida, foi muito instrutivo. Além da atividade prática, houve apresentação dos artigos do Código de Trânsito que se referem aos ciclistas e dicas de como se portar no trânsito compartilhado.

Iniciativas parecidas já aconteceram em várias cidades brasileiras, como Rio de Janeiro/RJVitória/ESManaus/AMSalvador/BAPorto Alegre/RS e Florianópolis/SC. Em São Paulo, há mobilização popular para pressionar a prefeitura a realizar nova ação com motoristas de ônibus (a última ocorreu em 2009).

O que diz a Lei

Agir como o motorista da simulação é incorrer em pelo menos duas infrações de trânsito:

Art. 201. Deixar de guardar a distância lateral de um metro e cinqüenta centímetros ao passar ou ultrapassar bicicleta:
Infração – média;
Penalidade – multa.

Art. 220. Deixar de reduzir a velocidade do veículo de forma compatível com a segurança do trânsito:
(…)
XIII – ao ultrapassar ciclista:
Infração – grave;
Penalidade – multa.

Saiba aqui o que o Código de Trânsito diz sobre bicicletas e ciclistas.

Vídeos

Se estiver sem tempo de ver todos, assista pelo menos o primeiro. Vale a pena ver também o último, a entrevista com a diretora da empresa, para ver a visão esclarecida que ela tem sobre bicicletas nas ruas. Parabéns.

Os vídeos são de Roberta Soares.

Via Raquel Rolnik


43 comentários para Motoristas de ônibus sentem na pele o que é levar fina numa bicicleta

  • Licínio

    Esta sensibilização é importante, mas peca por defeito… É que o problema não reside apenas nos condutores de veículos automóveis, por isso falta fazer também a sensibilização dos ciclistas e dos responsáveis governamentais. Os primeiros porque não podem criar o seu próprio Código da Estrada e os segundos porque precisam pensar em criar e melhorar as vias para ciclistas.
    Precisamos de vias rápidas para automobilistas andarem rápido e em segurança, porque o ritmo de vida assim o exige e precisamos de vias para ciclistas com segurança porque a bicicleta também é um meio de transporte.
    Pode ser por distracção, falta de visibilidade, deficientes condições de piso, ou outras razões semelhantes que originam finos, mas aqueles que de facto mais anti-corpos geram é o daqueles condutores automóveis e ciclistas que não respeitam os direitos dos outros.

    Thumb up 1 Thumb down 1

  • [...] neste link e veja os vídeos do treinamento, as opiniões de quem participou e mais [...]

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Giseli

    Já passei por muitos imprensados de motoristas de ônibus, vamos conscientizar todos eles, pois quem está na pista querendo livrar-se do sufoco do transito, tbm quer se livrar desses imprensados.

    muito boa idéia!
    Queremos tbm ciclovias, sim ! já urgente !!!

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • [...] a mobilidade urbana, a qualidade de vida e o meio ambiente. “O desafio começa certamente pela educação. Na Holanda, aos 10, 11 anos de idade, as crianças já têm aulas no traffic garden, um espaço [...]

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Isto deveria ser feito em todas as cidades. Na verdade estamos tentando resgatar no ser humano o que a muito tempo foi perdido, que é o respeito pela vida.
    Muitos entram nos veículos e ali pensam que é somente eles que existem no mundo, além de serem imprudentes não prezam pela vida das outras pessoas que assim como
    ele precisam usar as estradas. Quem anda de carro precisa ter a consciência de que aquele que está de bicicleta é mais frágil do que ele e mantendo a distância nos que
    gostamos de andar de bicicleta estaríamos mais seguros. Este assuntos poderiam ser discutidos mais vezes em todos os veículos de informações em horário nobre de preferência.

    Thumb up 2 Thumb down 1

  • Waldir

    O problema são os motoristas sádicos e/ou com direção ofensiva, ao invés de defensiva! Outro dia aconteceu comigo numa avenida aqui perto de casa, quando eu estava pedalando na avenida (deserta às 4:30 hs AM) indo para o trabalho, a mais ou menos 60 km/h, num trecho com calçada totalmente sem acessibilidade para pedestres (quanto mais para cadeirantes e/ou ciclistas?). Repentinamente surge atrás de mim uma perua de lotação que freia em cima da minha ro da traseira, desvia para a faixa de rolamento à minha esquerda e na sequência me empurra para a calçada para parar num ponto de ônibus a 20 metros a diante, um trecho que ele teria que esperar 10 segundos (ou pouco mais) para chegar. Por sorte eu estava atento à aproximação dele pelo retrovisor (nem todos os ciclistas urbanos usam), o que evitou que eu fosse atingido nas duas manobras ofensivas dessa lotação.
    Sorte também, naquele trecho o asfalto não ter grandes problemas de pavimentação, se não eu teria perdido o controle da bike ao frear forte para evitar a colisão lateral. Em fim… o motorista não está preparado para dirigir no Brasil. As Leis não funcionam e/ou só funcionam para alguns. A polícia só quer IBOPE (pequenos casos não interessam). Em fim, ciclistas cuidem-se, pois serão raros os casos de motoristas que nos respeitam, principalmente quando o trânsito estiver um caos!

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • CONDE TERRANOVA

    O curioso é que muitos motoristas justamente vão ao trabalho de bicicleta

    Thumb up 1 Thumb down 1

  • Isso deveria ser matéria do Jornal Nacional!!! No mais podemos espalhar via Facebook e Google+

    Comentário bem votado! Thumb up 8 Thumb down 0

  • vanessa

    Podiam fazer um curso desses pras dondocas de SUV.

    Comentário bem votado! Thumb up 14 Thumb down 0

  • Kalindi Devi

    A ideia é brilhante e deveria ser promovida pelos governos e não apenas por empresas privadas! Gostaria de compartilhar a experiência de um amigo que pedala em Londres e uma vez ele levou uma multa (não me lembro porque [sim, em Londres se multam ciclistas!]) e ao invés de pagar ele foi convidado para fazer um “curso” no qual ele tinha que entrar no caminhão e olhar para o retrovisor enquanto uma bike passava… assim ele percebeu que caminhões e ônibus tem pontos cegos e não vem o ciclista dependendo da distância que eles estão do veículo e do lugar onde estão!
    Acho válido o “teste” para todos os lados! Minha bicicleta é meu meio de transporte, mas vejo erros acontecendo de todos os “lados”, embora (obviamente) o estado não promova recursos básicos para facilitar a vida dos ciclistas!!!

    Abraços Xx

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Rodrigo

    Mas aí é molinho… Parado…
    Quero ver com meio fio, buraqueira nas ruas, pedestres se jogando pra atravessar a rua, transito parado… Aí sim teria emoção e eles iriam não só respeitar a lei, mas passar a pelo menos 2 metros de um ciclista… #prontofalei

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • IRANI PATRIOTA

    Meus parabéns pela iniciativa. Vamos compartilhar para mais empresas tomarem tal atitude. Vamos conviver em paz, pq não?

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Waldyr

    Excelente iniciativa! Outro risco da fina ao ciclista e motociclista é o enorme deslocamento de ar desordenado (Turbulência) desses veículos quando em velocidade muuuuito superior às bicicletas. O susto da fina, mais buzina, associado ao violento deslocamento de ar, pode fazer o ciclista cair, justamente sob o coletivo, outros veículos e, também pedestres! Educação é tudo! Como eu disse, excelente iniciativa dessa empresa!

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Excelente a iniciativa da empresa! Realmente, está de parabéns! Ideia que deve ser amplamente divulgada e copiada Brasil afora!

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Minha dica fica para o Grande ABCDMRR paulistano, educar melhor os motoristas que tiram cartas e tentam excluir o ciclista (que pena que alguns são excluídos deste mundo). A fina que deram no vídeo foi até boa, 50 cm, dá pra fazer muita coisa, mas dificilmente um ônibus , caminhão ou carro vão cumprir pelo menos os 50cm, sendo que na lei é 150cm… magnífico este post Willian Cruz, se tem algo, independente da realidade de cada cidade, que vc possa fornecer tipo de fazer leis, eu vou acatar… quem tiver me mande faggimozart@gmail.com em São Bernardo do Campo-SP

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Este treinamento deveria ser obrigatório a TODOS os motoristas, principalmente de taxi e de ônibus… Ou então, pra quem tem algum tipo de respeito, ou amor, colocar um filho deles ou a mãe de bike pra ver se eles tiram fina neles!!

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Vinicius Mundim Zucheratto e Figueiredo

    Sonho com o dia que a BHTrans obrigará os motoristas de ônibus e táxi a passar por esse treinamento em BH…

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Bruno Cosenza

    Muito bom, melhor ainda seria todos passarem por isso.
    trânsito seria mais amigável para todos não só ciclistas como pedestres, motoboys etc…

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Caetano Garcia

    Sou ciclista e quase sempre que posso o meu transporte é a bicicleta. Evito muito pegar o carro para sair.
    Ando muito bem equipado, com capacete, óculos e a minha bike tem toda sinalização adequada.
    No entanto, essa lei de 1,50m de distância, na prática não funciona em nada.
    Primeiro por não haver espaços para os carros manterem essa distância. Se estou andando próximo ao meio-fio, tudo bem. Acontece que na maioria das vezes existem os carros estacionados e, então, como posso continuar meu caminho sem desviar deles; e aí é que a coisa não funciona na maioria das vezes. Alguns motoristas até se afastam para evitar a colisão, mas acabam entrando na contra-mão da via contrária ou então, acabam ‘fechando’ os veículos ao lado deles. Dá pra entender que na prática a teoria é outra.
    E pra reforçar eu digo que, quando estou dirigindo meu carro, eu respeito muito as bikes e motos que estão à minha frente, mas realmente, na maioria das vezes, é praticamente impossível respeitar a distância mencionada de um metro e meio.
    Não dá pra por isso em prática!

    Polêmico. O que acha? Thumb up 3 Thumb down 5

    • Não vou negativar seu comentário, nem dar um positivo, pois você está entre o certo e o errado… concordo que na teoria é uma coisa e a pratica é outra, mas os 150cm cabem sim na rua.Uma rua para dois automóveis tem em média 7 metros… se vc(o automóvel) não consegue ultrapassar a bicicleta, tem que fazer apenas o seguinte, freie o carro, espere não haver nenhum automóvel do outro lado e vá. A lei não foi feita por acaso, foi pensada por quem calculava, sabia dos problemas nas ruas por ser um ciclista convicto. Este mesmo senhor calculou até os acidentes e como aconteciam, ia de carro e também sabia que os carros eram abusados. Hoje, eu vejo uma nova geração de motoristas e ciclistas, pois foi dado o sinal verde aos ciclistas, e muita gente que não aprendeu a pilotar uma bike, está começando a dar seus primeiros rolês (tipo sair de SP e ir até Santos)Quem é este homem? Depois que ele saiu da Cosipa, se aposentando, criou a CICLOSAN, na qual é responsavel por toda cicloviária da baixada Santista. Vejo mais respeito, vejo mais ciclistas, eu da bike anjo vou fazer mais e mais ciclistas… um nobre amigo meu vendeu seu carro, só vai de bicicleta e sua esposa que antes reclamou, hoje está nas pedaladas noturnas no ABC… Só o tempo ruim nos faz ir no coletivo(ônibus) no entanto, fora isso, é bike 100%

      Thumb up 2 Thumb down 0

    • guilherme

      Meu caro, na Europa as ruas são muito mais estreitas que aqui. Sabe o que os motoristas de lá fazem? ficam atras da sua bike, e só ultrapassa quando pode. A bicicleta lá é vista como um automóvel. um abraço

      Thumb up 1 Thumb down 0

  • Fabricio Semmler

    Parabéns à empresa Itamaracá Transportes pelo trabalho sério em defesa da vida.

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Lukas

    Parabéns Maria Amélia, você é um linda!
    Isso sim é uma empresa amiga.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Mario

    A iniciativa é mais do que válida, mas não representa 100% do que acontece nas ruas. Esta tudo muito bonitinho pra eles ali, com a bicicleta fixada no chão sem o risco de desequilibrar e cair e ainda mais já sabendo o momento que vai levar a fina.

    Thumb up 3 Thumb down 1

  • [...] Mais informações e detalhes no post do Vá de Bike. [...]

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • cicero

    Motorista de onibus é tudo f d p..
    o ciclista esta andando aonde deve andar, no canto da faixa direita, e tem uma parada de onibus logo em frente.

    Ao inves de o motorista f d p aguardar o ciclista passar a parada para pegar os passageiros não, ele corta a sua frente obrigando o ciclista a frear, as vezes quase batendo na traseira de onibus, não existe boa convivencia entre motoristas f d p s de onibus e de lotação, e estes tem de compartilhar a mesma faixa.

    Thumb up 5 Thumb down 2

  • Rudiney Barbosa

    Espalhem a ideia em suas cidades. Se mobilizem e também façam este tipo de evento =))

    Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 0

  • Valdemir

    KKKKK!!!!!! Que legal ! Seria bom se fizessem isto com todos os motoristas, não só os de Ônibus!

    Genial a iniciativa, parabéns para quem teve a idéia e conseguiu executá-la !

    Deveria existir uma leis cada vez que um Motorista fosse renovar sua carta de motorista, ele teria de fazer um longo trajeto de carro por ruas e avenidas e depois deveria fazer o mesmo trajeto de bike, para ver e sentir o quanto é bom! KKKK Garanto que todos iriam ver uma bike e um ciclista de outro jeito, E iriam pensa duas vezes antes de tirar uma fina! KKKKKK

    Parabéns mais uma vez ai ao pessoal de Recife pela idéia e pela iniciativa !!!

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Leandro OABC

    Cara que ideia ótima!!!

    assim acho mais eficaz de se conscientizar, embora o bom mesmo fosse se já pegassem o volante sabendo respeitar a todos.

    seria uma boa fazer com a SPtrans toda, mas acho que por lá nem se fala de respeito.

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • John

    Bacana a idéia, porém o princípio é mais a conscientização das pessoas do que uma ação do governo, é como comprar mais baldes e panos pra secar a água da goteira no telhado ao invés de consertar. O ideal é que houvessem mais ciclovias!!!

    Thumb up 4 Thumb down 1

  • zeca

    muito boa idéia!

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Concordo com todos os amigos que comentaram. ;)

    É uma atitude ser seguida por todas as empresas de transporte coletivo ou de carga, além disso deveria ser uma matéria dos Centros de Formação de Condutores (CFC) ou auto-escolas.

    Parabéns à Itamaracá.

    Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 0

  • Guilherme Caldas

    Taí uma atividade que podia constar nas aulas de autoescola.

    Comentário bem votado! Thumb up 21 Thumb down 0

  • Makoto

    Poderiam fazer estas simulações com TODOS que dirigem. Todos tipos de condutores de todo tipo de veículo. Parabéns pela iniciativa e obrigado ao Vá de bike pelo conteúdo.

    Comentário bem votado! Thumb up 17 Thumb down 0

    • Samuel

      O problema é que como disse certa vez a jornalista do “cidades para pessoas” na autoescola os instrutores não falam do CTB e bicicletas. Ela relata inclusive que levou esporro do instrutor por trocar de faixa por causa de uma bicicleta. Ele disse pra ela: “ela é fininha e nem devia estar ali”… Já saímos mal da escola, infelizmente… =/

      Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Emocionante…

    Comentário bem votado! Thumb up 8 Thumb down 0

  • Rodrigo Poggian

    Ótima iniciativa! Essa moda deveria pegar em todo o país. Uma atitude simples que vai evitar que muitas vidas sejam postas em risco.

    Comentário bem votado! Thumb up 20 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>