Secretário promete travessia segura de pontes em inauguração de ciclovia em São Paulo

Secretário Municipal de Transportes, Jilmar Tatto (direita), inaugura ciclovia e promete travessia segura de pontes. Foto: Enzo Bertolini

Secretário Municipal de Transportes, Jilmar Tatto (direita), inaugura ciclovia e promete travessia segura de pontes. Foto: Enzo Bertolini

A ciclovia da avenida Cruzeiro do Sul, em Santana, na zona norte de de São Paulo, foi inaugurada no sábado 19 de julho. Com 700 metros de comprimento, a via está instalada no canteiro central, entre o Terminal Rodoviário do Tietê e o Parque da Juventude. O secretário municipal de Transportes, Jilmar Tatto, esteve no local e anunciou que a ciclovia será estendida até a estação Santana do metrô. “Vamos entregar até o fim de 2014″, garantiu.

“É um absurdo que
São Paulo só tenha
60 km de ciclovia”
- Jilmar Tatto, secretário
municipal de Transportes

A retirada de vagas de estacionamento que ocupam hoje o local foi destacada pelo secretário. Para o subprefeito de Santana/Tucuruvi, Carlos Roberto Candella, a ciclovia da Cruzeiro do Sul significa “a retomada do espaço público pela população”.

Grande parte dos recursos para essa obra será aplicada pela subprefeitura Santana/Tucuruvi e, se necessário, a CET fará complemento. “O projeto de ligação até Santana está pronto, aguardando liberação. Para o final do ano a gente espera terminar a complementação”, disse Candela. Para a extensão da ciclovia até Santana serão investidos R$ 800 mil da subprefeitura. Executada pela Subprefeitura de Santana, a ciclovia ocupou um espaço que estava degradado e abandonado e foi alvo de campanha do Movimento Santana Viva para que se transformasse em um corredor verde.

Tatto destacou a mudança de cultura que está ocorrendo em São Paulo. “As pessoas vão começar a ter outro olhar. São Paulo está atrasada para o uso da bicicleta como meio de transporte, por isso a nossa preocupação em conectar com outros modais de transporte, como metrô, trem e ônibus. É um absurdo que com 460 anos de vida, São Paulo só tenha 60 km de ciclovia.”

Foto: Enzo Bertolini

Foto: Enzo Bertolini

Conexões

A conexão com a ciclovia da Braz Leme também foi anunciada. A equipe técnica da Companhia de Engenharia de Tráfego (CET) está estudando a melhor localização para fazer isso. Até o momento, a rua Força Pública é a opção preferida do órgão, em detrimento da rua Darzan, opção mais óbvia pois é continuidade da avenida.

Uma ciclovia conectando a estrutura da avenida Cruzeiro do Sul até o metrô Tucuruvi pelas avenidas General Ataliba Leonel e Luiz Dumont Villares também foi prometida. O modelo deve ser semelhante ao que está sendo implantado no centro, com redução de velocidade na avenida. O prazo de entrega dado para as duas obras é até o fim de 2014.

Travessia de pontes

Na outra extremidade, sentido centro, o secretário afirmou que serão realizadas obras na Ponte Cruzeiro do Sul para que os ciclistas realizem travessia segura. A proposta é fazer infraestrutura na ponte sentido centro, onde ela é mais larga, com compartilhamento com pedestre. “Pelo espaço é possível fazer a sinalização bidirecional e deixar espaço para o pedestre. Do outro lado, que é mais estreito e há mais pedestres, não vamos incentivar [o uso da bicicleta], embora não iremos proibir”, afirmou Tatto. A constatação se deu após o secretário fazer a travessia pedalando, junto com ciclistas da região que o convidaram.

O secretário declarou que todas as pontes que cruzam os rios Tietê e Pinheiros estão sendo estudadas e analisadas para determinar em quais é possível fazer ciclovia, compartilhamento com o pedestre, retirada de faixa de carro ou obras à parte. “Uma das partes mais difíceis da implantação de ciclovias é justamente a transposição dos rios na cidade”, afirmou.

Além disso, redução de velocidade e sinalização também serão realizadas. “A ciclovia vai continuar até a rua da Cantareira e se conectará com as ciclovias que estão sendo sinalizadas no centro, de tal modo que o ciclista poderá sair da estação Tucuruvi (do metrô) até a região central e os outros pontos da cidade”, disse Tatto.

Outros 200km de ciclovia estão previstos até o fim de 2014. Foto: Enzo Bertolini

Outros 200km de ciclovia estão previstos até o fim de 2014. Foto: Enzo Bertolini

Mais ciclovias

Até o momento foram inaugurados 10,5 km de ciclovias desde o lançamento do plano (veja aqui). Serão 200 km em 2014, com mais 200 km no próximo ano, totalizando 400 km. “No mês de agosto nós vamos instalar várias ciclovias ao mesmo tempo. Nem agenda para inaugurar vamos ter”, disse o secretário. Segundo ele, quase todos os locais que receberão as novas infraestruturas estão mapeados. “A cidade nunca foi planejada ou estruturada para o ciclista. A cidade foi pensada para o carro. E faliu. O sistema rodoviário faliu no mundo. A cidade de São Paulo é vítima disso.”

Na zona norte, a avenida Engenheiro Caetano Álvares receberá ciclovia na pista em praticamente toda a extensão, desde o Mandaqui até o Terminal Casa Verde de ônibus, ainda na primeira quinzena de agosto. Na avenida Inajar de Souza, a construção da ciclovia está vinculada à reforma do corredor de ônibus que liga a Vila Nova Cachoerinha ao centro.

Na região central, na próxima semana (final de junho) serão entregues mais 11 kms de infraestrutura, na Alameda Nothman, rua do Bosque, rua Anhaia, entre outros pontos.

“A cidade foi pensada para
o carro. E faliu. O sistema
rodoviário faliu no mundo”
- Jilmar Tatto

A diminuição de velocidade nas vias onde forem instaladas ciclovias será intensificada. “Se a via é de 60 km/h e a ciclovia pega uma parte do leito carroçável, a gente pode diminuir para 50 km/h, que é um jeito de aumentar a segurança do ciclista”, concluiu o secretário.

A inauguração do bicicletário do Largo da Batata, em Pinheiros, zona oeste, foi anunciada para 2 de agosto. Esse será o primeiro bicicletário público da cidade e, segundo Tatto, outros virão. “O poder público vai ter que começar a instalar paraciclos em seus órgãos. Tem que ser uma obrigação.” Ele destacou também que em breve o comércio será pressionado pelos ciclistas a instalar paraciclos também.

Mapa da ciclovia da Av. Cruzeiro do Sul. Clique para ampliar. Imagem: CET/Divulgação

Mapa da ciclovia da Av. Cruzeiro do Sul. Clique para ampliar. Imagem: CET/Divulgação


17 comentários para Secretário promete travessia segura de pontes em inauguração de ciclovia em São Paulo

  • Iniciaram, há poucos dias, a pintura da ciclovia na Av. Eng Caetano Álvares, que será excelente para os ciclistas da zona norte, em especial essa região da Casa Verde, Mandaqui e adjacências. Mas alguém tem a informação se essa ciclovia continuará até a travessia da ponte do limão ou de outra ponte da marginal, e se sim, quando correrá?

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Pedro

    Aguardo com muita expectativa a implantação da ciclovia na Av. General Ataliba Leonel + Luiz Dumount Vilares, interligando com a ciclovia da Cruzeiro do Sul + a proposta de interligação com a ciclovia do Centro. Ficará perfeito para mim e todos aqui desta região da Zona Norte, que tem demanda gigantesca de ciclistas e potenciais novos ciclistas.
    Mais uma vez parabéns pela reportagem. Ficarei acompanhando. :-)

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Felipe Assis

    Existe alguma previsão de inauguração na zona oeste (Perdizes, Barra Funda, Higienópolis, etc..)? Tem algum mapa com a idéia da prefeitura?

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • ASCIBIKERS-Assoc.Ciclismo SP

    Olá William, e a zona Sul, Sto Amaro, Capela Socorro-Av.Atlantica, Veleiros, Interlagos e toda a região que vem de Parelheiros em direção à Sto.Amaro ou em direção ao centro. A Ponte do Socorro precisa ter um acesso à Ciclovia do Rio Pinheiros, mas não aquelas escadas sem proposito que colocaram na Cid.Jardim.Tem alguma coisa pra n´[os daqui?

    Thumb up 2 Thumb down 0

    • Precisa mesmo! Muita gente pedala da Zona Sul à Oeste ou Centro todos os dias e muitos não o fazem pela Ciclovia Rio Pinheiros por falta de acessos. Mas por ela estar em área estadual, a coisa complica um pouco, é preciso demandar da Secretaria dos Transportes Metropolitanos.

      Na Ponte do Socorro, especificamente, há um acesso à Ciclovia do Trabalhador (junto à “Ponte Bayer”), que está ligada à pista nova da Ciclovia Rio Pinheiros na margem oeste. Ou seja, entrando pela Ponte do Socorro, já é possível acessar a Ciclovia que margeia o Rio, graças aos acessos de transposição e à nova via, criada como alternativa à interdição para obras do Monotrilho. Dê uma procurada por lá, depois nos conte se realmente é um acesso viável!

      Thumb up 2 Thumb down 0

  • Domingos Pimentel

    Lamentável não está no projeto da prefeitura a ampliação da ciclovia da Radial até o centro, ou então desativem esssa porcaria, além de só ter buraco,não liga nada a lugar nenhum! Acho que a população quer ciclovia funcional

    Thumb up 3 Thumb down 1

  • Leonardo Santagada

    Se ao menos fizessem só o final da ciclovia, de um pouco depois da ana rosa até o shopping pátio paulista já eliminava 90% do desconforto de fazer a jabaquara até paulista/13 de maio.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Anderson

    A segunda parte da ciclovia na avenida Eliseu bem que poderia sair até o final de 2014 também.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Alexandre

    Estou ansioso pra saber quando vai sair a ciclovia da av.Jabaquara – Domingos de Morais – Vergueiro. Alguém tem essa informação?

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

    • rafael

      Eu também tenho grande interesse nesta ciclovia. Gostaria de saber como vai ficar o compartilhamento do espaço, já que a faixa de moto deverá ser retirada e existe vários pontos de retorno de veiculos ao longo do trecho

      Thumb up 3 Thumb down 0

      • Ainda não há prazo para essa ciclovia, está em estudo. Mas minha sensação pessoal é de que fará parte dos 400 km, ou seja, será entregue até o final de 2015. Os retornos precisariam ser fechados, mas pelo que me lembro todos já foram fechados para implementação da motofaixa. Dar a volta na quadra com o carro para cruzar é um desconforto mínimo para quem está dirigindo, considerando-se o ganho obtido na segurança viária.

        Thumb up 2 Thumb down 0

        • Alexandre

          Da av. Jabaquara atá a Vergueiro não tem mais nenhum retorno. O maior problema creio que é o espaço. O canteiro central na maior parte do percurso é muito estreito. Se for seguido o modelo da CET teriam que retirar a zona azul do lado direito e torná-la via de trafego em tempo integral(em alguns horários ela já é faixa exclusiva de ônibus). Com isso a faixa da esquerda seria utilizada para a ciclovia + buffer. Só isso já vai render muita chiadeira por parte de motoristas e comerciantes na região. Sem contar a redução da velocidade de 60 para 50km/h.
          Mas acredito que se eles fizessem essa ciclovia ainda esse ano seria um marco importante. Essa região já tem um volume considerável de ciclistas diários. Não sei se tem estudos, mas algumas vezes na volta do trabalho chega a ter 5 a 6 ciclista juntos como se fosse um grupo mesmo. E a tendencia é aumentar muito o volume a facilidade do percurso que é praticamente plano.

          Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

    • Marcos

      Concordo, e também acho que a na Ricardo Jafet também seria bem interessante!

      Thumb up 2 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>