Bruno Covas reafirma que removerá ciclovias em São Paulo

Prefeito afirmou que há ciclovias que “só incomodam a população” e que muitas delas não têm NENHUM uso

Em entrevista à Rádio Eldorado, o prefeito de São Paulo voltou a dizer que ciclovias serão removidas na cidade. “A gente vai poder desativar algumas [ciclovias] que só incomodam a população”, afirmou Bruno Covas (PSDB), dizendo ainda que essas estruturas “não têm nenhum uso na cidade de São Paulo”.

Ciclovias que “só incomodam a população”? Que população, prefeito? Pelo visto, a que quer estacionar onde bem entende, não a que morre nas ruas debaixo das rodas de motoristas apressados. Fica claro que, ao prefeito Bruno Covas, a comodidade da população que dirige (e que tem preguiça de atravessar a rua após estacionar) vale muito mais do que a vida dessas pessoas inconvenientes que ficam andando de bicicleta por aí atrapalhando os outros.

Defender que ciclovias “incomodam a população” é olhar só por detrás do para-brisa. Essa visão parcial e retrógrada não combina com o que se espera do prefeito da maior cidade do país.

É o mesmo que dizer que as pessoas que usam a bicicleta são cidadãos de segunda classe, cujas vidas valem menos do que a comodidade de quem usa o automóvel. Que não merecem ter suas vidas protegidas, porque tem gente precisando estacionar. Que morram, afinal! O que não pode é alguém precisar estacionar na rua ao lado e ter que chegar a pé numa loja, que absurdo!

A conveniência de estacionar em frente ao destino ou a comodidade de chegar poucos minutos antes NUNCA deve se sobrepor à proteção à vida, prefeito!

Certamente dirão que essa ciclovia “incomoda a população” e “não tem nenhum uso”. Foto: Paulo Preto

Pelo jeito, onde tiver comerciante reclamando que o espaço público de circulação em frente à sua loja deveria ser uma área de estacionamento para atender ao seu negócio privado, o prefeito vai remover a ciclovia. Ainda que isso coloque em risco a vida de quem circula de bicicleta por ali.

Além disso, dizer que algum trecho de ciclovia em São Paulo não tem uso nenhum é no mínimo um exagero, para não chamarmos de desonestidade. Ainda que passe uma única pessoa por dia (ou por semana!), ela terá sido protegida pela estrutura. Sem contar que trechos que têm pouco uso assim o são por não estarem conectados! Conecte-os à malha, e seu uso aumentará.

Daqui a pouco estaremos removendo trechos de calçada para ampliar faixas de avenida, ou para acomodar áreas de estacionamentos a 45º. Principalmente se tiverem pouca utilização de pedestres. Basta dizer que aquela área “não tem nenhum uso” ou que “só incomoda a população”.

Acorda, prefeito, que ainda dá tempo! A comodidade e a conveniência de quem dirige não podem ser mais importantes que a vida!

Bruno Covas já havia afirmado, durante a campanha e também em entrevista recente, que as ciclovias da cidade foram feitas “de forma aleatória” e “da mesma forma que se joga orégano em pizza”. Nessa mesma entrevista, também chegou a dizer que desativaria ciclovias “que ligam nada a lugar nenhum” – ou seja, justamente as que estão desconectadas e precisam ser ligadas à malha para que sejam melhor aproveitadas.

[Nota do editor: Desculpem o texto passional, saindo do tom que temos usado aqui no Vá de Bike, mas essa afirmação é revoltante. Nos cai como uma declaração de que nossa vida não vale nada frente à necessidade de usar o espaço público para fins particulares e sobretudo comerciais. Nossa segurança que se dane.]

A declaração na íntegra

É possível ouvir na íntegra a declaração do prefeito nesse vídeo, a partir de 2:39:00. Para comodidade de quem não tem paciência, tempo ou internet suficiente pra ficar assistindo o vídeo, transcrevemos ipsis litteris mais abaixo.

Clique aqui para assistir o vídeo

(Se o vídeo não for exibido automaticamente, clique aqui para abrir em outra janela.)

Ciclovia incomodando a população em São Paulo. Foto: Alex Gomes

[Haisem Abaki] O senhor tem dado declarações preocupado com a forma como as ciclovias vinham sendo feitas aqui em São Paulo. O que o senhor pretende mudar nesse segmento?

[Bruno Covas] Olha, eu pedi ao novo secretário, João Otaviano, que possa concluir em 45 dias um estudo que o secretário Sergio Avelleda já vinha desenvolvendo dessas ciclovias aqui na cidade de São Paulo. Há necessidade de transformar algumas ciclofaixas em ciclovias, há necessidade de implantar outras para poder fazer a interligação desse sistema, há necessidade de desativar algumas que você não tem nenhum uso na cidade de São Paulo, portanto a gente quer dar uma lógica e uma racionalidade melhor. Ao assumir agora no início de abril, ele tem até agora 15 de junho, é… pra poder… é… ele tem, ahn… eu dei 45 dias agora, é… pra ele e a… ao meados de junho ele vai ter que entregar esse estudo completo e aí a gente vai discutir com a população onde a gente vai implementar novas ciclovias pra poder dar racionalidade ao sistema, ligando algumas que não têm ligação hoje e a gente vai poder desativar algumas que só incomodam a população.


18 comentários para Bruno Covas reafirma que removerá ciclovias em São Paulo

  • José Canteras

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 3 Thumb down 17

    • Renato

      Estacionamento não é direito constitucional previsto em lei em lugar algum do mundo.

      Qto mais incentivar carros. Mais carros irão para as ruas, simples assim.

      Os paises desenvolvidos não incentivam uso do carro faz anos, mas o que vai esperar do terceiro mundo?

      Comentário bem votado! Thumb up 17 Thumb down 2

      • José Canteras

        [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

        Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 4 Thumb down 11

        • Renato

          Já existem várias alternativas de deslocamento, como o Uber, Taxi, ônibus, metrô, trem…

          Além disso, a cidade já tem 17.300km de vias pavimentadas, enquanto não temos nem 90 km de metrô, contra 407 km de Londres, 600km em Pequim.

          E você reclamando de ciclovias que não ocupam nem 2% do total de 17.300km de vias.

          As alternativas são melhorar o transporte publico, incentivar o transporte ativo (expansão de ciclovias e ampliação das calçadas) e a intermodalidade (integração total entre os modais)

          Aonde é que o PSDB fez isso em SP em 25 anos que está no Estado (desde 1993)

          O que Serra, Doria e Kassab que são dessa trupe fez para melhorar a mobilidade ativa?

          Não investiram na melhoria dos onibus, nem corredores, nem ciclovias.

          Em que país do mundo melhorou o transito com mais vias para mais carros?

          Se tem ciclovias que estão subutilizadas, tb tem mtas ruas e calçadas também quase sem uso. Vai lá no Bom Retiro, região da cracolândia, proximo a linha do trem da CPTM E vai ver um monte de ruas que não passa nenhum carro a maior parte do tempo.

          Vamos tirar elas também?

          Comentário bem votado! Thumb up 17 Thumb down 1

          • José Canteras

            [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

            Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 4 Thumb down 10

          • Tarantino

            Ninguém impede os ciclistas de usarem os 17.300 km de ruas.
            O que você parece não entender é que o ser humano sempre está em busca de facilidade e conforto.Enquanto o transporte público não atender a essa demanda, os usuários não irão abandonar o carro. A geração de eletricidade produz um impacto ambiental terrível no local das usinas. Você deixaria de usar a energia elétrica disponível atualmente enquanto não surgir uma alternativa melhor? Pois é…
            Nas décadas de 1980 e 1990 haviam os ônibus executivos, cuja passagem custava cerca de 2,5 vezes mais cara do que o comum, pois eram equipados com ar condicionado e poltronas confortáveis. Tinham muita demanda, muitos usuários de carros os utilizavam. Acabaram com todos.

            Thumb up 0 Thumb down 4

          • Tarantino

            Se existe ruas sem uso, por que não desativá-las?

            Desde que se faça o abatimento proporcional do IPTU dos moradores, é uma boa idéia.

            Depois é só torcer para que não ocorra nenhum incêndio em algum imóvel de tal rua…vai que os bombeiros não consigam chegar lá. Ou alguma ambulância.

            Thumb up 0 Thumb down 4

        • Carlos

          Falando em estacionamento, há tantos estacionamentos sem alvará de funcionamento que cobram muito caro, e tem dificil acesso. Por consequência, muitos optam para estacionar em qualquer lugar, inclusive em vagas de deficientes e em cima da calçada. O que está muito subutilizado, é o planejamento de estacionamento de carros, que também terá que incluir considerações em relação à bicicleta. A reforma de avenidas e pontes já está previsto em lei a construção de ciclovias ou ciclovia. O que está sendo subutilizado é a inteligência no planejamento urbano. Se Bruno Covas vai usar inteligência no planejamento de vias e urbanismo é uma incógnita. Ou ficará como tampão, resolvendo nas coxas os problemas de circulação e mobilidade na cidade.

          Thumb up 1 Thumb down 0

      • Carlos

        Aproveitando, as vagas de bicicletas em estabelecimentos comerciais que está na lei, não foi regulamentada. Ou seja, nem por força de lei pode ser aplicado, nem dá para cobrar. Se por algum acaso transformarem os locais de ciclovia em Zona Azul, haverá uma cobrança, uma contrapartida em vagas de estacionamento para bicicletas nos estabelecimentos comerciais.

        Thumb up 0 Thumb down 0

  • Mário

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 1 Thumb down 13

    • Arnold

      Deixa eu adivinhar, nessa mesma rua onde a ciclovia roubou o espaço dos carros, passam muitos carros e ninguém reclama disso, e ainda sugerem alargar a via para mais carros passem deixando só de um lado espaço para… Adivinha? Carros estacionarem.
      Enquanto continuar com esse pensamento de que a solução para muitos carros nas ruas é dar mais espaço ainda para eles, o transito só vai piorar.
      O mesmo transito que atrapalha os idosos a descerem do carro, atrapalha jovens que querem usar bicicleta, skate, patins, ir a pé, etc. trabalhar e estudar.
      Essa carrocracia que transformou as cidades em disputas para quem não usa carro e até para quem usa.

      Comentário bem votado! Thumb up 12 Thumb down 2

    • Andre

      Se os entregadores arriscam a vida ao cruzar a rua, o problema não está na ciclovia mas sim no comportamento agressivo de motoristas que matam no trânsito.
      Idoso se arrastar na ciclovia para embarcar no carro? Sério? Andar 2 metros? Eles andam bem mais que isso só para sair do prédio ou da casa…

      Comentário bem votado! Thumb up 8 Thumb down 0

    • Renato

      Claro, vamos tirar as ruas que tb não tem uso algum. Eu conheço várias…..

      Comentário bem votado! Thumb up 14 Thumb down 1

  • Armenio

    Desculpe, matéria totalmente tendenciosa e partidária. Sou PSDB mas fui pessoalmente aplaudir o Haddad na inauguração das ciclos. Portanto é necessário concordar com o que ele disse, conforme a própria matéria, o que é bem diferente do título divulgado:

    “Há necessidade de transformar algumas ciclofaixas em ciclovias, há necessidade de implantar outras para poder fazer a interligação desse sistema, há necessidade de desativar algumas que você não tem nenhum uso na cidade de São Paulo, portanto a gente quer dar uma lógica e uma racionalidade melhor.”

    Polêmico. O que acha? Thumb up 5 Thumb down 8

    • Ivo

      Por isso que nada nunca melhora na area de mobilidade urbana na cidade…por conta de tolos que acreditam em politicos do PSDB que só governam para ricos e nunca tiveram e nem terão politicas publicas para a melhoria do transporte publico e ativo.

      Sabe pq? não é do interesse deles, afinal…não pode desagradar seus amigos empresários financiadores de campanha, diferente do Haddad que seguiu a mesma linha do Bloomberg e Peñalosa.

      Ele sim tinha visão, mas São Paulo não estava preparada para um prefeito como ele. Pois não há melhorias sem transtornos antes.

      BRUNO COVAS é só mais do mesmo!

      Eu acho é POUCO. Tem mais é que PIORAR o transito mesmo para aprenderem a votar!

      Comentário bem votado! Thumb up 16 Thumb down 1

  • Vera Penteado

    Bom, ahn… me incomoda demais a rua cheia de carros na frente do meu condomínio… dá pra tirar? …acho que ficaria bem melhor… e não me incomodaria… um jardim…

    Comentário bem votado! Thumb up 12 Thumb down 0

  • Carlos

    Agora é com os usuários das ciclovias, principalmente as ciclofaixas. Bote a boca no trombone, chame a CET, usem o SP156, participem de audiênciapública … para defender as ciclovias que usam. As que não usam os comerciantes e moradores contrário vencerão.

    Thumb up 3 Thumb down 0

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>