Foto: Simone Penninck/Bike Zona Oeste

10 acessos da Ciclovia Rio Pinheiros, em São Paulo

Conhece todas essas entradas da ciclovia? Quantas já usou?

Ciclovia da Marginal Pinheiros, Ciclo-Capivara ou, mais recentemente, Ciclo Rio Pinheiros: não importa qual nome você use, qualquer paulistano saberá de que ciclovia você está falando.

Apesar de ser mais conhecida por seu uso para treinos e não ser muito prática para o uso cotidiano (pela dificuldade em ser acessada e pelos horários de funcionamento restritos), a maior parte das pessoas utiliza a Ciclovia Rio Pinheiros para deslocamento, desviando do tráfego intenso e agressivo da região.

Mas quem se dispõe a conhecer essa via para ciclistas que existe desde 2010 precisa primeiro descobrir como acessá-la, já que ela se encontra isolada entre o rio e os trilhos da CPTM e não há ligação com a maioria das pontes que a cruzam.

Para facilitar sua pesquisa, o Vá de Bike fez uma lista dos acessos atuais e propostos, com detalhes sobre cada um deles. Há também um mapa para facilitar a localização, mais abaixo nesta página.

Duas ciclovias?

Pista da margem oeste da Ciclovia Rio Pinheiros, recém pintada após sua inauguração em 2014. Foto: Rachel Schein/VdB

Na lista dos acessos a seguir, esclarecemos sempre se ele é uma entrada para a “margem leste” ou para a “margem oeste” da ciclovia.

Depois que a via para ciclistas foi parcialmente interditada em 2013 para as obras da Linha 17-Ouro do Metrô, o popular Monotrilho, há trechos de ciclovia de ambos os lados do rio. A margem que fica voltada ao Centro Expandido da cidade é denominada margem leste e a margem que fica voltada para as áreas periféricas da cidade é chamada de margem oeste.

As obras, que deveriam durar 2 anos, já se arrastam há mais de sete e um longo trecho da margem leste continua com acesso proibido. A interdição causou grande polêmica na época e, graças ao esforço conjunto de cicloativistas, deu origem à pista da margem oeste.

Com manutenção frequente, boa sinalização e pontos de apoio, a margem leste passou a ser bastante utilizada para treinos de ciclismo, gerando eventuais conflitos entre ciclistas esportistas que pedalam em alta velocidade e usuários que buscam o simples lazer com a família ou apenas fazer um deslocamento seguro pela cidade.

A margem oeste tem pouca segurança e é palco frequente de assaltos e roubos de bicicleta, chegando a ser apelidada de “Faixa de Gaza” pelos usuários. Ela acaba sendo evitada pelos atletas e usada mais para deslocamento, por quem busca a segurança que ele oferece em relação ao trânsito. Muitas pessoas que precisam passar por ali esperam outros ciclistas para poder trafegar em grupo, garantindo com isso um pouco mais de segurança.

Acessos atuais

1Ponte da Cidade Universitária

Passarela de acesso na Ponte Cidade Universitária. Foto: Willian Cruz/VdB

Trata-se de uma passarela em formato “caracol quadrado”. Não é permitido pedalar na rampa da passarela – e um segurança no local garante o cumprimento dessa determinação (além de impedir o acesso à ciclovia sem bicicleta).

A entrada fica no acesso de pedestres da ponte, sentido bairro. Esse acesso fica bem próximo à estação Cidade Universitária da CPTM e permite acesso à margem leste.

2Ponte Cidade Jardim

Visão lateral de um dos novos acessos, na Ponte Cidade Jardim. Foto: Rachel Schein
Um dos acessos da Ponte Cidade Jardim. Foto: Rachel Schein/VdB

Quatro acessos foram instalados na ponte Roberto Zuccolo (Cidade Jardim) em 2013, como parte da alternativa à interdição da Ciclovia para as obras do Monotrilho. Esses acessos foram disponibilizados nos dois sentidos da ponte, descendo a partir da passarela de pedestres através de escadas com canaleta.

O formato gerou fortes críticas de ciclistas e dos cicloativistas que participaram das reuniões que buscavam a construção dessa alternativa, pois além do esforço para empurrar uma bicicleta carregada escada acima ainda há risco de queda.

As duas escadas que ficavam na pista sentido bairro da ponte foram desativadas há alguns anos, sem muito alarde. Como havia outras duas no sentido centro, mais utilizadas, sua remoção acabou não gerando repercussão.

Transposição foi removida

Escada de acesso à ciclovia, na ponte Cidade Jardim – removida em agosto de 2020. Foto: Rachel Schein/VdB

O acesso nessa ponte funcionou como transposição do rio por sete anos, sendo possível descer às duas margens. Mas em agosto de 2020, a estrutura que permitia acesso à margem leste foi removida pela Farah Service, a concessionária que administra o espaço, a pedido dos usuários esportistas. A escada ocupava um pouco da pista e criava um ponto cego, que poderia causar acidentes com ciclistas em alta velocidade, mas sua retirada sumária prejudicou o uso para mobilidade.

Agora só resta uma dessas escadas, dando acesso da ponte à ciclovia da margem oeste. Para chegar a esse acesso, o ciclista que está na margem leste precisa sair pela Ciclopassarela do Parque do Povo , seguir pela calçada, cruzar a alça de acesso da ponte e continuar pela área de pedestres da ponte até chegar à escada do outro lado. Fazer esse desvio fez com que o trajeto para transposição do rio tenha agora 1,15 km a partir da ponte – dezesseis vezes maior que os 70 m anteriores.

A outra transposição é feita na Ponte João Dias, onde infelizmente não há acesso externo.

3Ciclopassarela do Parque do Povo

Ciclopassarela ligando o Parque do Povo à Ciclovia Rio Pinheiros foi construída como parte de compensação viária por empreendimento comercial. Foto: Marcelo Iha/SPTuris

Um acesso à ciclovia existe também a partir do Parque do Povo, situado próximo à estação Cidade Jardim e entre a Ponte Cidade Jardim e a Av. Juscelino Kubitschek. Esse acesso foi feito pela empreiteira WTorre em 2014, que se comprometeu com a Prefeitura a construí-la como parte das contrapartidas viárias do complexo que engloba o Shopping JK. Veja aqui.

Depois que o prefeito Fernando Haddad ignorou as placas de proibição e determinou que seria permitido pedalar nessa ciclopassarela, esse passou a ser o único acesso desse tipo onde é permitido acessar pedalando (além obviamente da Miguel Yunes, onde não há desnível).

Esse acesso leva à pista da margem leste do rio.

4Estação Vila Olímpia da CPTM

Trabalhador cruza a passarela de acesso na Vila Olímpia, indo para o trabalho no início da manhã. A volta pela ciclovia no final do dia nem sempre é possível, devido ao horário de fechamento. Foto: Willian Cruz/VdB

Quando a ciclovia foi inaugurada, em fevereiro de 2010, a ciclovia tinha uma das pontas nessa estação. O acesso foi feito aproveitando-se uma passarela já existente que, entretanto, possuía uma escadaria. Para que não fosse preciso carregar a bicicleta, foram instaladas canaletas nos cantos, tornando possível empurrar a bicicleta escada acima. Para descer, encaixe na canaleta e controle a descida com os freios.

O acesso à passarela fica na calçada da pista local da Marginal, um pouco antes da estação. É possível cruzar por dentro da área das bilheterias – desmonte da bicicleta e siga empurrando.

Não é possível pedalar nesse acesso. Serve como entrada e saída da pista da margem leste.

5Ponte Laguna

Acesso da Ponte Laguna leva à margem oeste da Ciclovia Rio Pinheiros. Foto: Google Street View

Há uma ciclovia bidirecional na lateral da ponte Laguna, no sentido bairro, cumprindo a determinação legal de que construções ou reformas de pontes, avenidas e túneis devem contemplar ciclovias na cidade de São Paulo.

A partir da estrutura para ciclistas da ponte há um acesso para a margem oeste da Ciclovia Rio Pinheiros, através de passarela em caracol quadrado. Não há segurança no local, nem para controlar acesso, nem para impedir que se suba e desça pedalando. Acesso existente desde fevereiro de 2018.

6Estação Santo Amaro da CPTM

Acesso a partir da Estação Santo Amaro da CPTM. Foto: Willian Cruz/VdB

Acesso por dentro da estação, com passarela para descer à margem leste da ciclovia. Também não é permitido pedalar na rampa, “para sua segurança”.

Do outro lado do rio também há uma entrada junto ao Terminal Guido Caloi, permitindo acessar a margem oeste. Informe-se no terminal.

7Av. Guarapiranga

Acesso se dá pela lateral da ponte, de forma improvisada e sem estrutura. Foto: Google Street View

Fica na Av. Guarapiranga, ao lado da ponte que cruza o rio de mesmo nome, e não é um acesso oficial. Embora não seja propriamente uma entrada da Ciclovia Rio Pinheiros, a pista asfaltada que se vê na imagem está ligada à margem oeste da ciclovia. Siga por ela, margeando o Rio Guarapiranga.

8Largo do Socorro

Foto: Google Street View

Tecnicamente também não é um acesso da Ciclovia Rio Pinheiros, mas da Ciclovia do Trabalhador, que está ligada à pista da margem oeste na altura da “Ponte Bayer”. Ou seja, entrando por esse acesso no Largo do Socorro também é possível chegar na ciclovia Rio Pinheiros.

9Estação Jurubatuba da CPTM

Após 10 anos cruzando por cima dos trilhos a partir da plataforma, uma rampa de acesso foi construída. Foto: Bike Zona Sul

Anteriormente feito por cima de um dos ramais de trilhos, essa entrada agora tem um acesso em rampa, parecido com o da Estação Santo Amaro, levando à margem leste.

A entrada se dá por dentro da estação, sendo necessário entrar na “área paga” para chegar à rampa. Procure um funcionário para que sua entrada seja liberada sem que seja preciso pagar uma passagem para isso.

10Av. Miguel Yunes

Nesse acesso há área para estacionamento e banheiros. Foto: Bike Zona Sul

Representa a ponta sul da ciclovia. Há área para estacionar automóveis, para quem prefere ou precisa levar a bicicleta no carro até a ciclovia. No muro que acompanha a pista há vários grafites com a temática da bicicleta, fruto do projeto Bicicromia.

Acesso a partir da avenida. Não há passarela e nem desníveis, o ciclista já entra pedalando na margem leste.

 

Esta página é atualizada conforme acessos surgem ou são desativados.
Adicione-a agora aos “favoritos”!

 

Mapa

Clique aqui para abrir o mapa em outra janela.

Acessos futuros (ou prometidos)

Parque Villa-Lobos

Final da Ciclovia, em frente ao Parque Villa-Lobos: sem saída.

A atual ponta oeste se situa próxima ao Parque Villa Lobos e à estação Villa Lobos-Jaguaré da CPTM. Mas ainda não há acesso, fazendo com que a ciclovia tenha um trecho de 2km sem saída, que obriga o ciclista a voltar até a Ponte Cidade Universitária para sair da via para ciclistas.

Em dezembro de 2012, o Governo do Estado de São Paulo anunciou a construção de uma “ciclopassarela” ligando a USP e o Parque Villa Lobos, com espaço para pedestres e ciclistas e, segundo o governador, “dois mirantes” e “12 a 14 metros de largura”, uma obra que custará R$ 80 milhões. E, claro, haveria uma ligação com a Ciclovia Rio Pinheiros.

Mas várias perguntas surgiram com esse anúncio. A USP passaria a abrir à população aos finais de semana, aceitando sem problema a presença de ciclistas, ou a ciclopassarela também teria horário de funcionamento? Esse investimento não seria melhor aproveitado em várias intervenções menores para a melhoria da mobilidade de pedestres e ciclistas ao longo da cidade, em vez de concentrá-lo em um único ponto? Vale a pena ler as considerações da urbanista Raquel Rolnik sobre esse assunto.

Esse projeto encontra-se suspenso.

Estação Morumbi da CPTM

Obra em andamento.

Ciclopassarela Marina Harkot

Acesso será feito através de uma ciclopassarela que será construída na Ponte Bernardo Golfarb (paralela à Ponte Eusébio Matoso), via Operação Urbana Consorciada Faria Lima. De acordo com o site do coletivo Bike Zona Sul, falta licitar a obra.

Ciclopassarela Berrini-Panorama

Ligará o Jardim Panorama, no Morumbi, às imediações da Estação Berrini da CPTM. A extensão prevista é de 320 metros, segundo informações de 2015 da SPTrans. Também será construída via Operação Urbana Consorciada Faria Lima e, de acordo com o site do Bike Zona Sul, falta licitação do projeto executivo e obra.

Horários

Ciclovia abre por mais tempo durante o horário de verão. Foto: Willian Cruz
Ciclovia abre por mais tempo durante o horário de verão. Foto: Willian Cruz

Sim, a Ciclovia Rio Pinheiros tem horário de funcionamento! A justificativa é a segurança, já que não há iluminação na via.

O horário normal de funcionamento é das 5h30 da manhã às 18h30, todos os dias. Durante o horário de verão, a ciclovia tem seu funcionamento estendido, operando das 5h até às 19h30 – o que não resolve, mas já ajuda um bocado, pois muita gente precisa sair correndo do trabalho para conseguir entrar nela a tempo, chegando até a deixar de utilizá-la por não conseguir chegar a algum acesso antes que ela feche.

Para mais informações, consulte a CPTM no telefone 0800 055 0121 ou no site da Companhia.

 

>> Vídeos da inauguração da Ciclovia: parte 1 parte 2 <<

>> Vídeo da vistoria feita em setembro de 2009, antes da criação da ciclovia <<

 

Entenda aqui por que a Ciclovia Rio Pinheiros ainda não é tão utilizada para mobilidade quanto deveria

Saiba mais sobre o horário de funcionamento

Veja também
Mapa das Ciclovias de São Paulo

109 comentários em “10 acessos da Ciclovia Rio Pinheiros, em São Paulo

  1. Pessoal. Existe alguma explicação para a ausência de acesso à ciclovia da marginal na estação Morumbi? Os acessos entre a Vila Olímpia e a Santo Amaro são muito distantes. Deveria ter mais um no meio, não?

    Thumb up 0 Thumb down 0

  2. Galera,
    enviei um email para a ouvidoria geral da prefeitura e gostaria de compartilhar a resposta… Para toda e qualquer manifestação, solicitação, reclamação vamos encher a caixa de emails deles!!!

    “Prezado (a) Munícipe,

    Esta Ouvidoria recebeu sua manifestação e acionou os órgãos competentes para obter uma resposta, que lhe enviamos a seguir:

    Com referência sua reclamação que trata de acesso da ciclovia a estação Morumbi da CPTM solicitamos enviar sua reclamação diretamente a CPTM através do site http://www.cptm.sp.gov.br/Ouvidoria/default.asp tendo em vista que o órgão pertence ao Governo do Estado”.

    valeu!

    Thumb up 0 Thumb down 0

    1. E inacreditável que não se tenha uma saída na ponte do Morumbi, ainda que com escadas. Seria simples e de baixo custo, mas isso mostra bem na mão de quem estamos. Bom em época de eleições , para ver bem em quem votar. Hoje a ciclovia da marg não liga nada a lugar algum, serve apenas para bons treinos de bike . Triste

      Thumb up 2 Thumb down 0

  3. Boa noite gente. Alguma ressalva a respeito da segurança na Ciclovia da Marginal Pinheiros? Fica bem deserto em alguns horários do dia… É tranquilo pedalar com uma bike mais cara?

    Thumb up 0 Thumb down 0

    1. Essa ponte está pronta, é a chamada “Ponte Bayer”, próxima à Ponte de Socorro. É possível acessar a ciclovia da Marginal Pinheiros por ela, agora que há a pista auxiliar na margem oposta. Com isso, a Ponte do Socorro passou a constar da lista de acessos à Ciclovia Rio Pinheiros, veja no texto.

      O Bike é Legal publicou reportagem sobre essa ponte, veja aqui: http://espn.uol.com.br/noticia/377320_ponte-movel-mais-ciclovia-marcam-o-inicio-de-um-parque-linear-na-margem-esquerda-do-rio-pinheiros-bike-e-legal

      Thumb up 0 Thumb down 0

  4. Já tem a saída pro parque Villa Lobos? Seria bem legal ter uma saída ali. Ajuda pra caramba quem quer ir do Villa Lobos até o Parque do Povo ou Ibirapuera.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  5. Olá pessoal! Alguma informação nova à respeito da saída para a estação Morumbi? Cheguei na página antes mesmo de ligar na CPTM..

    Thumb up 1 Thumb down 0

      1. Absurdo !! uma ciclovia dessa … passando por vários prédios comercias, mas com poucos acessos. Deveriam criar um acesso em cada estação ! Ciclovia sem acesso … aff

        Thumb up 1 Thumb down 0

  6. Vamos cobrar o acesso na ponte joao dias, alguém já observou que vindo da Maria Coelho Aguiar debaixo das da ponte a um espaço entre as duas  pontes, que sai na cara do gol, sem apresentar nem um risco para os ciclistas, a ponte cidade jardim e muito mais perigoso e tem acesso, e porque lá tem acesso, e aqui nao tem ?? Seria preconceito? A faixa nao e exclusivo dos engomadinhos dos jardins – e cidade jardim, queremos acesso já , ou nos vos fazer um lá !’!! 

    Thumb up 1 Thumb down 0

  7. Deveria funcionar normalmente nos horário das 05h00 às 19h30 por motivo de que utilizo a ciclovia para ir ao trabalho como muita gente também.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  8. William (e debatedores),
    Vc acha viável se construir passarelas metálicas ou em fibra em balanço (mãos francesas) nas laterais de ptes existentes, reduzindo o investimto? Fui atrás disso e me disseram: 1) não é possível, pois geraria esforços de torção da estrutura (não pus muita fé, pois a Sabesp já instalou adutoras em ptes e são montagens bem pesadas e seria mais uma questão de cálculo estrutural); 2) é factível, mas a vibração dos veículos geraria tal incômodo que o usúario rejeitaria e se sentiria inseguro (foi um prof. da Poli e achei faz sentido, mas acho que elementos amortecedores talvez reduzissem e o pessoal se acostumasse).
    SDS, abraço, Um Bom Natal p/ todos!!

    Thumb up 0 Thumb down 0

    1. MArcelo, já ouvi dizer que soluções semelhantes são adotadas em alguns lugares, mas ainda não vi exemplo prático. Não tenho como opinar, pois me faltam os conhecimentos de engenharia (ou os exemplos empíricos) para embasar minha opinião.

      Thumb up 0 Thumb down 0

  9. Olá!
    Primeiramente, fiquei muito feliz de encontrar esse site. Comecei a pedalar à pouco tempo, e como não tenho amigos que são ciclistas “ativos”, não tinha a oportunidade de comentar ou ficar antenado sobre o que rola em SP sobre ciclo-ativismo e outras atividades ligadas ao ciclismo.
    Aproveitando esse post da ciclovia, gostaria de comentar um episódio chato que por vezes acontece comigo: a falta de respeito de alguns ciclistas.

    Vez ou outra utilizo a ciclovia p/ ir ao trabalho, do trecho da Cidade Universitária até a Vila Olímpia. Como não existe vestiário onde trabalho, tendo a pedalar num ritmo mais lento pra não chegar “pingando” no trampo. Tendo a noção que as pessoas utilizam a vida de maneira mais “intensa”, sempre tento me manter a direita, facilitando o tráfego. Porém, nesse trecho de 8km, já ouvi buzinadas e xingamentos por conta de outros ciclistas que aparentemente utilizam a via p/ treino.

    Até onde entendo, o objetivo da via é o de transporte e lazer, estando no direito do ciclista utilizar a via como bem entender. Caso vá treinar na ciclovia, tenha a noção que o espaço da mesma é público e que outras pessoas irão utilizá-lo com o objetivo que pode ser diferente do seu, mas todos estarão pedalando. Da mesma maneira que você está ali pra treinar, outros vão p/ passear e outros evitam o caos que é o transporte público ou privado p/ trabalhar e ao mesmo tempo manter uma vida mais saudável. Se que quisesse ouvir xingamentos e me sentir inseguro pedalando, iria no meio do trânsito de carros. Respeito é sempre bom, estando você sobre quatro ou duas rodas. 😉

    Thumb up 1 Thumb down 0

    1. Você tem toda razão, Rodrigo, é uma atitude lamentável de quem não sabe dividir o espaço. E provavelmente essa pessoa alega que não usa as ruas com a bicicleta porque os motoristas não sabem dividir o espaço.

      Thumb up 0 Thumb down 0

  10. Marcelo 11:20 (58 minutos atrás)para campolimpo

    Prezados,
    Há algum projeto para a construção de uma ciclovia na Carlos Caldeira Filho ?

    Marcelo Tomé Sampaio

    ————————————————–

    Gildete de Oliveira Ferreira Machado 11:45 (33 minutos atrás)para mim

    Bom dia Sr. Marcelo,

    Temos no momento projeto e orçamento para implantação de duas ciclovias, uma ligando o Parque Santo Dias ao Terminal João Dias, através da Av. Carlos Caldeira Filho e outra ligando o Terminal João Dias à ponte do Morumbi, pela marginal Pinheiros, com extensão total de 11660 m.

    Gildete Machado
    Assessoria de Imprensa
    Subprefeitura de Campo Limpo
    http://campolimpo.prefeitura.sp.gov.br

    Thumb up 1 Thumb down 0

  11. Pessoal da CPTM respondeu minha solicitacao, estão na dependencia do projeto da linha 17 do metro que fará integração com o linha 9 da CPTM, ou seja isso não se resolverá este ano de 2013.

    —————————————————————————————-
    de: sis.gau@cptm.sp.gov.br
    para: mcelss@gmail.com
    data: 18 de junho de 2013 14:33
    assunto: MANIFESTAÇÃO 2013/021814
    enviado por: cptm.sp.gov.br
    : Importante principalmente por causa das pessoas na conversa

    MARCELO SAMPAIO

    Nº da Manifestação: 2013/021814

    Informamos que a Estação Morumbi fará integração com a futura Linha 17 do METRÔ. Somente após as definições do projeto funcional será possível avaliar as condições para implantação de um novo acesso à ciclovia.

    Atenciosamente

    Núcleo de Comunicação Digital
    Gerência de Relacionamento
    Companhia Paulista de Trens Metropolitanos – CPTM
    0800 055 0121

    Na eventualidade de dúvida ou informações complementares, por favor clicar no link abaixo para prosseguir com a Manifestação.

    Clique aqui

    Descrição da Manifestação Nº 2013/021814
    SENHORES, QUANDO A CPTM VAI CONSTRUIR O ACESSO PARA A CICLOVIA NA ESTACAO MORUMBI DA CPTM ? MUITA GENTE SO NAO USA A CICLOVIA POR FALATA DE ACESSOS, EU E OUTROS CICLISTAS ESTAMOS NOS ARRISCANDO DIA APOS DIA NA MARGINAL PINHIEROS POR FALTA DE ACESSO.

    Respeite o Meio Ambiente. Imprima somente o necessário.

    AVISO LEGAL: Esta mensagem e arquivo(s) podem conter informações confidenciais e/ou legalmente protegidas.
    Caso tenha recebido por engano, favor devolvê-la ao remetente e eliminá-la do seu sistema, não divulgando ou utilizando a totalidade ou parte desta mensagem ou dos documentos a ela anexados.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  12. Olá, alguma novidade em relação aos acessos: Pq Villa Lobos e Morumbi?

    Moro do lado do parque e trabalho na torre do shopping Morumbi, viria TODOS os dias trabalhar de bike…

    1 carro a menos todos os dias da semana..

    Obrigado,

    abs,

    Lucas

    Thumb up 2 Thumb down 0

    1. Depois de ano … estou vendo na Estação Villa-Lobos fundações para estruturas, isto já em setembro/outubro. Possivelmente no ano que vem 2015, talvez primeiro semestre, termos acesso pela Estação ou ao lado do Parque Villa-Lobos ou Cândido Portinari.

      Thumb up 2 Thumb down 0

  13. Pessoa, boa tarde!

    Hoje eu fui na ciclovia, porém aconteceu um imprevisto, a minha bike quebrou e eu não tinha nenhum recurso pra poder arruma-la.

    Gostaria de sugerir que, pelo menos nos pontos de apoio ao ciclista, tivessem caixas de ferramentas básicas para primeiro socorro a bike também, afinal de contas, se não fosse pela bike nenhum ciclista chegaria a este posto para o apoio…

    Tirando este pequeno detalhe, acho que a ciclovia está de mais, proporciona um exercício muito bem acompanhado e com bastante segurança. Parabéns aos colaboradores que contribuirão para que chegassem ao ponto que a ciclovia se encontra hoje.

    Um abraço.

    Att, Renan.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  14. Olá Fernanda, boa tarde,

    Essa notícia é da época que inauguraram o trecho até lá, mas não tem acesso ainda. Esta semana eu andei na ciclovia e vi que colocaram um banner no acesso da Cid. Universitária dizendo que aquele é o último acesso à rua para evitar que as pessoas fossem até a estação Villa Lobos – Jaguaré na esperança de conseguirem sair por lá.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  15. O Parque do Povo fica próxima à estação Cidade Jardim e entre a ponte Roberto Zuccolo (ex-Cidade Jardim) e av. Jusclino Kubitchek, não próximo à ponte Cidade Universitária como informado

    Thumb up 1 Thumb down 0

  16. Olá!
    Gostaria de saber, se ha alguma informação nova, sobre a construção do acesso a ciclovia da Marginal Pinheiros pela estação Vila Lobos e na estação Morumbi?
    Vou para o trabalho todos os dias de Bike, saindo da Freguesia do Ó chegando na Estação Morumbi e voltando para Freguesia, da um total de 46km por dia.
    Concerteza se estas duas estações q citei acima estivessem ja com os acessos a ciclovia da Marginal, facilitariam muito.

    Vlw galera abs.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  17. Não consigo entender o motivo de não haver iluminação em ciclovias. Essa é a desculpa para a redução do horário de funcionamento da ciclovia Marginal Pinheiros. São muitos carros que podm sair das ruas em horário de pico. Parece que a política de transporte está voltada para o caos, pois assim, se arrecada mais com automovéis devido a multas e impostos. Se a prefeitura tem dinheiro para colocar mais fiscalização punitiva no trânsito, com certeza tem para colocar iluminação na ciclovia.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  18. Olá William,
    Você poderia atualizar a ciclovia da Faria Lima? Se não me engano ela vai até a Av Helio Pellegrino. É porque eu quero salvar em ‘Meus Mapas” no Google Maps, porém com a informação correta
    Obrigado

    Thumb up 0 Thumb down 0

  19. Gente,

    Alguém conhece algum outro lugar pra locar Bike sem ser esse do Bike Sampa Itau!?

    Minha Ideia era ir até o metro Butantã.. locar uma bike e ir Até o Villa Lobos..
    Estou procurando algo mais confortável e com um prazo de entrega maior da Bike.

    Vou com um Grupo de amigas.. ainda não sei se a Ciclovia é realmente Segura.. Mas Passei esses dias Pela Alvarenga e achei ótimo ver tanta gente pedalando..
    Alias.. ótimo Site!!

    Thumb up 0 Thumb down 0

  20. O horário é só ate as 18:15? Gostaria de pedalar depois do trabalho e sai justamente este horário. É muito escuro?? ou é proibido a entrada mesmo? Obrigado.

    Thumb up 0 Thumb down 0

    1. Rodrigo, 18H15 é o horário que fecha quando não estivermos mais no período do horário de verão, durante o qual os portões fecham as 19h15. Aliás, se tiver alguém da prefeitura que esteja lendo o artigo e possa nos ajudar fica aqui meu apelo para que seja colocada iluminação ao longo da ciclovia, pelo menos durante o inverno até umas 21h (se puder ficar mais tempo melhor ainda), para que a mesma possa ser melhor aproveitada. Claro que a iluminação precisará ser decente pra evitar roubos.

      Thumb up 0 Thumb down 0

  21. Olá amigos, tudo bem?
    Só por desencargo alguém pode me confirmar se realmente está sendo aberta as 05:30 hs da manhã agora no horário de verão? Segundo a atendente da CPTM sim. Estou me programando para a Rota agora 09/12.
    Obrigado a todos.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  22. Ah… por mim abre um buraco na grade em cada estação e coloca um orientador indicando a hora de passar por cima do trilho =X
    Mesmo que algum doido aprovasse isso, ainda ia ter a briga do “tem que pagar porque, vai que ele usa o trem…”

    Thumb up 0 Thumb down 0

  23. William,

    O acesso na estação JURUBATUBA existe mesmo? Vi que não tem foto, e achei estranho o fato do acesso ser via plataforma.

    Farei um pedal com uns amigos no domingo 04/11/2012, e combinei de sairmos desta estação.

    Aguardo! Obrigado!

    Thumb up 1 Thumb down 0

    1. Sim, Lucas, já utilizei. É através de um pequeno portão na grade que isola os trilhos da ciclovia. A plataforma é que fica “do lado de lá” dos trilhos, para quem entra vindo da rua.

      Thumb up 1 Thumb down 0

  24. William, parabéns pelo excelente trabalho!
    Estava esperando aparecer algum tópico sobre a ciclovia da marginal Pinheiros para relatar a experiência frustante que tive ao tentar utilizá-la com a finalidade de transporte e não de lazer. Logo que ela foi inaugurada fiz alguns passeios aos domingos indo e voltando de casa fazendo um passeio total de 50 km. Porém, no dia 20 de setembro (numa quinta feira) cai na infelicidade de achar que poderia utilizá-la para ir visitar minha família que mora perto da Av Guido Caloi, porém do outro lado do rio.
    O que aconteceu foi que ao sair da rampa na Estação Sto Amaro fui informada que somete aos sábados e domingos eu poderia passar para o outro lado (e pagando a passagem mesmo sem utilizar o trem ou metro). Fui tomada por um desespero pois por conta disso teria que dar uma boa volta passando pelo Largo 13 e Ponte do Socorro, lugares de transito intenso e que se soubesse dessa regra absurda previamente não me teria metido nessa “enrascada” . Felizmente ao relatar minha ignorância desta regra consegui a permissão do supervisor para atravessar do outro lado pela plataforma na ida e negociei a volta também (pagando pela passagem que não utilizei). O motivo da cobrança da passagem é de que devido a conhecida “malandragem” do povo brasileiro pois alguns “espertinhos” se aproveitariam do fato de estarem na plataforma para utilizarem o metro. O motivo do horário é a vinculação ao horário permitido para ciclistas dentro do metrô. Resumindo: visitar a família de bicicleta só sábados à tarde e domingos e pagando 6,00 de passagem que não vou utilizar.

    Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 0

  25. William boa tarde, a duvida entre Granja Julieta ou Morumbi é novidade. Penso eu que estaçao Morumbi seria muito mais util o acesso, tendo em vista a próximidade dos Shooping/Berrine/Nova Berrine. Outro ponto, até 2014 a estaçao CPTM -Morumbi receberá uma estaçao do monotrilho (Linha Ouro). Um abraço e obrigado pela atualização. Em tempo: Regularmente tenho mandado cartas ao Presidente da CPTM, Governador, Secretario de Transporte cobrando “mais acessos”

    Thumb up 1 Thumb down 0

    1. Sim, Sergio, a dúvida é novidade. Até pouco tempo atrás, havia a certeza de ser na estação Morumbi. Podem ter encontrado algum problema prático ou de engenharia na Morumbi, ou uma facilidade na outra estação. E parabéns pela iniciativa de cobrar mais acessos!

      Thumb up 2 Thumb down 0

      1. Pô.. nem brinca com isso =(

        Um acesso no morumbi resolveria minha vida.
        Na granja julieta nem serviria, já que eu entro pela sto amaro.

        enquanto isso sigo pela ciclorota brooklyn, com os inumeros cruzamentos onde ‘dar a preferencia’ parece loucura, já que ninguem faz.

        Thumb up 2 Thumb down 0

  26. Oi Willian,
    você atualiza o mapa cicloviário de São Paulo que criou no google maps com frequência?
    Reparei que ainda não tem a nova ciclovia da Faria Lima, nem a nova ciclofaixa da Paulista.

    Abraço!

    Thumb up 0 Thumb down 0

  27. Olá a todos! Willian, parabéns pelo ótimo trabalho!

    Utilizo a ciclovia do rio Pinheiros para ir trabalhar, tenho sorte de morar em uma ponta dela e trabalhar na outra.

    Gostaria de lembrar aos colegas ciclistas a importância de respeitar a via de pedestres. A maioria dos ciclistas que acessam a ciclovia pela ponte Cid. Universitária vão pedalando pela parte de pedestres. Temos respeitar para sermos respeitados!

    Seria ótimo que nestes novos acessos não façam a burrice que fizeram no acesso Santo Amaro onde o ciclista tem que cruzar o imenso fluxo de usuários do Metrô e CPTM.

    Parece que estão construindo um ciclovia na av. Escola Politécnica, no trecho próximo à USP, alguém sabe algo sobre isto??

    Thumb up 2 Thumb down 0

    1. Ivanildo, sem problemas, tenho pesquisado sobre esse acesso do Villa no google e todo mundo diz que vai ficar pronto até o fim do ano, mas pelo jeito ainda não ta pronto não, então é aguardar até o fim do ano pra ver se o acesso sai mesmo do papel.

      Thumb up 1 Thumb down 0

    1. Sério Ivanildo? Ótima noticia hein! Você sabe por onde exatamente é o acesso, se é embaixo, pela estação, ou por cima, pela ponte do Jaguaré?

      Thumb up 1 Thumb down 0

    1. Ivanildo.
      Depende muito de onde você está, talvez não seja interessante andar a marginal inteira de carro já que o único estacionamento da ciclovia mesmo é na Av. Miguel Yunes.
      Caso você não more muito longe dali é até interessante.

      Mas interessante mesmo é ir pedalando até a entrada mais próxima =P

      Thumb up 2 Thumb down 0

  28. Olá, não tenho bike, mas gostaria de fazer a ciclovia. Você sabe onde eu consigo alugar uma bike que seja próximo ? Parabéns pela página! abs, Paulo

    Thumb up 0 Thumb down 0

    1. Gustavo.
      Durante o horário de verão o horário é extendido sim.
      Mas sábado que vem ainda é horário normal. Os relógios são adiantados de sábado para domingo.
      Sendo assim, acredito que dia 21/10 o acesso à ciclovia só será permitido até as 18:15 mesmo.

      Thumb up 2 Thumb down 0

  29. Será interessante se permitirem o acesso pela estação Guido Caloi através da passarela que leva à Estação Santo Amaro, pelo menos aos sábados domingos e feriados sem o pagamento da passagem, facilitaria muito para quem mora de lado de cá da ponte Transamérica.

    Thumb up 3 Thumb down 0

  30. Obrigado por esse site e pelas reivindicações que vocês fazem. Eu utilizo a ciclovia de vez em quando para ir trabalhar. Moro próximo a cidade universitária e trabalho no Itaim Bibi e há um problema que a ciclovia fecha cedo, assim dificulta minha volta. Se sair o acesso no parque do povo e a iluminação, posso ir de bike todos os dias!

    Comentário bem votado! Thumb up 8 Thumb down 0

  31. Acho “engraçado” ter bicicletário na estação Pinheiros, mas não ter acesso à ciclovia – nem como acesso futuro, pelo jeito… os caras podiam seguir uma lógica com o meu dinheiro, pelo menos…

    Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 0

    1. Parabéns pela atualização das informações, gostei da expressão SAGRADO FLUXO DE AUTOMÓVEIS. Vou usar na minha insana campanha para o privilegiamento ou privilegiação, melhor, o privilégio do pedestre, depois do ciclista e ai se der dos carros e motos. sds, rodolfo shosholoza e peregrino.

      Thumb up 3 Thumb down 0

  32. Olá Willian, parabéns pelo excelente trabalho. Acompanho diariamente o site, sempre na expectativa de alguma boa nova.
    Gostaria de saber em que pé que esta o projeto de iluminação e ampliação dos horários de funcionamento da ciclovia. Você tem alguma pista?
    Obrigado,
    Juliano

    Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 0

Deixe uma resposta para Marici Slavec Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *