Mesmo no congestionamento mais medonho, não há o que detenha a marcha do ciclista. Foto: Rachel Schein

Como dar um nó no trânsito em 2 minutos

Mas as bicicletas continuaram fluindo. Veja neste vídeo como é possível travar um cruzamento e como fazer para passar incólume.

Mesmo no congestionamento mais medonho, não há o que detenha a marcha do ciclista. Foto: Rachel Schein
Mesmo no congestionamento mais medonho, não há o que detenha a marcha do ciclista. Foto: Rachel Schein

Uma vez alguém me contou a história de uma cidade sem semáforos nem leis de trânsito na qual deslocavam-se carros, cavalos, motos, bicicletas, carroças. Apesar dessa profusão de modais e de falta de regras, o trânsito fluía bem, e era raro acontecer algum tipo de acidente. Outra pessoa que ouvia a mesma história perguntou: mas como isso é possível? E a narradora respondeu: “muito simples: a prioridade é sempre do outro.”

Já em São Paulo, num dia (não mais tão comum) de chuva, alguns motoristas conseguiram dar um verdadeiro nó no trânsito, apesar das regras claras de utilização das vias e da suposta fiscalização da CET (Companhia de Engenharia de Tráfego). O curioso é que ainda não era horário de pico quando isso aconteceu. Por volta das 16h30, o cenário era de caos na esquina da avenida Faria Lima com a Alameda Gabriel Monteiro da Silva: semáforos apagados, trânsito engarrafado, muita buzina e nenhuma solução.

Todos queriam chegar em casa, mas ninguém conseguia se mexer – com exceção, claro, dos ciclistas, que escapavam por qualquer mínimo espaço e também “passando por cima”, como é possível ver no vídeo abaixo.

Alguém pode se perguntar: mas como esse nó no trânsito é possível, mesmo com tantas regras e fiscalização? A resposta é simples: basta pensar que a prioridade é sempre minha, e não do outro.

22 comentários em “Como dar um nó no trânsito em 2 minutos

    1. Bom dia, Alexandre. Vi teu comentário, mas não achei muita coerência, pois as estradas na índia estão entre as mais perigosas do mundo, e como se isso não bastasse, as vítimas de trânsito costumam ser largadas à própria sorte. Tem a ver com algo relacionado à medo de ser implicado no acidente e à gastos nos hospitais.

      Thumb up 0 Thumb down 0

  1. Em Campo Grande não está muito diferente, o mais incrível é que o povo acha que ficar buzinando vai fazer o trânsito andar.
    #vaidebike.

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  2. Boa trilha sonora! 😉 Impressionante o desrespeito e como os motoristas se acostumaram a ser folgados. Tá certo que tem carros demais e tudo, mas falta muita gentileza. Com o mínimo de bom senso (ceder a passagem um de cada vez e não fechar o cruzamento) toda essa crise do vídeo se resolveria rapidamente.

    Comentário bem votado! Thumb up 13 Thumb down 0

    1. Com certeza luis cada vez que dirijo mas me desapego do automovel, nao respeitam nem digamos assim seus “semelhantes” motoristas, muito menos pedestres e ciclistas vê o video que eu postei abaixo a diferença é gritante

      Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

      1. E ainda percebemos a falta de educação em parar em cima das faixas de pedestre e travessia da ciclovia, aqui em Campo Grande estamos começando a enfrentar um caos parecido, ando perdendo a vontade de sair de carro, mais não tenho outra opção por enquanto, meu trabalho não flui de bike infelizmente.

        Thumb up 3 Thumb down 0

    1. Observem nas conversoes e nas ciclovias os motoristas param e dao preferencia para os ciclistas e pedestres em teoria aqui seria assim tbm kkkkk

      Thumb up 2 Thumb down 0

  3. Eu entrei em uma discussão em um barzinho com uns amigos, á uns dois anos sobre esse “conforto”. E minha tese sobre carros sempre foi que,”CARRO É CARROÇA”,principalmente em São Paulo. “Lá no passado” assistindo desenho,Os Jetsons já pilotavam seus carros espaciais,com um trânsito infernal “lá encima”. Naquela época eu já imaginava como seria abaixo deles. Outro desenho que expressava muito isso era o Speedy Racer,quando ele se via em um engarrafamento,ele apertava um botão no painel do carro,e o carro levantava sobre todos os outros,e ele continuava sua pilotagem. Hoje em pleno século 21 com toda a tecnologia já feita para melhorar a performance dessas carcaças,ainda não inventaram uma maneira de tira-los de um engarrafamento. Portanto… CARRO É CARROÇA,inclusive uma ferrari,kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. “Quando os Pequenos se tornarão Grandes…” viva lá Bici!

    Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 1

    1. Só eu que assisti o vídeo caindo de dar risada? UHAhuahuahUUHAHUAHAauhUHA!!! Motorista acomodado tem mais que ficar preso no congestionamento mesmo! E viva a bicicleta mais uma vez!

      Comentário bem votado! Thumb up 11 Thumb down 1

      1. Netto,também ri muito! E o skatista “de boas”,circulando? Vemos algum ciclista estressado,xingando? Não…só dei risada( dos motorista,claro)!

        Thumb up 2 Thumb down 0

        1. Não acho errado reclamar do cara de skate. Não vejo problema algum em compartilhar o espaço com alguém que esteja usando o skate/longboard como transporte. Além do que, pela roupa social, visivelmente o cara estava indo ou retornando do trabalho.. 1 carro a menos, não? Uma coisa é ficar na ciclovia zuando, fazendo manobras etc, outra é usar como transporte…

          Thumb up 1 Thumb down 0

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *