O IPVA é um imposto injusto

Apoie nosso trabalho,
doe um libre!
Arte Bicicleta Mobilidade / Bicicletada Curitiba

 

Calma, eu explico…

O Mário Amaya publicou um texto sobre pedágio urbano que acabou descambando, nos comentários, sobre uma discussão sobre o IPVA. Duas pessoas se manifestaram a favor do pedágio urbano, porém com a ressalva de que se deveria retirar o IPVA em contrapartida. Uma delas exemplificou com o seguinte:

Não faz o menor sentido a vovó que só usa o carro para ir ao supermercado pagar tanto pelo (não)recapeamento de ruas e coisas do tipo. Além disso, essa vó polui bem pouco.”
Comentário de Jahnke no blog do Mario Amaya

Bom, várias pessoas responderam o que pensavam e vale a pena ler as opiniões que lá estão. Mas reproduzo abaixo minha resposta a esses comentários. Aqui, acrescentei links mostrando que eu não inventei esses números e argumentos: são fatos. Na verdade, fui até modesto nos números, como verão ao seguir os links.

 

Pode até não ser tão justo aquela avó que só usa o carro de vez em quando pagar o mesmo que quem usa o tempo todo, mas muito menos justo é quem nem tem carro entrar nesse bolo, que é o que aconteceria se não houvesse IPVA. 

O carro traz MUITO mais prejuízo à sociedade do que a soma de todo o IPVA arrecadado, principalmente se contabilizarmos os gastos com saúde decorrentes da poluição e acidentes. Morrem 30 mil pessoas em acidentes todos os anos, sem contar os mutilados e com outros tipos de sequelas, mais os 10 por dia que morrem só na cidade de São Paulo devido à poluição (90% dela, por aqui, vem dos carros), mais os que ficam doentes e precisam ser tratados e os dois anos a menos de vida do paulistano devido a essa mesma poluição.

Agora coloque nessa conta todo o espaço urbano dedicado ao asfalto e estacionamentos (cerca de 30%) e a dificuldade de locomoção de quem não tem carro, causada por essa mesma política “automovelcentrista”, os prejuízos financeiros causados às pessoas e empresas pelos congestionamentos, os danos ao meio ambiente decorrentes da poluição atmosférica e das águas, a impermeabilização do solo causada pelo asfaltamento (que resulta em enchentes, que trazem mais problemas de saúde e mais prejuízos financeiros), os problemas de saúde causados pelo sedentarismo decorrente do uso excessivo do automóvel por grande parte da população.

O carro custa muito mais do que se arrecada. E não é justo que TODOS paguem pelo “privilégio” de alguns (na cidade de São Paulo, apenas 1/3 da população usa o automóvel).

O IPVA não é justo. E não o é porque não paga o prejuízo causado pelo uso de transporte individual motorizado. A injustiça da desproporcionalidade seria, até certo ponto, corrigida com pedágio urbano. Mas é um completo absurdo dizer que deveriam eliminar o IPVA. É dizer que até quem nunca teve carro, quem não quer ter e também quem gostaria de ter mas nunca poderá ter, todos eles, devem ajudar a pagar o custo e o prejuízo que o automóvel desses poucos privilegiados causa para todos nós.

Comentário meu no blog do Mario Amaya
Gostou da matéria? Doe um libre
e ajude nosso projeto a continuar!

10 comentários para O IPVA é um imposto injusto

  • Luiz Felipe Pondé erra feio ao falar sobre bikes, carros e mobilidade urbana em artigo da Folha

    […] O IPVA não é arrecadado para a construção de vias (ruas, avenidas, rodovias etc). Após arrecadado, 50% da verba do IPVA fica com o Estado e 50% com o município que o arrecadou, e como todo imposto, o IPVA entra em um bolo total que é dividido conforme prioridade definida pelo administrador público, destinado à saúde, educação, saneamento etc. Portanto, o IPVA não é “o imposto que dá direito ao dono de carro de usar mais espaço na rua que os demais veículos”, pelo contrário, o IPVA sequer paga os gastos com a saúde pública resultantes dos danos causados por carros e motor…. […]

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Querem emplacar as bicicletas e mais, querem que paguemos IPVA… absurdo | saxmozartfaggi

    […] Agora, que o IPVA é um imposto injusto, eu até concordo. Só que por outros motivos. […]

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Gustavo

    esse argumento da “vó” não serve como justificativa. ela, se usa tão pouco o carro, deveria vendê-lo e andar de táxi. vai ser mais prático e muito mais barato também.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Thomas

    Não se pode justificar um erro com outro ou seja, acidentes, ocupações de áreas entre outros já possuem seus respectivos impostos. É por isso que esses políticos não cansam de roubar! Eles não sabem mais onde por dinheiro, eles constroem estádios e entregam para a iniciativa privada, eles andam como deuses cheio das regalias enquanto o povo sofre sem ter o que comer. O pior disso tudo é que o povo aceita.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Jonas de Freitas

    O governo recebe o IPVA e tem a responsabilidade de manter as estradas em perfeitas condiçoes de trafego. Esse dinheiro é suficiente pra conservar as estradas. O pedágio é pra manter o roubo e a corrupção dos apadrinhados do governo.É isso mesmo.

    Thumb up 1 Thumb down 3

  • Vanderson

    putz mano, nada a ve véio.
    o IPVA é uma cacetada na kbça do brasileiro…
    é muito caro.. qualquer pau véio custa um ipva loco…
    Quem causa acidentes são pessoas. Falha humana acima de tudo. E os caminhões combinados, é extremamente muito caro o ipva e essa grana, se fosse repassada, poderia melhorar muito a vida dos motoristas e das pessoas.
    pedagio urbano tbm nada a ver. cade a liberdade de ir e vir?

    Polêmico. O que acha? Thumb up 3 Thumb down 6

  • Cássio

    O texto mesmo sem citar números deixa bem claro que não é necessário detalhar os fatos para que o leitor compreenda a mensagem. Na minha opinião IPVA é pouco para que faz uso irracional do veículo motorizado individual.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Patrick

    Cometi um erro na mensagem anterior: o valor que aparece no extrato que eu citei é o valor do IPVA repassado para o FUNDEB.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Patrick

    Para verificar a arrecadação de IPVA de um município, entre na página do Banco do Brasil (bb.com.br), clique em Governo, Poder Executivo Federal, Dispêndios, Repasses de Recursos, Clique aqui para acessar os demonstrativos, finalmente digite o nome da cidade em questão. Lembrando que o valor encontrado corresponde aos 50% do IPVA que são repassados aos municípios (a outra metade fica com o respectivo estado).

    Thumb up 0 Thumb down 0

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>