Escravize-se

"É uma cilada, Bino".

Carro a R$ 10 por dia? “É uma cilada, Bino”.

Veja também
As consequências do uso excessivo do automóvel

O Brasil trabalhando para sustentar as montadoras

A pirâmide inversa do tráfego

Em Bogotá, decisão de restringir o automóvel
veio antes de melhorias no transporte público

Priorizar pessoas no planejamento
das cidades é tendência mundial

Aí o cara tá dentro do ônibus, vê o jornal com essa falsa capa pendurado na banca e pensa: “Tá aí, já gasto quase isso de condução mesmo, tá na hora de comprar um carro. Afinal, carro é investimento, se eu precisar posso vender. E uma hora também eu paro de pagar, então mesmo que eu gaste um pouquinho a mais agora…”

E se esquece que os R$ 10 por dia também são nos dias em que ele não gastaria condução. Esquece que pra condução ele recebe vale-transporte. Que carro precisa de combustível, mecânico, eletricista, funileiro, reposição de peças, troca de óleo, estacionamento, seguro, lavagem, pneus novos, som, alarme, extintor, jogo de tapete e mais um monte de coisas que felizmente eu não lembro. E que o carro é o único investimento que te dá todos esses custos e ainda vale muito menos que o aporte inicial na hora do resgate. Ainda mais quando financiado, pois se paga muito mais do que vale o produto (mas muito mesmo). Vende-se não apenas o carro, mas um empréstimo. E pouca gente pensa nisso. Talvez esse cidadão até esteja convencido de que precisa mesmo de um carro, mas… será que essa pessoa precisa também de um empréstimo?

E quando esse cidadão, que viu a propaganda e está decidindo embarcar nesse financiamento, pensa que um dia vai se ver livre dele, terminando de pagar todas as parcelas, não percebe que antes disso já estará comprando outro carro e escravizando-se novamente. Em parte, fará isso porque foi convencido de que é preciso ter o modelo novo pra continuar sendo alguém, mas também porque o produto que comprou foi projetado com peças que duram apenas alguns poucos anos – mesmo havendo, há muito tempo, tecnologia pra fazer muito melhor que isso.

Mas bora lá, pagar o dízimo da montadora por toda a vida para mostrar que conseguiu ser alguém, medindo a vida pelo que se tem (ainda que esteja no nome do banco) e não pelo que se faz dela.

Tenho certeza que esse fenômeno social será estudado por historiadores no futuro, como algo que prejudicou por décadas os cidadãos que viviam sob o capitalismo no final do século XX e início do XXI (porque, sim, eu acredito que isso acabará em algumas décadas).

Nossos políticos conseguiram fazer um bom trabalho para as montadoras desde a metade do século passado, adequando as cidades para quem tem carro, em detrimento de quem usa transporte público, bicicleta ou os próprios pés. Nos empurraram ao uso do automóvel, jogando todos nós nessa cilada. Desmontaram nossas ferrovias e ignoraram o potencial hidroviário, forçando o uso das rodovias para transportar alimentos, bens, pessoas. E tudo isso não foi por mero acaso.

Quebre esse ciclo. Seja livre.


30 comentários para Escravize-se

  • Lucelio

    As pessoas não tem os seus carros, são os seus carros que as têem..

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • luis

    nãp tenho carro há quinze anos, só bicicletas.
    e o capitalismo está aí, dessa forma, há 100 anos e não apenas nos últimos 50 anos.
    em nome de um monte de mentiras, já financiou tudo quanto é tipo de guerra que se possa imaginar.

    Thumb up 2 Thumb down 1

  • Paulo Carvalho

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 3 Thumb down 9

    • Paulo, nunca afirmamos que a bicicleta é a solução para todos. Há casos em que ela pode não ser a melhor escolha. Quanto à situação do transporte público, cabe a nós, cidadãos, cobrar de nossos representantes eleitos as mudanças que precisamos. O que não podemos é nos acomodar com a situação sem avaliar alternativas. Se você as avaliou e considera sua escolha a melhor possível dentro das possibilidades existentes, perfeito.

      O que o texto levanta é principalmente em relação às armadilhas publicitárias e financeiras que nos convencem a não apenas ter um carro, mas ter sempre o modelo mais novo, mais bonito, mais veloz e, pior, acima do que aceitaríamos pagar se fizéssemos as contas e incluíssemos todos os custos. O carro, bem utilizado, é uma ferramenta incrível. Mas não deve passar a representar nossa personalidade, nosso status social, nosso sucesso na vida e, em última análise, uma medida de felicidade. A vida é muito mais.

      Comentário bem votado! Thumb up 20 Thumb down 1

      • Luciana

        É só parar pra pensar: o transporte público ser ruim é só uma ação no projeto de crescimento e fortalecimento da indústria automo-bélica.

        Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 1

      • Paulo Carvalho

        Olá Willian, concordo plenamente com o que você colocou em sua resposta. Eu comprei minha magrela faz mais de um ano e tentei inclui-la como meio de transporte, mas devido a região onde moro e a região onde trabalho, infelizmente não se tornou viavel (precisaria morar em outro bairro). Tive um carro, vendi para adotar o transporte publico (considerando que, claro, bem antes de ter esse carro sempre andei de onibus e metro, sempre me virei bem) e fiquei quase um ano sem carro, mas chegou num ponto critico em que, do local onde moro onde não há muitas opções de transporte, tive que por optar em voltar ao carro. Não pelo conforto, mas por ser uma alternativa, já que tanto o metro como os onibus estão tão saturados que as vezes para conseguir embarcar, é preciso voltar ao ponto de origem para então pegar sentido o destino que pretendo ir.

        Obrigado pela resposta.

        Abraço!

        Thumb up 2 Thumb down 2

        • Peterson

          Olá Paulo, um dos objetivos na minha vida é conseguir um emprego perto de casa ou uma casa perto do trabalho. Você não arrumaria um emprego na França morando no Brasil porque não existe transporte que lhe permita fazer isso, então porque perder horas no trânsito e ser explorado e oprimido quando, apesar de difícil, você tem a alternativa de se mudar ou mudar de emprego. Eu na sua situação avaliaria se isso é o melhor pra mim. Meu pai trabalha a 30 anos numa empresa a 50km de casa, indo e voltando de carro. O tempo livre e o dinheiro gasto por ele nessa escolha me fez enxergar essa necessidade na minha vida e a prioridade que ela tem sobre outras decisões (como valor do imóvel mais próximo ou um salário menor para morar mais perto). Boa sorte com as suas escolhas, porque você faz escolhas. Abraço.

          Comentário bem votado! Thumb up 8 Thumb down 1

    • Cezar

      Paulo, se lembre que os ônibus não fazem parte das viagens previstas por causa di engarrafamento. No Recife, por exemplo, 1/3 das viagens não são feitas. Ou seja, se tirar o ônibus do engarrafamento, sua capacidade aumenta instantaneamente.

      Thumb up 2 Thumb down 0

  • andre michel

    Sou ciclista e nas horas vagas ando de bike, carro só se chover ou ir com a familia toda.

    Thumb up 2 Thumb down 3

  • andre michel

    Amo minhas bikes e preciso do meu carro, mas amo minhas bikes e não deixo elas por carro nenhum…

    Thumb up 2 Thumb down 2

  • Muito melhor e mais barato é eventualmente alugar um carro, numa viagem, por exemplo. Infelizmente ainda preciso manter meu carro a duras penas pois minha mulher e filho ainda não atingiram o estágio evolutivo da bike! Parabéns pelo artigo.
    Jomar Souza – Médico e ciclista urbano – Salvador/BA

    Comentário bem votado! Thumb up 11 Thumb down 2

  • rafael

    Gostaria muito de poder usar o tranporte publico desde que esse oferecesse um minimo de cnforto como bancos para todos por exemplo e tivesse uma extensao decente ou seja chegasse onde eu preciso que chegue do contrario continuarei usando transporte proprio é o q nos resta

    Thumb up 2 Thumb down 2

    • Rafael, isso só vai melhorar se começarmos a usar e assim a classe média formadora de opinião pode cobrar dos veículos competêntes um transporte de qualidade, pois não vai resolver se a gente não fazer parte da corrente para solucionar este problema.
      E você sabe que pela lógica se todos pensarem desta forma, a tendência de piora no trânsito das cidades continuará crescendo de forma exponencial.

      Comentário bem votado! Thumb up 8 Thumb down 2

  • Rafael

    Compra-se o que não se precisa, com o dinheiro que não se tem para impressionar quem não se importa.

    Comentário bem votado! Thumb up 13 Thumb down 1

  • Carro é um trambolho (muito) caro e ocupa um baita espaço (na vaga, na rua…) que uma pessoa só não precisa ocupar. Traz muita dor de cabeça com manutenção e outras surpresas. Se for para usar só às vezes, andar de táxi é mais barato, e mais cômodo.

    Thumb up 4 Thumb down 1

  • Ivan

    A questão do carro hoje ,é mais de “status’ do que de necessidade.Quando eu passei a trabalhar ao lado de casa,percebi que ter um carro só pra usar de vez em quando não compensava o custo e resolvi vendê-lo.Parece que se eu andasse nu pela rua,o pessoal não discriminava tanto como ficar sem um carro.Todo mundo quer saber pq estou sem carro(e quando falo que não sinto mais essa necessidade de carro e o que eu gastava pra mantê-lo a maior parte do tempo na garagem,eu prefiro usar em meu lazer)todo mundo acha um absurdo que eu sou “mão de vaca”.Ou seja conseguiram enfiar na cabeça das pessoas que se ela não tiver um carro ela não é ninguém.E como zumbis das montadoras,o povo segue se endividando e enriquecendo cada vez mais bancos e montadoras.

    Comentário bem votado! Thumb up 10 Thumb down 1

  • Felipe Malagueta

    Somente a titulo de curiosidade, saiu na Quatro Rodas desse mês… o valor médio de diário de se manter um carro: http://img198.imageshack.us/img198/3072/gn32.jpg

    Thumb up 2 Thumb down 1

  • Paulo Fernandes

    Se você compra o carro e deixa ele parado, na garagem, sem seguro, sem manutenção e sem gasolina, talvez você gaste 10 reais por dia…
    Ah, mas a garagem tem que ser na sua casa. ;)

    Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 1

  • Anderson

    William, a um tempo atrás estava lendo o livro casais inteligentes enriquecem juntos, do economista Gustavo Cerbasi, ele dedicava um capitulo inteiro aos gastos com o carro. Quem possui um carro zero gasta por ano 3x mais que a pessoa que utiliza transporte coletivo, segundo o economista. Não só o preço, mas gasolina, seguro, impostos e manutenção comem uma boa fatia dos gastos com carro, fora a depreciação do carro zero. O gasto com carro é tanto que se você mora a menos de 10 km do trabalho você gastaria menos indo de Táxi do que de carro próprio.

    Pelos meus cálculos pessoais, se você tiver uma bike razoável (com peças mais resistentes), num percurso de 25km (distancia da minha casa), é possível economizar 50% do gasto da passagem (se você pega apenas uma condução). Em distancias menores a economia deve ser ainda superior, visto que o desgaste das peças e necessidade de manutenção cai quanto menor é a quilometragem.

    Comentário bem votado! Thumb up 17 Thumb down 1

  • um boi qlqr

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 5 Thumb down 10

  • Ricardo Martinelli de Oliveira

    Detalhe no golpe: “…a partir de 10 reais.”. O que significa que pode ser mais(e com certeza, será).

    Comentário bem votado! Thumb up 17 Thumb down 1

    • Carlos

      É uma indústria de qualquer forma. Como muitos falam das multas. Aliás o fato de motoristas reclamarem dos radares, marronzinhos,etc … mostra como negócio de ter carro, por ser de algo unânime ( e, portanto, uma burrice, segundo Nelson Rodrigues, que endorso ), mostra que todo esquema de ter carro é um golpe. As dificuldades de mobilidade na cidade, é fruto de um esquema, já que a mobilidade na cidade, enfraquece a venda de carro. A velha história de criar dificuldades para vender facilidades.

      Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 1

  • Carlos

    Excelente texto, William. Alinhado com a mensagem do Itaú, e também sobre sustentabilidade. Afinal, sustentabilidade fala-se de reservas e disponibilidades. Trânsito está insustentável, por causa dos carros, que indisponibiliza o o uso das vias para outros modais, outras opções de transporte. Incluir vários modais o trânsito melhora. A mesma coisa se aplica a economia, mas isto é uma outra história para uma outra conversa.

    Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 2

  • Marcos

    Vejam um interessante projeto desenvolvido em Porutgal:

    QUANTO CUSTA TER CARRO? http://www.autocustos.com/

    Thumb up 4 Thumb down 1

    • Wesley Souza

      O site da revista Exame tem uma calculadora onde podemos verificar todos os gastos com um carro e o quanto se gasta por dia, mês e ano.

      Usei o valor hipotético de um carro popular (R$ 30.000,00) e no final das contas gasta-se R$ 20.021,16 por ano, R$ 1.668,43 por mês e R$ 54,85 por DIA!!! Dez reais por dia eu gasto em condução.

      Aqui em Guarulhos, caso eu opta-se por taxi Bairro – Centro – Bairro, o custo médio por dia seria de, no maximo, R$ 40 reais por dia (sem bandeira 2)

      http://exame.abril.com.br/seu-dinheiro/ferramentas/quanto-custa-manter-um-carro/

      Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 1

  • Muitos que financiam um carro nem fazem ideia da quantidade de gastos que ele pode ter. Compram pelo simples prazer de andar e mal sabem fazer a calibragem dos pneus! E em cidades como SP onde o trânsito é insuportável, carro é algo inviável e absurdamente caro.

    Mas se mesmo assim o sujeito precisar mesmo de um carro, que compre um semi-novo ou usado (não alimente nossa tosca industria automotiva) e use combinando com a bicicleta: dois dias de bike, um de carro. Se bem que no fim, o camarada vai achar que fez um mal negocio em ter um carro e ficar só com a bike rsss.

    Comentário bem votado! Thumb up 25 Thumb down 1

  • [...] Fica a sugestão de leitura do post do VadeBike -> Escravize-se. [...]

    Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 1

  • Nick Vila Maior

    William, excelente texto! Caí bem nesta cilada.. Absurdo! Que o tempo e a informação ajude a conscientizar todos nós!
    Abraços

    Comentário bem votado! Thumb up 22 Thumb down 1

  • Paulo

    William, você estava mesmo inspirado quando escreveu este post. Me fez chegar às lágrimas, não pelas palavras, mas por sentir aquela pontinha de esperança quando se encontra mais alguém que vê, num futuro, outro modo de viver a vida, superior ao que vivemos em nossos dias.
    Saúde e vida longa a todos nós que esperamos por isso…

    Comentário bem votado! Thumb up 29 Thumb down 1

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>