Para cada dólar investido em ciclovias, cidades economizam até US$ 24

Ciclofaixa em San Francisco, California (EUA). Foto: San Francisco Bicycle Coalition (cc)

“Bike lane” em San Francisco, California (EUA). Foto: San Francisco Bicycle Coalition (cc)

Pesquisas já mostraram os benefícios da bicicleta em relação à saúde, para a cidade, no aumento da segurança de pedestres e diminuição de fatalidades no trânsito, entre outros pontos positivos. Agora, pesquisadores da Universidade de Auckland, na Nova Zelândia, realizaram um estudo que comprova que para cada dólar gasto com a construção de ciclovias as cidades podem economizar até US$ 24, graças à redução de custos com saúde, poluição e tráfego.

O resultado da pesquisa “Os custos sociais e os benefícios da bicicleta: simulando os efeitos de políticas específicas a partir de sistemas de modelos dinâmicos” foi publicado na revista científica norte-americana Environmental Health Perspectives, do Instituto Nacional de Ciências de Saúde Ambiental. Seis pesquisadores analisaram a cidade de Auckland, a maior do país e com pouca infraestrutura para bicicletas, utilizando métodos da agência de transporte local para calcular o custo-benefício para diferentes investimentos em ciclovias.

Ciclovias atraem ciclistas

A pesquisa mostra ainda que o uso da bicicleta poderia aumentar 40% até 2040 se a prefeitura de Auckland construísse uma rede de ciclovias segregada e diminuísse as velocidades de tráfego. Por outro lado, se mais pistas para carros fossem adicionadas em alguns pontos, o tráfego de bicicletas cresceria apenas 5% no mesmo período. Embora o estudo tenha focado nessa cidade, os pesquisadores acreditam que os princípios gerais poderiam ser aplicados em outras cidades onde os carros dominam as ruas.

Em entrevista ao site Co.Exist, a principal autora do estudo, Alexandra Macmillan, diz que “com a maioria das cidades dominada pelos carros, é fácil justificar o dinheiro gasto com novas estradas como resposta à crescente utilização do automóvel, apesar dos impactos negativos que isso traz ao meio ambiente e à saúde das pessoas, agora e no futuro.”


6 comentários para Para cada dólar investido em ciclovias, cidades economizam até US$ 24

  • Fred

    Em Belo Horizonte também foi um trabalho para inglês ver. Mal feitas projeto ruim algumas como a da lagoa da pampulha super perigosas. Alertamos enviamos projetos e não nos ouviram. Mas esse ano vamos fazer campanha para tirá los do governo.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Mike

    Em cidades pequenas/médias, acho que há ainda mais resistência para políticas voltadas ao uso da bicicleta como meio de transporte principal. Pois não há o problema da poluição (óbvio que há, mas as pessoas não o sentem), e há pouco/nenhum problema de lentidão com o trânsito. Então fica mais da consciência do cidadão, quanto à sua saúde, economia, poluição zero, etc, mas o benefício coletivo fica menos explícito.
    Digo isso pq na minha cidade – Toledo-PR, de 130 mil hab., o antigo prefeito investiu bastante, fez diversas ciclovias e ciclofaixas, e implantou um sistema de empréstimo gratuito de bicicletas. Tudo muito bonito e elogiado, mas pouco usado. No fim das contas, entrou um prefeito novo e acabou com tudo, e uns poucos gatos pingados que reclamaram, o resto assistiu quieto.
    Eu adotei a bike para ir ao trabalho, ha pouco tempo. Mas já me pergunto: pq todo mundo não faz isso? As vantagens parecem tão óbvias..

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Andre

    Serua legal colocar a foto dessa ciclovia comparando aquili que o Haddad fez em SP. Pq as daqui sao só uma pintura mal feita sobre ruas esburacadas, cada uma num sentido da rua, e em maioria sem sequer repintar decentemente a faixa dos carros, virando um convite a carroa usarem partes dela pra passar. Nao adianta defender as ciclovias mostrando a relidade de outro lugar, porque as criticas aqui nao são contra as ciclovias, e sim quanto custaram as nossas e o que foi realmente entregue.

    Thumb up 1 Thumb down 5

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>