Outra ciclovia removida é repintada por cidadãos em São Paulo

Realizada com stencil, pintura ficou tão bem feita que parece oficial.

Realizada com stencil, pintura ficou tão bem feita que parece oficial.

Diversas ciclofaixas e ciclovias estão sendo removidas silenciosamente pela prefeitura de São Paulo. A remoção tem sido feita sem diálogo com quem as utiliza e, em muitos casos, sem conhecimento do próprio órgão de trânsito, a CET. Pela segunda vez, cidadãos refazem a sinalização de uma ciclovia retirada, em reação à omissão da gestão João Doria frente ao risco de vida pelo qual passam diariamente as pessoas que circulam no local.

Dessa vez, a ação cidadã ocorreu no Bom Retiro, na Rua Silva Pinto. A estrutura cicloviária da região é muito usada por trabalhadores, tanto na ida e volta do trabalho quanto para entregas ao longo do dia. A remoção foi feita em meio a alegações confusas de instalação de fibras óticas, mas passados 15 dias a ciclofaixa não voltou a ser sinalizada.

Veja mais fotos da ação no final da matéria.

Ciclovia removida no Largo do Socorro. Foto: Bike Zona Sul

Ciclovia removida no Largo do Socorro. Foto: Bike Zona Sul

Remoções seriam “melhorias” nas estruturas

As ciclofaixas são removidas com fresagem e recapeamento (veja aqui), com a alegação oficial de que se trata de manutenção do pavimento, mas a sinalização de solo nunca é refeita. A tática da prefeitura tem permitido remover aos poucos vários trechos na cidade, desacreditando as reclamações com a justificativa de que se tratariam de melhorias nas estruturas.

As prefeituras regionais removem os trechos com recapeamento, alterando a sinalização viária sem autorização do órgão de trânsito que, por não ter sido envolvido no processo, não a refaz. E, com isso, as ciclovias vão sumindo.

Até o momento, temos a confirmação de trechos removidos no Morumbi, Bom Retiro, Indianópolis e Guarapiranga. Também soubemos de uma remoção na Rua Curuçá, na Vila Maria, entre a Rua Guaranésia e a Praça Santo Eduardo. Nesse local, o recapeamento teria coberto até mesmo os tachões. Se você tiver fotos dessa remoção, envie em nossa fan page.

Procedimento

A primeira a passar pelo processo foi uma ciclovia no bairro do Morumbi, em um trecho de cerca de 1 km na rua Dr. Fausto de Almeida Prado Penteado e na Av. Amarílis. Sem alarde, a ciclovia foi raspada pela fresagem e coberta por recapeamento, com retirada de tachões e até das placas (que, após reclamações, foram recolocadas).

Foto: Mauricio Andrade/Bike Zona Oeste

Ciclovia repintada por cidadãos no bairro do Morumbi. Foto: Mauricio Andrade/Bike Zona Oeste

A remoção ocorreu em março e até o momento a sinalização não foi refeita oficialmente. Em abril, foi repintada pela população.

Após declarações contraditórias, em que a regional Butantã e a CET empurravam uma à outra a responsabilidade, por fim a prefeitura declarou que a ciclovia só será sinalizada novamente depois de “amplo debate” envolvendo os moradores – que são contra a estrutura, pois suas vidas não dependem dela e o estacionamento de seus carros na via pública foi prejudicado. Dessa forma, dá-se ao conforto de estacionar na frente de casa e ao uso particular do espaço viário o mesmo peso que à proteção à vida e ao uso público para circulação.

Em maio, a Ciclocidade (Associação dos Ciclistas Urbanos de São Paulo) já alertava para o desmonte, em nota enviada ao Vá de Bike: “Desde o primeiro caso de remoção de ciclofaixa a Ciclocidade vem buscando caminhos para conter os já evidentes retrocessos – seja através da Câmara Temática de Bicicleta, seja oficiando a gestão e denunciando o desmonte das políticas cicloviárias. A ausência de diálogo, a falta de planejamento e de um plano cicloviário e o desrespeito às leis e ao dinheiro público têm sido a marca da gestão Doria para a mobilidade por bicicletas nestes 130 primeiros dias de administração”.

Fotos


15 comentários para Outra ciclovia removida é repintada por cidadãos em São Paulo

  • Marcelo

    Chupa carrocratas !!!!

    Prefake apaga, nós vai lá e repinta.

    Thumb up 2 Thumb down 1

  • Evaldo de Jesus Oliveira

    “Essas ciclovias são inúteis, os ciclistas adoram esnobar e ficar passando no meio dos carros.”
    Paulo Dias. Pense um pouco. Se você, por acaso, gosta mais de carro do que bicicleta,o que é um direito seu e deve ser respeitado, então você deve ser um dos primeiros a dar total apoio para melhoria e ampliação da malha cicloviária e não o contrário.
    Explico: Pense bem. Quanto mais pessoas, assim como eu, se sentirem estimulados ou seguros para deixar seus carros em casa e irem para o trabalho de baike, mais conforto você terá para circular com seu carro, pois haverá menos trânsito e menas poluição, o que já seria ótimo para sua saúde. O trânsito de São Paulo, como toda grande metrópole, é um dos mais caóticos do mundo, pois não há mais espaço para tantos carros. SE você realmente prefere o automóvel ou conhece alguém que também goste,sinalize para ampliação da malha cicloviária, você só ganhará com isso. Quanto a “ficar passando nos meios dos carros”, isso, salvo exceções, se dá justamente por falta de espaços segregados( ciclovias, ciclofaixas) para a bicicletas.Taí outro grande motivo para você apoiar 100% a ampliação e modernização da malha cicloviária. Pense bem?

    Thumb up 1 Thumb down 0

    • Guilherme Santos

      Se vc quiser passear com sua “baike” causando menos trânsito e “menas” poluição é um direito seu.

      O que é errado e está sendo discutido é vandalizar a rua.

      Thumb up 1 Thumb down 5

      • Tiago

        mimimimimi

        a unica coisa que vandaliza a rua são os proprios carros que poluem o ar…..

        O verdadeiro vandalismo é o desrespeito a vida. Mas o que vai esperar do PSDB de 1km de metrô por ano? xD

        Thumb up 2 Thumb down 0

  • Paulo Dias

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 1 Thumb down 8

    • Tom

      Fica no seu carro então, soltando fumaça, na fortaleza de Lata!

      Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 0

    • Guilherme Santos

      [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

      Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 1 Thumb down 6

      • Marcelo

        Pq não se preocupa em cobrar e pressionar a prefeitura para fazer a devida manutenção nas ruas ao invés de ficar de mimimi por causa de ciclofaixas?

        Vai se foder carrocrata lixo…

        Thumb up 1 Thumb down 0

      • Robson

        você nunca viu pq NÃO usa….eu uso quase todos os dias e cruzo com vários.

        e olhar por 2 minutos não é a mesma coisa que fazer contagem por amostragem…se é que você sabe disso carrocrata de m***…

        Thumb up 1 Thumb down 1

        • Guilherme Santos

          Como não? Eu uso todos os dias, só que com o carro de acordo com a lei.
          Todo mundo fala que pedalar deixa a pessoa mais feliz, de bem com a vida… E vc fica xingando na internet?

          Coloque sua bermudinha justinha, escolha um selim bem gostoso e vá ser feliz com sua bicicleta…

          MAIS AMOR, PAZ!

          Thumb up 0 Thumb down 0

  • Mario

    O que precisam é uma Ação Civil Pública. Falem com o MP.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Junio

    [Comentário oculto devido a baixa votação. Clique para ler.]

    Esse comentário não tem feito muito sucesso. Thumb up 0 Thumb down 9

  • Isaac Bezerra

    Tenho certeza q os grupos organizados estão fazendo o máximo por um dialogo com a prefeitura. Mas diante dessas ações, sugiro q esses grupos se organizem e arrecadem dinheiro p repintar as ciclovias que estão sendo apagadas sob alegação de ‘reforma’, ‘melhorias’, etc. Ainda não pedalo, mas logo estarei junto.

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Evaldo de Jesus Oliveira.

    Infelizmente tudo é uma questão “política”. Se sua gestão não fizer isto, como vai “justificar” o discurso de campanha que dizia que as Ciclovias foram “mal planejadas?” É óbvio que a ideia é “apagar” tudo o que foi feito. Afinal, 2018 taí né…

    Thumb up 2 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>