Patrocinador desiste da Ciclofaixa de Lazer de São Paulo

Patrocinador continuará apenas até domingo, 25 de agosto de 2019. Foto: Ivson Miranda/Divulgação

A Ciclofaixa de Lazer da cidade de São Paulo está oficialmente sem patrocinador a partir do próximo mês. A informação vem de um comunicado no site da Prefeitura de São Paulo.

A Bradesco Seguros, que patrocinou a iniciativa nos últimos anos, não divulgou nenhuma nota, comunicado ou esclarecimento sobre sua saída. Também não há nenhuma referência no site do Movimento Conviva ou nas redes sociais relacionadas à Ciclofaixa de Lazer. Uma fonte nos confirmou que toda a comunicação sobre essa saída ficaria a cargo da Prefeitura de São Paulo e que a empresa não se pronunciaria.

Vai acabar?

A Prefeitura de São Paulo afirma que “foi informada que a atual patrocinadora continua até o dia 25 de agosto” e que assumirá a operação a partir do domingo seguinte, 1º de setembro, evitando a interrupção do programa, até que surja um novo patrocinador.

Entretanto, seguem as dúvidas sobre a continuidade do serviço SOS Bike, de apoio mecânico aos usuários da Ciclofaixa, e sobre o Bike Tour, com passeios de bicicleta guiados com informações turísticas. A seguradora também retirou seu patrocínio de ambas as iniciativas e elas não são citadas nominalmente no chamamento público (veja abaixo). Ficará a critério da próxima empresa apoiá-las ou não.

Um Comunicado de Manifestação de Interesse foi publicado no Diário Oficial do Município no último sábado, 17 de agosto, informando que a empresa B&B Comunicações apresentou uma Carta de Intenção “manifestando seu interesse na celebração de Termo de Cooperação, com objetivo de realizar ações destinadas à viabilização e promoção da Ciclofaixa de Lazer da Cidade de São Paulo”.

Uma busca pelo CNPJ dessa empresa traz poucas informações: é uma agência de publicidade sediada numa sala de um imóvel pequeno no bairro do Ipiranga, aberta recentemente (em 5 de junho de 2019), talvez criada já com o objetivo de administrar a Ciclofaixa. No entanto, o Vá de Bike apurou que outra empresa de marketing, o Grupo Projeto, vem tentando captar patrocinadores há algumas semanas.

Em resumo

São dois os pontos importantes nessa história:

  • uma empresa já manifestou intenção continuar o projeto e está buscando patrocinadores (a essa altura, já devem ter conseguido encontrar, por isso o envio da Carta de Intenção)
  • a Prefeitura garantirá a continuidade da operação enquanto o novo patrocinador não entra em cena

De acordo com o Diário Oficial, outras empresas interessadas têm até sexta-feira dia 23, às 10 horas, para entregar proposta lacrada e documentos. Os envelopes serão abertos às 10h30, em sessão pública na Secretaria de Mobilidade e Transportes.

A Ciclofaixa de Lazer de São Paulo

Inaugurada em 2009, com um trecho de 5 km ligando os parques Ibirapuera e das Bicicletas, a “ciclovia operacional” representada pela Ciclofaixa de Lazer se expandiu gradativamente até os atuais 117 km, em nove trechos espalhados pela cidade, muitos deles interligados. Operando aos domingos e feriados nacionais, das 7 às 16h, atrai mais de 100 mil pessoas por final de semana.


5 comentários para Patrocinador desiste da Ciclofaixa de Lazer de São Paulo

  • Marcelo

    Prezados, como envio para vocês fotos de uma ciclovia em São Paulo apagada pelo Bruno Covas

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Alex

    Pedalo ah muito tempo na Cidade quando nao tinha ciclovia e ciclofaixas, e todo fim de semana estou indo pedalar mesmo sem as ciclofaixas, percebi que não sou o unico, mas as ciclofaixas fazem muito falta na cidade , porque ao pedalarmos no canto direito , tipo da Av. Indianopolis , os asfalto tem muita ocilacoes devido ao trafego de onibus.
    Que o senhor Prefeito Covas resolva o problema o quanto antes , ano que vem tem eleição viu , e os ciclistas com certeza nao irão esquecer das ciclofaixas.
    Utiliza o dinheiro das multas pra promover as ciclofaixas ou isenta de ISS algum patrocinador.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Carlos

    No prédio da Bradesco Seguros, em Alphaville Barueri, tem um tímido bicicletário, lá em Barueri não há ciclovias, no Núcleo de Alphaville também não há indícios de bicicletário para seus funcionários. Como dá para confiar em um patrocionador que não promove bicicletas entre seus próprios funcionários e local da sede ? Era um patrocínio hipócrita. Os locais em que Bradesco deveria promover as ciclovias e ciclofaixas deveriam ser em Osasco e Barueri. São Paulo, já virou cidade do Itaú e outras empresas de compartilhamento de bicicletas e patinetes. Creio que o Bradesco teria mais sucesso se promovesse mais a mobilidade nas cidades de Osasco e Barueri, pois não haveria competição com o Itaú e outras empresas.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Tácio

    Prefeito mentiroso, não estão nem aí para o bem está da população, ficamos no aguardo da ciclosfaixa o mais rápido possível

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Carlos

    A Prefeitura não cumpriu a promessa. Não assumiu a operação em 1/9. Não deu garantias de que irá continuar. Vcs realmente acreditam que não houve informação prévia ? Culpa da Bradesco ou da prefeitura ?

    Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 0

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>