Obras foram paradas e estrutura está sendo ocupada por carros todos os dias

Ciclovia ainda em obras já corre risco de remoção em SP

Ocupada por carros, obra não avança e pode ser eliminada por pressão de comerciantes junto ao subprefeito da Penha

Os anos passam e a história continua a mesma: comerciantes que querem utilizar exclusivamente para si o espaço público da via pressionam e a prefeitura cede. Mas esse caso tem uma peculiaridade: a ciclovia ainda está em obras, mas já está quase a ponto de ser eliminada da cidade.

Essa situação está acontecendo na Av. Melchert, que fica na Vila Matilde (Zona Leste de São Paulo). E de acordo com o coletivo Bike Zona Leste, com participação ativa do subprefeito da Penha. “A CET iniciou a implantação dela em dezembro, mas a subprefeitura passou a obstruir os trabalhos após reunião com um pequeno grupo de comerciantes anticiclovia em dezembro. Desde então, a CET suspendeu as obras”, denuncia Felipe Claros, membro do coletivo.

Conduta antidemocrática

“O processo democrático que antecipou a implantação e contou com a presença de diversos setores da sociedade foi atropelado em dezembro, quando o subprefeito Thiago Della Volpi se reuniu com um pequeno grupo de comerciantes anticiclovia”, denuncia o movimento em suas redes sociais, em referência às inúmeras Audiências Públicas realizadas durante a elaboração do atual Plano Cicloviário da capital.

Uma dessas Audiências tratou especificamente das subprefeituras Penha, Mooca e Vila Prudente e ocorreu em 31 de maio de 2019, na UNICID do Tatuapé, sendo divulgada prévia e publicamente pela Prefeitura – ao contrário do encontro a portas fechadas que parece ter decidido interromper as obras em dezembro.

Subprefeito Thiago Della Volpi teria se reunido com comerciantes que pedem fim da ciclovia. Foto: Reprodução/Sub Penha

“É inaceitável que esse processo seja atropelado por uma reunião entre o subprefeito Thiago Della Volpi e um pequeno grupo de pessoas contrárias em detrimento do processo participativo construído pela sociedade e pela Prefeitura ao longo dos últimos anos”, alertam em um abaixo-assinado em que pedem a retomada das obras.

“As obras foram paralisadas pela CET (Companhia de Engenharia de Tráfego) desde então”, afirma o Bike Zona Leste, em sua convocação para uma manifestação de defesa da estrutura de proteção. “Enquanto isso, vidas seguem em risco ao disputar o espaço dessa movimentada via com motocicletas, carros, ônibus e caminhões, uma vez que o espaço cicloviário está completamente obstruído por automóveis estacionados”, alertam. “Não podemos aceitar tamanho descaso com essa importante infraestrutura cicloviária, responsável por promover conexão com a ciclovia da Radial Leste, uma das mais importantes de São Paulo.”

Situação atual

O vídeo abaixo, publicado pelo Bike Zona Leste, mostra a situação atual da estrutura. Praticamente pronta, faltando apenas tachões e sinalização vertical, mas totalmente obstruída por motoristas que nela estacionam, aproveitando-se da ausência de placas de proibição de parada e estacionamento. De acordo com o coletivo, essa situação perdura desde dezembro de 2020.


Segundo o Bike Zona Leste, esses motoristas estão infringindo o Art. 181 do Código de Trânsito Brasileiro (inciso VIII), pois já há sinalização de solo indicando a ciclovia. Não é necessário haver sinalização vertical proibindo explicitamente o estacionamento.

A sinalização horizontal já deixa mais do que claro que ali é uma faixa de circulação, não mais uma área para livre parada e estacionamento. Não há desculpas. O que falta é fiscalização, coerência e proteção à vida.

Participe da manifestação

Nessa sexta-feira, 5 de fevereiro, ciclistas organizarão uma manifestação no local pedindo a retomada das obras e conclusão dessa ciclofaixa, que servirá como coletora de tráfego cicloviário para uma das mais importantes ciclovias da cidade, a Ciclovia da Radial Leste (Ciclovia Caminho Verde).

Haverá uma saída da Av. Paulista, na Praça do Ciclista, e outra na Praça do Metrô Vila Matilde:

Link do protesto no Facebook, participe!

BICICLETADA NA MELCHERT – Sexta-feira, 05/fev/2021
17h30 – Concentração na Praça do Ciclista
18h30 – Saída rumo à Vila Matilde
20h30 – Saída da Praça do Metrô Vila Matilde Rumo à Av. Melchert

CONSCIÊNCIA HUMANA CONTRA A TRANSMISSÃO DO CORONAVÍRUS:
-Use máscara
-Evite aglomerações
-Leve álcool em gel

Ajude a pressionar!

Participe do abaixo-assinado

Assine e compartilhe!

Pressione nas redes sociais

Questione os responsáveis pelo andamento e pela interrupção da obra: “Por que interromperam as obras da ciclovia da Av. Melchert, que fará ligação com a da Radial Leste? Concluam essa estrutura, protejam nossas vidas! #cicloviasprotegemvidas”

Subprefeitura da Penha: InstagramFacebook

Subprefeito Thiago Della Volpi: InstagramFacebook

Prefeitura de São Paulo: InstagramFacebookTwitter

Prefeito Bruno Covas: InstagramFacebookTwitter

CET-SP: InstagramFacebookTwitter

Ciclistas e skatistas desviam de carro estacionado na ciclovia: por omissão, CET e subprefeitura estão colocando vidas em risco. Foto: Bike Zona Leste

Enquanto a CET não toma as providências necessárias para concluir a implantação da nova ciclofaixa na Avenida Melchert, Vila Matilde, ciclistas, crianças, idosos, mães, cadeirantes e outros usuários da infraestrutura cicloviária arriscam-se ao disputar espaço com intenso movimento de carros e ônibus da via.

A nova ciclofaixa, responsável por conectar uma das principais avenidas de Vila Matilde com uma das principais ciclovias da Zona Leste, a Caminho Verde (Radial Leste), está completamente tomada por veículos estacionados, possivelmente com o objetivo de obstruir os serviços para a conclusão dos trabalhos.

O que será que a Prefeitura da Cidade de São Paulo espera para concluir esse trabalho? O que a Subprefeitura Penha espera para fiscalizar efetivamente o local e evitar mortes e ferimentos? Será que o subprefeito Thiago Della Volpi espera o pior acontecer para cobrar das autoridades competentes uma ação efetiva para remover os automóveis dos infratores e dar andamento à execução da sinalização da ciclofaixa? Ou será que todos esses atores negligenciam de forma conivente para evitar que a ciclofaixa tenha uso e descontinuar a implantação dessa importantíssima ciclofaixa?

Impressiona-se tamanho descaso com intervenções prioritárias de infraestrutura cicloviária nas periferias, especialmente na Zona Leste.

Estamos de olho, Bruno Covas 👀

— Bike Zona Leste

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *