Bicicletada de apoio aos ciclistas de Porto Alegre

Nesta segunda, 28 de fevereiro, será realizada em São Paulo uma bicicletada-passeata para mostrar nossa indignação com a impunidade dos crimes de trânsito no Brasil, especialmente após a tentativa de assassinato de ciclistas ocorrida em Porto Alegre na última sexta-feira.

Indignação com:

a falta de cobertura da imprensa

o discurso inaceitável do delegado Gilberto Almeida Montenegro

opinião de gente que acredita que erradas são as vítimas

a idéia errada de que bicicleta é um corpo estranho na rua, que precisa de escolta e segurança

a inexplicável impunidade dos crimes de trânsito no Brasil

Bicicletada de apoio aos ciclistas de Porto Alegre

Segunda 28/02, a partir das 18h na Praça do Ciclista, com saída às 20h.

Venha de bicicleta, a pé, skate, patins, cadeira de rodas: somos todos um.

Se puder, use uma camiseta branca. Leve paz de espírito e seu sorriso.

Sugerimos trazer flores para distribuir aos motoristas.

Não podemos deixar que esse assassino fique impune, não se pode abrir precedente para que esse crime seja repetido!

Arte: Kayser

A Bicicletada, um movimento horizontal, ou seja, sem líderes, acontece quando ciclistas se reúnem com o objetivo comum de mostrar na prática que bicicleta também tem direito de uso das ruas, fazendo valer seu direito de circulação e pedindo respeito a ele.

Na Bicicletada, os ciclistas pedem especialmente que os motoristas entendam que não somos uma ameaça, somos apenas mais uma peça que compõe o trânsito das nossas cidades, uma parcela dos cidadãos que optam por se mover em bicicletas em vez de usar o carro, a moto, o ônibus.

Motoristas, motociclistas, caminhoneiros, motoristas de ônibus, taxistas, ciclistas e pedestres: todos nós somos pessoas. Todos, juntos, formamos uma cidade, muito mais humana quando percebemos que, além das diferenças, há muito mais semelhanças.

Pedimos às pessoas que usam o carro que protejam a vida de pedestres e ciclistas, como previsto no Código de Trânsito, dando exemplo aos demais e mostrando que a pressa, comum em uma grande cidade, não pode servir de justificativa para colocar uma pessoa em risco, apenas para economizar alguns poucos segundos ou minutos. VIDAS não se medem assim.
Desrespeitar a distância lateral de 1,5m ou dar uma fechada podem culminar em um acidente gravíssimo com um ciclista, que equilibra seu corpo em um veículo leve, sem parachoques, sem lataria. Uma esbarrada na ponta do guidão leva uma vida para debaixo de uma roda – a sua ou a do carro que vem atrás.
Ninguém quer carregar isso em sua consciência. Não custa nada compartilhar a rua de forma saudável: ultrapassar com segurança, aguardar o momento certo e o espaço adequado e proteger a vida daquela pessoa que está ali, caminhando ou sobre duas rodas – indo para o trabalho, para casa, para a escola ou mesmo passear, como você.

Venha caminhar ou pedalar conosco nesta segunda-feira. E descubra uma nova maneira de viver São Paulo.

Viva numa nova cidade. Comece por você.

28 comentários para Bicicletada de apoio aos ciclistas de Porto Alegre

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>