Como os holandeses conseguiram suas ciclovias

Apoie nosso trabalho,
doe um libre!
Ciclovia ns Holanda de hoje. Imagem: Dutch Cycling Embassy/Reprodução

Ciclovia na Holanda de hoje. Imagem: Dutch Cycling Embassy/Reprodução

Avenida holandesa no final dos anos 50: sem ciclovias e com carros dominando a paisagem. Alguma semelhança? Imagem: Dutch Cycling Embassy/Reprodução

A Holanda é sempre citada como exemplo de infraestrutura cicloviária e de uso da bicicleta. Boa parte da população se utiliza desse meio de transporte, a prioridade é dela até no planejamento das cidades e o carro é pouco utilizado.

Ora, mas o Brasil não é a Holanda. Aqui todos usam carro, não dá pra fazer nada sem ele. E lá sempre houve ciclovias! Certo? Errado.

Assista ao vídeo abaixo, traduzido por Joni Hoppen, da Holland Alumni Network (obrigado, Joni!). Ele conta como a Holanda conseguiu chegar na rede cicloviária exemplar que possui hoje e mostra que o país já teve muitos carros circulando em suas ruas e quase nenhum espaço para as bicicletas.

E o que aconteceu por lá? Pressão popular! Se cobrarmos da maneira correta as soluções corretas, poderemos chegar lá.

Podemos nos tornar tão cicláveis quanto a Holanda. Só depende de nós.

Veja também
As crianças que trouxeram vida às ruas de Amsterdam
Como tornar uma cidade amiga da bicicleta: lições de Sevilha
Nossas cidades podem mudar para melhor hoje mesmo – e sem gastar muito
Evolução da bicicleta em NY mostra semelhanças impressionantes com a experiência paulistana
Gostou da matéria? Doe um libre
e ajude nosso projeto a continuar!

18 comentários para Como os holandeses conseguiram suas ciclovias

  • home

    awoyltlfuxtdxbhmfmlmtbpjpvkwknbcjefcqkljkktapgqwbxb

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Os melhores comentários naquela foto do Serra contra ciclovia, e porque temos que acabar com a síndrome de vira-lata | Virando Gringa

    […] quem não acredita nesses argumentos, recomendo essa reportagem aqui que conta tudo sobre como a Holanda se tornou um país com 100% de seu território coberto por ciclovias. Já vou adiantando, não foi fácil. Mas exigiu muita UNIÃO do povo e LUTA consciente. Sem rixas. […]

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Bruno Bartulitch

    amigos, eu dublei esse vídeo e preservei a música original: https://www.youtube.com/watch?v=BqhZMh6dQNM

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Bike Paths Return the Streets to Children in São Paulo, Brazil l The Grid l Global Site Plans

    […] Protests in Holland during the 1970s motivated the construction and improvement of bike paths, making the country a global benchmark in sustainable mobility today. The Netherlands created their own bike lanes out of a desire for better security for their children. In 1971, with the use of the automobile rapidly growing – and also traffic deaths – a wave of protests swept the streets to ask the authorities to find solutions to stop the massacre of children. The motto of the campaign was “kindermood stop” (something like “stop infanticide”). […]

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Anderson

    Show de bola, o importante é passar a mensagem pra frente!!

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • FERNANDO BRAGA

    de tempo em tempo repasso,ducarai!!!!

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • maria aparecida

    so esqueceram o monte de motos que disputam espaco com os carros tambem mais bicicletas e humanamente impossivel.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Joao Barbosa

    Já repassei no meu face, espero que contribua para reflexão de nossa cidade quanto a mobilidade!

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Eu Vou de Bike – Bicicletas, Lazer e Transporte Urbano » Holandeses já têm o “problema” que queremos ter

    […] No vídeo acima, é possível perceber que os ciclistas não tinham vias próprias para pedalar, como ciclovias e ciclofaixas. Hoje, a realidade é muito diferente graças, principalmente, à pressão da população. Veja um documentário traduzido para o português mostra como surgiram as ciclovias holandesas. […]

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • valeria

    Muito bom mesmo de agora em diante sei oque fazer a informacao foi muito importante,pq tem que ter um ponto de partida e acho que o começo está sendo dado,acho que daqui para frente teremos mudanças.Obrigada.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Renata Hoffmann

    Muito legal, divulgado!

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Thiago Ganzarolli

    Excelente trabalho. Repassando para amigos que ainda tem a mentalidade míope de que Sampa não pode comportar bicicletas. Vou trabalhar de bike grande parte da semana. Abs.

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Joni Hoppen

    Pessoal, parabéns pelo site estou seguindo vocês! Saudações…

    Thumb up 4 Thumb down 1

  • Joni Hoppen

    Enquanto não encontrarmos um sistema de informação que realoca as pessoas para que vivam mais perto de seu trabalho, todas elas terão que se transportar de algum modo e se cruzar todos os dias nas ruas dos seus destinos. Enquanto esse dia não chega, o que nos resta é deixar as que sementes (ideias) voem com vento (internet) e encontrem terreno fértil no coração de pessoas que querem reinventar suas vidas, suas cidades e o mundo” Um Fraiburguense sonhador em São Paulo 2011.

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • A história das Ciclovias Holandesas | O Bicicreteiro

    […] quando assisti no blog do Vá de Bike essa maravilha, um documentário produzido e narrado pelo Joni Hoppen, da Holland Alumni Network, […]

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • André Pasqualini

    Apesar do narrador não ser nenhum Cid Moreira, o vídeo é sensacional. Vou chupinhá-lo no meu blog, pois ele merece estar em diversos sites ao mesmo tempo para aumentar a sua relevância.

    Comentário bem votado! Thumb up 10 Thumb down 0

  • Orlando J Cuzziol

    Muito bom esse vídeo. A “doença holandesa”, ou o petroleo levou o país a ficar “rico” mas só de fachada.

    Acabou o petróleo e a coisa toda estragou, o país ficou pobre também de uma hora para outra.

    Lembra um pouco o tal “pré-sal” brasileiro.

    Antes que aconteça a “doença do brazuca” é melhor prevenir fazendo a coisa certa na hora certa.

    Comentário bem votado! Thumb up 9 Thumb down 0

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>