Fotos: Marcelo Pereira/Secom

8 recomendações de segurança para pedalar na Ciclofaixa de Lazer de SP

Veja como usar a Ciclofaixa de Lazer em segurança, nesse momento em que estamos em relação ao Coronavírus

Ciclista passeia com criança na cadeirinha na Ciclofaixa de Lazer de São Paulo. Foto: Sidnei Santos/SPTrans

A Ciclofaixa de Lazer de São Paulo está de volta, agora patrocinada pela Uber. Mas foi bom mesmo ela ter voltado nesse momento? Como muitas outras questões, essa também tem dois lados.

Por um lado, ainda estamos em meio à pandemia. Houve um pequeno declínio nas internações diárias na cidade, mas ainda são 629 pessoas que precisam ser internadas todos os dias (média móvel 7 dias, em 22/7 – fonte: Seade). Estamos numa situação tão preocupante agora quanto no início do isolamento lá em março, quando tudo foi fechado: naquele momento, a média era de 721 internações diárias, pouca coisa a mais que agora. Então há, sim, risco de contágio.

Dados disponibilizados pelo Governo do Estado de São Paulo mostram pequeno recuo na média de internações diárias, mas número ainda preocupa. Imagem:Seade/Reprodução

Por outro lado, se exercitar é importante para a saúde física e mental. E isso pode ser feito de forma segura, desde que sejam seguidos determinados cuidados e haja respeito entre os usuários do espaço. Veja no quadro abaixo.

Recomendações de segurança

1Use máscara. A Prefeitura de São Paulo até reforça na comunicação que o uso de máscara em ambientes públicos é obrigatório na cidade, inclusive durante a prática de exercício físico.

2Mantenha a distância mínima lateral de 2m das outras pessoas – ou seja, evite ultrapassagens, exceto em trechos largos, onde seja viável esse distanciamento.

3Mantenha 20m de distância do ciclista à sua frente. Essa distância é necessária para evitar a contaminação quando em movimento.

4Evite pedalar em grupos ou pelotões

5Não aglomere nos cruzamentos. Se já houver alguém junto ao bandeirinha, aguarde lá pra trás e siga quando o sinal abrir.

6Use álcool em gel depois de tocar em locais ou objetos que podem ter sido tocados por outras pessoas

7Não compartilhe garrafas de água ou alimentos

8Quando chegar em casa, tome banho e higienize suas roupas e equipamentos. Isso inclui seu aparelho celular.

A máscara pode ser incômoda para a realização de atividade física, mas seu uso é MUITO importante. “Apesar de todo esse processo de flexibilização na cidade, nós ainda estamos enfrentando a pandemia do coronavírus. Peço que as pessoas lembrem da utilização da máscara, evitem aglomerações e todas as recomendações que a gente tem feito continuam a valer também para as ciclofaixas de lazer”, afirma o prefeito Bruno Covas (PSDB).

Se você estiver ficando ofegante com a máscara, diminua o ritmo, descanse um pouco. Se sentir que precisa muito tirá-la, faça isso longe dos outros, retirando-se para um espaço distante onde as pessoas não circulem.

Tenda da Uber na Praça do Ciclista: recomendações aos usuários. Foto: Marcelo Pereira/Secom

Os usuários estão tomando esses cuidados?

No vídeo abaixo há imagens da reinauguração da Ciclofaixa de Lazer, além do mapa do trajeto comentado e outras informações importantes. A Silvia Ballan, do Cheguei de Bike, esteve por lá nesse dia e relatou muitos ciclistas sem máscara e principalmente sem respeitar o distanciamento necessário para evitar contaminação, como você poderá ver nas imagens. Havia até gente correndo sem máscara na estrutura, que deveria ser só para bicicletas.

Se todos tiverem cuidado com a própria saúde e respeito pelos outros usuários do espaço, será possível tornar a ciclofaixa de lazer uma opção relativamente segura de atividade física. E esse respeito se dá no uso da máscara – ainda que você não acredite muito nela e use por educação – e no distanciamento em relação aos outros, que podem se sentir desrespeitados e invadidos se você pedalar ou se posicionar perto demais.

Seja cuidadoso, mostre-se civilizado e respeitoso e divirta-se em segurança!

Trajeto mantido

A Ciclofaixa de Lazer, que vem sendo chamada de Ciclolazer SP em algumas comunicações, tem o mesmo trajeto de antes. No total são 117 km, fora as estruturas permanentes e o Elevado Costa e Silva, que fica aberto às pessoas e também pode ser usado. Dá pra pedalar muito no domingo usando esses caminhos protegidos. E os horários também continuam os mesmos: das 7 às 16h, todos os domingos.

A estrutura que opera aos domingos na capital paulista ficou desativada por cerca de 10 meses, desde que o antigo patrocinador desistiu da operação. Se considerarmos que o fluxo anterior era de 100 mil pessoas a cada domingo, demorou demais pra esse retorno acontecer.

Novas ciclovias permanentes

Apesar das obras terem o ritmo diminuído por conta da pandemia, a Prefeitura garante que até o final de 2020 as pessoas terão mais 173,5 km de ciclovias e ciclofaixas permanentes para se deslocaram de bicicleta com mais segurança na cidade, além dos 310 km que estão sendo requalificados.

Para mais informações, veja nossa matéria sobre o Plano Cicloviário de São Paulo. “É um investimento para que a gente possa ter mais pessoas utilizando esse modal com a devida segurança que é necessária”, garante o prefeito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *