Bicicleta que simboliza resistência ao automóvel é danificada por colisão de dois carros em Porto Alegre

A “bicicleta símbolo da resistência ao domínio dos carros”, como definiu o Zero Hora, foi atingida pela colisão de dois carros nesta quarta-feira, 09 de maio. Como comentou o usuário super.carrinho no Twitter, “mais simbólico, impossível”.

A bicicleta havia sido afixada no local, há cerca de seis meses (veja aqui). Não foi necessária a morte de um ciclista no local para justificar a instalação: a bicicleta pedia apenas por “mais amor, menos motor”, com o cesto cheio de flores, em um cruzamento movimentado da cidade. Agora abatida pela violência do trânsito, era uma mensagem de paz em meio ao caos, que tentava mudar corações e mentes dos que a viam todos os dias.

O poste que sustenta o semáforo foi avariado e, como precisará ser substituído, a bicicleta acabará por ser removida no processo, mas EPTC (Empresa Pública de Transporte e Circulação) pretende recolocá-la no local. À reportagem do Zero Hora, o agente da EPTC Dagoberto Alves Bezerra disse que a empresa pretende recolocá-la no local após a troca do poste. “Vamos fazer o possível para não descaracterizar o símbolo”, afirmou.

Duas pessoas sofreram ferimentos leves na colisão. A matéria não deixa claro, mas provavelmente são motoristas ou passageiros dos carros, ninguém que estivesse fora deles.

Felizmente, a bicicleta que foi atingida nesse dia não levava nenhum ciclista. Carregava apenas as esperanças de uma cidade mais agradável e humana.


8 comentários para Bicicleta que simboliza resistência ao automóvel é danificada por colisão de dois carros em Porto Alegre

  • carlos

    achei muito legal isso, quem sabe assim teremos alguma mudança na forma de conduzir as coisas publicas referentes a transporte

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Netto

    Chega a ser irônico isso. Um simbolo de domínio dos carros ser destruída por… carros! Realmente é um alerta e deve ser discutido e debatido.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Verônica

    Fatalidades acontecem. Mas isso serve para alertar o quão exposto fica um ciclista diante de um carro. Com certeza os passageiros dos carros não tiveram graves ferimentos. Mas se a bike estivesse ocupada por um cilista, o estrago seria maior. Ainda bem que não aconteceu nada.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Fábio

    Olá Pessoal !
    Aí está o resultado do nosso trânsito de veículos. Eu tenho um carro velho, uma moto simples, mas o que realiza e me deixa feliz é fim de semana quando posso andar de Bike. O carro só é usado em casos extremos, mas me sinto mais seguro e feliz andando de bike do que de carro. Pena que poucas pessoas tem a capacidade de entender a Praticidade e Economia que uma bike traz a todos, sem falar do Benefícios á nossa saúde.

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • guilherme

    Impressionante mesmo é o (baixo) nível dos comentários.
    E eu, achando que só em Curitiba o povo era atrasado…

    Thumb up 1 Thumb down 1

  • Matheus Pereira

    E mais uma vez vemos motoristas agressivos acabando com nossas esperanças de ir e vir sem ser atropelados…Eu sou pedestre e ainda não comprei minha bike…mas a cada dia tenho mais medo de começar a usar bike…

    Thumb up 3 Thumb down 0

    • Verônica

      Matheus, minha primeira bike eu adquiri este ano, no World Bike Tour. Ainda estou aprendendo a andar e compartilho deste medo com você. Mas não podemos recuar. Temos que lutar sempre! Coragem. Para mim e para vc rs

      Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

      • Matheus Pereira

        Ainda me lembro da ultima vez que andei de bike…estava em uma ciclovia de Hortolandia muito quebrada…resolvi andar na rua mas os carros pareciam balas de canhão vindo na minha direção a 80km/h (o limite é sessenta)e entao resolvi voltar pra ciclovia e…fui “engolido” por um buraco…quebrei a bike (pt) e o maxililar…desanimador né?

        Thumb up 0 Thumb down 0

Enviar resposta

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <s> <strike> <strong>