Com milhares confirmados, protesto ocupará Ciclovia Rio Pinheiros no domingo em SP

Ciclovia Rio Pinheiros será fechada por dois anos. Ciclistas pedem alternativas e órgãos públicos se omitem. Foto: Edson Hiroshi Aoki (cc)

Ciclovia Rio Pinheiros será fechada por dois anos. Ciclistas pedem alternativas e órgãos públicos se omitem. Foto: Edson Hiroshi Aoki (cc)

Veja também
Após adiamento da interdição,
ciclistas alteram formato do protesto

Frente à reação popular, CPTM decide adiar
fechamento da Ciclovia Rio Pinheiros

Ciclovia Rio Pinheiros ficará interditada por
DOIS ANOS, sem alternativa aos ciclistas

Em junho, ciclovia reabriu após pressão popular

Ciclovia Rio Pinheiros, uma ciclovia de lazer

Mapa com acessos e horários da Ciclovia

Mais de mil dois mil cidadãos inconformados com o fechamento por dois anos da maior ciclovia da cidade já confirmaram presença no evento criado no Facebook, que convoca para um protesto pacífico contra a interdição.

ATENÇÃO

Após o adiamento da interdição, comunicado nesta quarta, a manifestação programada para o final de semana foi alterada. Antes seria feita uma vigília, permanecendo na ciclovia por mais de 24h; agora, o formato será de uma grande pedalada na Ciclovia Rio Pinheiros no domingo, com concentração a partir das 14h e início às 15h, na entrada Vila Olímpia da Ciclovia. Saiba mais aqui.

A intenção é “lotar a ciclovia” e mostrar a força da união de dos ciclistas da cidade, sejam trabalhadores, esportistas, profissionais ou de passeio.

Que as obras do Monotrilho são importantes (embora se possa questionar o formato da solução), todos concordam. Mas deve ser oferecida uma alternativa aos cidadãos que dependem dessa via para se deslocar, treinar ou mesmo passear. As vias da região são reconhecidamente agressivas à circulação de bicicletas.

Esteja presente nessa manifestação pacífica. Leve sua família, chame seus amigos. Ajude a mostrar que existe demanda pela ciclovia e que exigimos uma alternativa aos frequentadores do espaço. Venha mostrar que somos muitos e não vamos nos calar frente a uma decisão que coloca vidas em risco e nega o direito de circular com segurança de bicicleta pela região.

Importante frisar que a ciclovia ainda será fechada em algum momento. Precisamos mostrar nossa força e união, exigindo alternativas para nosso deslocamento, treinamento ou mesmo passeios.

Veja o evento no Facebook e confirme sua presença!

Entenda o caso

A Ciclovia Rio Pinheiros será interditada, a partir do dia 7 de outubro,  em um trecho de 4,6 km, entre as estações Granja Julieta e Vila Olímpia. Mesmo sendo chamada de “parcial” pelo comunicado oficial do Metrô, a interdição torna impossível utilizar a ciclovia em toda sua extensão.

E é importante frisar que uma das pontas interrompidas, na altura da estação Granja Julieta, não tem acesso para que os ciclistas possam sair, sendo o ponto de entrada/saída mais próximo na estação Santo Amaro, a 3,8km de distância. Dessa forma, o trecho “morto” da ciclovia é de 8,4 km, mais de um terço da extensão total da via.

A interrupção na ciclovia afeta tanto os cidadãos que utilizam a bicicleta em seus deslocamentos diários quanto os que a utilizam para treinamento ou mesmo passeios com a família. A interdição ainda isola o trecho Guarapiranga da Ciclofaixa de Lazer. Saiba mais sobre os efeitos da interrupção.

Alternativas possíveis

Várias alternativas tem sido sugeridas pelos cidadãos. Uma delas seria a sinalização de um trajeto alternativo pelas vias da região, em forma de ciclofaixas. Para isso, seria necessária a participação da Prefeitura, através da Secretaria de Transportes e da CET.

Outra opção seria a criação de uma estrutura leve, temporária e móvel que ficasse sobre a água nos trechos interditados, podendo ser reposicionada conforme as obras avançam. Dessa forma, não precisaria ser muito longa.

Também chegou a ser sugerida a utilização da margem oposta, onde há uma pista de terra, mas para isso teria de ser criada uma estrutura para transpor o rio sem que a passagem de balsas seja interrompida.

Se você tem mais alguma sugestão, escreva nos comentários da página. Vamos debater essa questão.

Sem alternativa e sem resposta

Sem alternativa, parte dos cidadãos que utilizam a ciclovia para ir trabalhar diariamente deixarão de usar a bicicleta e colocarão seus carros nas ruas, ou voltarão a usar o já lotado sistema de trens da Linha 9 – Esmeralda. Outra parte passará a circular nas pistas da Marginal Pinheiros, via de trânsito agressivo, veloz e repleto de veículos pesados.

Tentamos sem sucesso obter um posicionamento junto aos órgãos públicos envolvidos diretamente, ou que poderiam oferecer uma solução paliativa. A Secretaria Municipal de Transportes, que poderia sinalizar vias no entorno, pediu que entrássemos em contato com a CPTM, por ser ela a responsável pela Ciclovia. A CPTM informou que havia encaminhado nossa solicitação ao Metrô, pois eles é que poderiam responder. O Metrô, por sua vez, não nos deu resposta até o fechamento desta matéria, apesar do nosso contato por e-mail na segunda-feira à tarde e as ligações insistentes à assessoria durante a manhã dessa terça.

No Facebook, CPTM, Metrô e Consórcio Monotrilho respondem com um texto padrão, informando sobre a importância da obra, quantas pessoas ela atenderá depois de pronta e alegando que a interdição é “para garantir a integridade dos ciclistas” – ainda que isso implique em colocá-los nas vias do entorno, junto a carros em alta velocidade e veículos pesados.

A CPTM foi mais além, admitindo a um dos cidadãos que “não haverá como utilizar o trecho que estará interditado e também não há rota alternativa”. Ou seja, declaram indiretamente que, se você usa a bicicleta como meio de transporte utilizando a ciclovia, deve-se deixar a bike em casa e parar com essa bobagem. Volte a usar o carro ou esprema-se nos trens lotados.

Veja as mensagens enviadas pelos cidadãos no Facebook e as respostas obtidas:

Envie também sua reclamação e deixe seu comentário nas postagens existentes.

Não se cale frente a esse abuso. Vale lembrar que a pressão popular fez reabrir a mesma ciclovia em interdição anterior, no mês de junho.

Precisamos agir, para que o custo dessa omissão não seja pago em vidas.


13 comentários para Com milhares confirmados, protesto ocupará Ciclovia Rio Pinheiros no domingo em SP

  • Jeronimo Cezar

    Boa noite. Que tal uma vasta reportagem na Globo sobre o fechamento da Ciclovia. Vamos mostrar o seu Alckimim na inauguração da ciclovia e qual a sua proposta agora.Será muito interessante passar inclusive na reportagem do Verdejando , ou Anda São Paulo e outros que priorizam um transporte sustentavel.

    Thumb up 1 Thumb down 1

  • É SEMPRE ASSIM…fazem as mudanças e não consultam a parte mais interessada: O CICLISTA….eu utlizava o BICICLETÁRIO da ESTAÇÃO BARRA FUNDA DO METRO a 3 anos !!! Assim do nada, sem aviso prévio cheguei uma manhã o o bicicletario estava fechado !!! Nenhum comunicado, nenhum aviso NADA !! Tive como opção nesse dia deixar a bike PRESA nos PARACICLOS do LADO do bicicletário , quando chego a tarde pra pegar: FOI ROUBADA !!!! Ninguem assume responsabilidades, ninguem quer nem saber…fui tentar fazer um B.O. na delegacia DENTRO DO TERMINAL e a delegada se recusou a fazer, dizendo que PARACICLOS não faziam parte da estação e que eu deveria ir na delegacia mais proxima..PALHAÇADA, FIQUEI COM O PREJUIZO E ATÉ HOJE O BICICLETÁRIO NÃO FOI ABERTO NOVAMENTE, o container está LÁ EMPOEIRADO…a empresa que é dona a PARADA VITAL deixou o CONTAINER LÁ…e porque o METRO e a CPTM não negociam com esses caras e compra esse CONTAINER e abre novamente o BICICLETÁRIO ?? PORQUE FALTA VONTADE, FALTA VERGONHA NA CARA !!! UM TERMINAL COM 2 LINHAS DA CPTM, UMA DO METRO E UM TERMINAL RODOVIARIO INTERESTADUAL..NÃO TEM MAIS BICICLETÁRIO..o mais proximo é o da estação STA CECILIA a 3 km de distancia e no sentido contrario de onde eu trabalho..UMA VERGONHA !! Dizem que vão fazer uma licitação para reativar o bicicletário..mas quando ???? não falam, não informam…sabe o que eu faço?? vou trabalhar de carro mesmo, é um descaso ..somos tratados como cidadãos de terceira classe, a escoria da sociedade..tô desanimando de me locomover de BIKE ..é só CAGADA que fazem !!!

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Luiz Mellucci

    Realmente não entendi muito bem o formato deste protesto. Seria melhor que o protesto ficasse bem visível e atrapalha-se quem importa. Por exemplo, furar o bloqueio da ciclovia na segunda-feira iria ser mais efetivo, ou fazer uma manifestação na sede da CPTM ou Metro.
    De qualquer maneira, este protesto já é um início, lá podemos elaborar e combinar ações mais efetivas.

    Thumb up 2 Thumb down 1

  • Eduardo

    Protesto com mais de mil pessoas!
    Protesto de quem só olha para o próprio umbigo e não pensa no que é melhor para a cidade.
    Coloquem esse bando de filhinhos de papai para trabalhar em vez de ficar brincando de revolucionário por aí.
    A interdição começa na segunda, acampar no sábado e no domingo só vai servir para atrapalhar que vai querer pedalar em paz no fim de semana. E segunda as obras começam sem ninguém lá! Genial!

    Polêmico. O que acha? Thumb up 6 Thumb down 6

  • Edu

    Cabe ao Metro achar solução técnica que nao feche a ciclovia. Podemos dar sugestoes,mas devemos partir do pressuposto que a interdicao e inaceitável. Para isto precisamos pressionar, pois esta e a linguagem que os políticos entendem. Mostrar ao governador quantos votos ele vai perder na sua tentativa de reeleição e o desgaste para candidaturas que apóia.

    Thumb up 2 Thumb down 1

  • SENHORES,

    É IMPORTANTE UMA ANALISE CRITERIOSA DA SITUAÇÃO. CONTEM COMIGO!

    FLAVIO M DORIA

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • eliseu

    Bom dia, alem de naio cumprir com os acessos nas pontes e a iluminaçao que foi prometida agora estao fazendo pouco caso de uma das vias de melhor circulaçao de bike que ja conheci, uso frequentemente para ir trabalhar e nao gostaria de arriscar minha vida na marginal .
    seria muito bom e nao tao dificil de se achar uma soluçao que nao prejudicasse os ciclistas.

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • REGIS Pereira

    E lamentável pois muita gente usa essa ciclovia para se deslocar para seus trabalhos,e muitos para treinar,o trecho de vinte e poucos km já e pouco se fechar uma parte e muito ruim para muita gente.

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Ricardo

    Isso é inacreditável….esses caras não desistem dessas idéias estupidas. Fica claro que quem toma este tipo de iniciativa é obviamente um burocrata que fica enterrado em um gabinete sem a minima noção do efeito negativo que uma medida assim trará a população. Meu Deus, juro que estou desistindo de ser CIDADÃO neste país!!!

    Thumb up 2 Thumb down 2

  • Luiz Mellucci

    Sugestão de alternativa no período de interdição: Desvio da ciclovia para o outro lado da marginal na estação vila olímpia pela usina de traição. Ciclovia temporária até a ponte João Dias pela via de terra do outro lado da marginal. Escada ou rampa temporária para subir até a ponte. Uso de uma parte de pedestres da ponte ou uma faixa de automóveis para atravessar o rio. Novamente uma escada ou rampa temporária para a acessar a ciclovia.

    Requer instalação de cerca temporária entre a via e o rio nos trechos em que a primeira for muito próxima do rio. Requer mais policiamento pois o este lado da marginal é bem menos protegido, sendo o acesso de eventuais mal-feitores mais fácil.

    Thumb up 2 Thumb down 1

  • Vinicius Rodrigues

    Vão dizer que a alternativa é a ciclorota Brooklin.
    Eu até prefiro a ciclorota que a ciclovia, mas isso pq não vou além de santo amaro.
    E só atende transporte, treino sem chance.

    E final de semana é muito lotada a ciclovia, indiretamente (ou conscientemente) desestimulam o uso da bicicleta.
    Não posso ir ao protesto, estou me recuperando de uma cirurgia, mas desejo muito uma solução que não seja o fechamento. Quando estou de trem vejo bastante gente voltando do trabalho no fim da tarde e bate muita inveja.

    Se interditado, alguém tem ideia se o acesso Vila Olimpia continuará operando?

    Thumb up 2 Thumb down 1

  • Gerd Jakobovitsch

    Entre as propostas, será que a criação de acessos provisórios em Granja Julieta (talvez em Berrini) seriam viáveis? Nos moldes de Jurubatuba: travessia em nível de uma via, e acesso pela plataforma da estação. Berrini provavelmente é mais difícil e menos urgente, por ser muito utilizada e por não ser tão longe de Vila Olímpia; mas a Granja Julieta poderia devolver uns 4 km ao uso. Facilitaria também a definição de rota alternativa.

    Thumb up 1 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>