Prepare-se: Rota Márcia Prado 2014 acontece dia 14 de dezembro

Pedalar pela Rota Cicloturística Márcia Prado é uma experiência inesquecível. Foto: Willian Cruz

O Instituto CicloBR organizará, no dia 14 de dezembro, domingo, a 5ª edição da descida da Serra do Mar pela Rota Márcia Prado (RMP). O caminho cicloturístico é uma sugestão de rota feita pelo Instituto CicloBR, para que as autoridades criem um meio atraente e seguro para o ciclista chegar ao litoral paulista.

O percurso é inspirado no trajeto da última viagem que a ciclista Márcia Prado realizou em vida. A descida oficial coletiva é organizada anualmente, sempre no mês de dezembro e, tradicionalmente, milhares de ciclistas percorrerem a Rota nesse dia. Muitos grupos de outras cidades e até de outros estados se organizam em ônibus para participar da descida – que é gratuita.

Cachoeiras são comuns pelo caminho. Foto: Willian Cruz

O trajeto passa pelo extremo sul de São Paulo, no bairro do Grajaú; pela península do Bororé, com a travessia de duas balsas; corta o município de São Bernardo do Campo, por estradas de terra e asfalto de baixa utilização; acessa a Rodovia dos Imigrantes por poucos quilômetros, pelo acostamento; desce a Serra do Mar através do Núcleo Itutinga Pilões do Parque Estadual Serra do Mar; passa pela cidade de Cubatão; e chega ao destino final, a cidade de Santos, no litoral sul paulista. E alguns participantes ainda esticam até outras cidades!

Por ser uma rota de cicloturismo com interesse em promover viagens e deslocamentos na região de bicicleta, movimento que une os ideais de sustentabilidade à geração de renda nas localidades por onde passa a rota, muitas delas bastante carentes, é de total interesse da sociedade e de diversos órgãos públicos, que a Rota Cicloturística Márcia Prado seja implementada em definitivo, conforme determinado pela Lei Municipal n° 15.094 / 2010.

O caminho é MUITO bonito, principalmente se você o fizer por inteiro, passando pela Ilha do Bororé. É um passeio que vale muito a pena e ficará na sua memória para sempre. Chame os amigos!

ROTA MÁRCIA PRADO
Use nossa lista do que levar e não esqueça nada em casa!
Dúvidas? Veja as respostas para as perguntas mais frequentes
Mapa da Rota Márcia Prado no Google Maps
(com pontos de água, alimentação e de relatos de assaltos)
Leia também
Saiba quem foi Márcia Prado
Em 2012, houve mais de 9 mil participantes
Galeria de fotos comentada da edição 2012
As balsas da Rota Márcia Prado
Solidariedade e superação na Rota Márcia Prado
Veja como foi a descida em 2011
Galeria de fotos do evento de 2011

Informações básicas

Os ciclistas sairão de São Paulo a partir das 7h. Por conta da diversidade dos perfis dos participantes, que pedalam em ritmos diferentes, não existirá um único pelotão: as pessoas irão no ritmo que acharem mais confortável, apenas com preocupação de chegarem à entrada do Parque até o horário limite, 16h. A entrada no parque só será permitida até esse horário para evitar que participantes estejam no parque quando começar a escurecer, portanto recomendamos que você saia cedo, preferencialmente logo às 7h da manhã.

O CicloBR disponibilizará voluntários ao longo do trajeto para prestar orientações e dicas aos ciclistas. Quem se dispuser a fazer o trajeto neste dia deverá também obedecer às orientações dos voluntários para que tudo ocorra de forma pacifica e ordenada.

O cenário da Estrada de Manutenção sempre impressiona, mesmo a quem já fez a Rota diversas vezes. Foto: Willian Cruz

O cenário da Estrada de Manutenção sempre impressiona, mesmo a quem já fez a Rota diversas vezes. Foto: Willian Cruz

Novidades

A principal novidade deste ano é a mudança do trajeto no trecho de acesso a Rodovia dos Imigrantes. Com o apoio da Fundação Florestal, os ciclistas irão passar por um trecho de terra por trás da interligação e acessar a rodovia evitando conflito com veículos motorizados.

Além disso, foram criados dois caminhos alternativos para evitar as balsas na Península do Bororé. Em 2012, filas enormes foram criadas nas travessias das balsas, o que atrapalhou a vida dos moradores da região e dos ciclistas, gerando inúmeras reclamações. Em 2014, os participantes poderão evitar uma ou as duas balsas, se optarem por pedalar pelo trajeto paralelo que está detalhado no mapa geral do passeio (veja aqui). O trajeto ficará um pouco maior, mas evitará filas.

Com a nova política pública de mobilidade urbana da Prefeitura de São Paulo, contaremos com o apoio total da administração municipal no trecho da capital paulista. Agentes da CET irão auxiliar em trechos importantes no bairro do Grajaú, principalmente na Avenida Dona Belmira Marim e na chegada ao acesso da balsa. Faixas serão colocadas ao longo do trajeto, alertando aos motoristas e pedindo cuidado com os ciclistas. A Guarda Civil Metropolitana também estará presente, inclusive no trecho do Bororé. Isso é um avanço e tanto, já que em 2012 ciclistas tiveram que negociar com uma equipe da PM, que queria fazer com que todos retornassem para não causar fila numa das balsas. Uma ambulância também estará a postos.

A Prefeitura de São Bernardo do Campo apoia totalmente o evento. O CicloBR conseguiu por intermédio da Secretaria de Gestão Ambiental, na figura do Secretário João Ricardo Guimarães, que São Bernado do Campo se adequasse completamente ao apoio do passeio. A Guarda Civil Metropolitana da cidade e uma ambulância estarão à disposição dos ciclistas, inclusive na entrada do Parque Estadual Serra do Mar.

A SABESP irá fornecer pontos de água para abastecimento dos ciclistas. em São Paulo e São Bernardo. Mas, mesmo assim, leve sua água e provisões (veja aqui o que levar).

Queremos que este passeio seja envolvido em muita paz e harmonia entre ciclistas, pedestres, motorizados, pessoas das regiões por onde os ciclistas vão passar, os voluntários que vão trabalhar para a realização da RMP, as equipes da CET de São Paulo e todos os agentes de trânsito de outro municípios, as equipes do meio ambiente, as pessoas das APAs Bororé-Colônia e Capivari-Monos, os funcionários do Parque Estadual da Serra do Mar, os funcionários da Ecovias, os Policiais Rodoviários de plantão no dia, os comerciantes locais, enfim, entre todos que de uma forma ou de outra vão fazer parte desta grande homenagem pacífica a Márcia Prado e celebrar a paz por todo caminho.

Instituto CicloBR

Inscrições

As inscrições são feitas online, nesta página. A participação é gratuita e a inscrição tem o objetivo apenas de organizar melhor o evento. Guarde seu número de inscrição para apresentar na entrada do Parque.

É possível participar sem realizar a inscrição, mas você terá que preencher o termo de responsabilidade na entrada do Parque. Portanto, evite filas, faça sua inscrição online.

A inscrição é importante para que a organização tenha ideia de quantas pessoas percorrerão a rota no dia 14, além de adiantar o preenchimento do termo de responsabilidade, que é imprescindível para pedalar no Parque Estadual Serra do Mar, uma área de proteção ambiental com acesso controlado.

No Código de Trânsito Brasileiro o uso do capacete não é obrigatório, mas dentro do Parque da Serra do Mar existe a obrigatoriedade de seu uso. Também não será permitido o ciclista adentrar no Parque de chinelos e recomenda-se o uso de luvas. Colabore no respeito às regras, para que possamos continuar fazendo uso do parque.

Participe!

Prepare sua bicicleta – com atenção especial aos freios – e participe do Passeio Cicloturístico da Rota Márcia Prado. É uma viagem que você não vai esquecer.

Na última edição, foram mais de 9 mil ciclistas. Junte-se a nós e vamos mostrar o quanto queremos essa rota estabelecida em definitivo e nos permitindo acessar o litoral com nossas bicicletas. Faça parte desta luta, para que possamos comemorar juntos quando a rota for aberta oficialmente!

Nos vemos pelo caminho!

Voluntários

Precisamos de voluntários! Tendo ou não feito a Rota anteriormente, você pode nos ajudar a fazer desse um evento memorável. Para a edição 2014, a organização precisa do apoio de pelo menos 100 voluntários, que conhecerão a Rota por outra perspectiva e poderão ajudar muito os participantes, sobretudo os menos experientes. Envie um email para rotamarciaprado@ciclobr.org.br ou envie uma mensagem na fanpage do CicloBR no Facebook, indicando no assunto VOLUNTÁRIO RMP.

Pontos de saída

A Rota Cicloturística Márcia Prado tem início oficialmente na estação Grajaú da CPTM, na linha 9 Esmeralda. Aos domingos, o embarque de bicicletas é permitidos nos trens da CPTM e do Metrô durante todo o horário de funcionamento, permitindo poupar o esforço do caminho até o Grajaú.

Mapa de estações da CPTM que terão atendimento especial ao ciclista no dia da Rota, com apoio até em Jundiaí. Embarque no Metrô paulistano também é permitido aos domingos. Imagem: Reprodução

Mapa de estações da CPTM que terão atendimento especial ao ciclista no dia da Rota, com apoio até em Jundiaí. Embarque no Metrô paulistano também é permitido aos domingos. Imagem: Reprodução

Ciclovia Rio Pinheiros

Outro ponto de partida é a Ciclovia da Marginal Pinheiros, onde costumava ser realizada uma saída simbólica às 7h da manhã, no acesso da estação Vila Olímpia. Mas a ciclovia original está interditada em um longo trecho, devido às obras do Monotrilho, com uma rota alternativa pela outra margem, o que faz com que o ciclista não consiga seguir em linha reta sem passar por algumas travessias com escadas.

Há travessias nas pontes Cidade Jardim e João Dias, feitas por escadas que não são seguras, além de servirem como pontos de gargalo que poderão ocasionar grandes filas. Se você quiser usar a Ciclovia Rio Pinheiros, o recomendado é acessar a ciclovia pela Estação Santo Amaro da CPTM ou, se você preferir, continuar pela nova margem da ciclovia depois da ponte João Dias (sentido sul) e acessar o trecho da RMP através desse caminho. Saiba aqui onde estão os acessos da ciclovia.

Saindo de perto da estação Vila Olímpia da CPTM, o trajeto será em torno de 100 km, fazendo o caminho principal.

Estação Grajaú da CPTM

A opção mais indicada é ir de trem da CPTM pela linha 9 Esmeralda até a estação Grajaú, evitando filas nas escadas e acessos da Ciclovia Rio Pinheiros.

No domingo é liberado o uso da bicicleta nos vagões do Metrô e da CPTM, embarcando no último vagão, com o limite de 4 bicicletas por trem. Mais uma vez, a Companhia Paulista de Trens Metropolitanos é parceira da Rota Márcia Prado e irá auxiliar no embarque e desembarque de ciclistas nas estações. A estação Grajaú é a mais importante, pois de lá muitos ciclistas sairão. Confira no mapa ao lado em quais estações haverá operação especial da CPTM com os ciclistas.

Sainda da estação Grajaú, o percurso terá cerca de 80 km, fazendo o caminho principal.

Sinalização oficial da Rota Márcia Prado 2014. Imagem: Instituto CicloBR

Sinalização oficial da Rota Márcia Prado 2014. Imagem: Instituto CicloBR

Trajeto

A rota estará toda sinalizada com placas brancas com setas amarelas e o logo da Rota. Voluntários do Instituto CicloBR estarão pelo caminho ajudando os participantes a se manterem no trajeto previsto.

É importante você analisar o mapa e se possível levá-lo via GPS ou impresso. O Vá de Bike disponibiliza um mapeamento do trajeto com marcação de pontos de água, alimentação e até indicação dos relatos de assaltos - veja aqui.

Parque Estadual Serra do Mar

É o trecho mais bonito e mais importante da RMP. Os ciclistas pedalam pela Estrada da Manutenção da Imigrantes, área administrada pelo Parque Estadual da Serra do Mar e a Fundação Florestal. São cerca de 20km com muita descida e algumas subidas até chegar na cidade de Cubatão.

Alguns trechos são bem escorregadios, com limo na lateral da pista. Desça devagar e esteja com os freios em dia! Foto: Willian Cruz

Alguns trechos são bem escorregadios, com limo na lateral da pista. Desça devagar e esteja com os freios em dia! Foto: Willian Cruz

O asfalto é muito liso, com limo nas bordas, por isso a atenção deve ser redobrada. Em parceria com o Parque Estadual da Serra do Mar (PESM) e a Fundação Florestal, o CicloBR pede que os ciclistas assinem um termo de responsabilidade para poder passar pelo parque, o que é feito durante o processo de inscrição ou nas tendas de apoio do CicloBR, na entrada do Parque. Todos devem passar pelas tendas, onde uma equipe de voluntários irá conferir o número de inscrição, outra irá avaliar os freios e haverá uma rápida conversa com dicas sobre o percurso adiante.

É importante chegar até o Parque da Serra do Mar até as 16h. Só será permitida a entrada no Parque até esse horário, para não haver risco de precisar pedalar dentro do parque à noite.

Por isso, a sugestão para quem está iniciando no Cicloturismo é sair logo às 7h da manhã, para haver tempo suficiente de chegar ao parque com calma e sem forçar muito no pedal, guardando uma margem de segurança para resolver possíveis imprevistos que possam surgir no caminho. Além dos voluntários do CicloBR que estarão no trajeto, outros ciclistas poderão lhe ajudar. Somos todos um.

Importante: não suje a Serra do Mar!

Lixo jogado na estrada ou na mata pode levar centenas de anos para se degradar, oferecendo risco a plantas e animais. Respeite a natureza sendo responsável pelo lixo que você produzir. Leve um saco plástico para carregá-lo com você até encontrar uma lixeira em Cubatão ou Santos.

Também é importante não retirar ou destruir a flora e fauna local. O ecossistema já é bastante afetado pela nossa passagem e sobretudo pelas rodovias que cortam a serra, com poluição e lixo dos automóveis em geral. Tire apenas fotos, leve apenas lembranças. Você terá muitas, tenha certeza.

Sim, há subidas pelo caminho. Foto: Willian Cruz

Sim, há subidas pelo caminho. Foto: Willian Cruz

Grau de dificuldade

Partindo da estação Vila Olímpia, a rota tem cerca de 100 km, seguindo pelo caminho principal. Você pode fazê-la a partir da estação Grajaú, diminuindo o percurso para 80 km, bastando embarcar com a bicicleta no trem até lá (Linha 9 – Esmeralda). É possível utilizar o Metrô, fazendo baldeação na estação Pinheiros (Linha 4 – Amarela). Os caminhos alternativos às balsas podem aumentar ess distância em algumas dezenas de quilômetros.

Apesar de o litoral ficar “lá embaixo”, o trajeto é longo e há várias subidas, além de trechos de terra (que cansam mais que asfalto). O percurso pode ser considerado de dificuldade média para o cicloturismo.

Segurança

Muitos ciclistas reclamam da segurança da Rota Márcia Prado, principalmente no trecho da Baixada Santista. O CicloBR enviou ofícios para os órgãos competentes, incluindo a Polícia Militar Rodoviária, e vem solicitando o apoio da Policia Militar em pontos mais inseguros do trajeto, visando não ocorrer nenhum roubo durante o passeio.

Em todo caso vale a dica: o trecho mais perigoso é na Rodovia Anchieta, já na Baixada Santista, onde já tivemos relatos de roubos. Por isso é importante nesse trecho andar em um grupo grande e unido.

Logo depois que os ciclistas saem do Parque Estadual Serra do Mar, passamos por uma comunidade carente, mas não existe motivo para ter receio dos moradores. Segundo a organização e também nossa experiência, esse trecho é totalmente seguro e possui até uma bicicletaria, que pode ajudar em algum problema que tenha surgido no caminho.

Dicas para iniciantes no cicloturismo

A rota é indicada para pessoas que já pedalam com certa regularidade e que não tenham nenhum problema físico. Uma boa maneira de saber se você conseguirá fazer o trajeto com tranquilidade é realizar um pedal na cidade de cerca de 40 quilômetros, em um tempo de 3 horas. Se conseguir fazer sem grandes dificuldades, é bem provável que esteja apto a percorrer o trajeto.

Recomendamos começar o passeio bem cedo, para fazer o trajeto com tranquilidade e tempo suficiente para chegar à entrada do parque, de forma que possam receber apoio tanto dos demais ciclistas como dos voluntários do CicloBR ao longo do trajeto, caso tenham algum problema.

Veja as respostas para as perguntas mais frequentes e imprima nosso checklist do que levar para a Rota Márcia Prado, para não esquecer nada em casa na última hora!

Como me preparar? O que levar? Como voltar?

A maior parte do trajeto é de asfalto, mas há cerca de 20 quilômetros em estrada de terra. O ideal é que a bicicleta tenha pneus híbridos, já que o trecho de terra, se não estiver chovendo, pode ser percorrido com pneus de asfalto sem grandes problemas. Pneus totalmente cravados aumentam o arrasto no longo trajeto de asfalto e, consequentemente, aumentam o esforço e cansam mais o ciclista. As mountain bikes são as mais indicadas, mas nada impede de você ir com outro tipo de bicicleta. Veja este relato de um participante que desceu de dobrável, embora não seja o tipo de bicicleta mais indicado.

Faça desde já uma revisão na sua bicicleta, principalmente nos freios. Se necessário, troque as sapatas/pastilhas por outras, novas e de boa qualidade, pois serão bem exigidas na descida da serra. Na entrada do Parque da Serra do Mar, voluntários do Instituto CicloBR farão uma avaliação em cada bicicleta, verificando principalmente o sistema de freios; se não estiverem em boas condições, não será permitido que o ciclista acesse o parque, para evitar acidentes.

Leve ferramentas e, muito importante, uma câmara de ar reserva, mesmo que não saiba trocar. Você pode comprá-la em qualquer boa loja de bicicletas. Para evitar contratempos, recomendamos fortemente a instalação de uma fita antifuro, também disponível em bicicletarias.

Recomendamos que instale um bagageiro na bicicleta e coloque sua bagagem nele. Nas costas, leve no máximo uma mochila de hidratação. Levar muito peso na mochila pode deixar suas costas e ombros doendo, lembre-se que a viagem é longa.

No Código de Trânsito Brasileiro o uso do capacete não é obrigatório, mas dentro do Parque da Serra do Mar existe a obrigatoriedade de seu uso. Também não será permitido o ciclista adentrar no Parque de chinelos e recomenda-se o uso de luvas. Colabore no respeito às regras, para que possamos continuar fazendo uso do parque.

As empresas de ônibus na rodoviária de Santos estão habituadas a transportar bicicletas e não criam caso com isso. Mas leve elásticos com ganchos (conhecidos como “aranhas”) para que a bike não fique pulando dentro do bagageiro ao longo do caminho.

Para voltar, muitas pessoas fretam ônibus ou fecham parcerias com vans, mas a maioria utiliza os ônibus da rodoviária de Santos. As empresas aceitam as bicicletas nos bagageiros e o CicloBR avisa todas as viações que o número de ciclistas será maior no dia da RMP, para que aloquem ônibus extras.

Os ônibus da rodoviária de Santos chegam em São Paulo no terminal Jabaquara, portanto se você vier de fora da cidade o melhor é estacionar o carro nas proximidades da estação Jabaquara e de lá seguir pedalando até a ciclovia Rio Pinheiros, ou seguir de metrô e trem até o Grajaú. Se decidir pedalar pela cidade, pode aproveitar em parte do trajeto a estrutura da Ciclofaixa de Lazer e dos 200 km de ciclovias da capital paulista. Você pode pedalar pela Ciclofaixa de Lazer até o Parque do Povo (Parque Municipal Mário Pimenta Camargo) e acessar a Ciclovia Rio Pinheiros por ali (roteiro: Av. Indianópolis, República do Líbano, Hélio Pellegrino, Fiandeiras, Olimpíadas, Funchal, Parque do Povo – veja mapa).

Beba bastante água durante a viagem e alimente-se pelo caminho. Se você tiver uma mochila de hidratação, leve-a. Se não tiver, sugerimos levar uma garrafa grande de água no bagageiro. Jamais pedale com sede ou com fome: são indicadores de que você passou da hora de se hidratar ou de se alimentar. Coma antes de sentir fome, beba antes de sentir sede.

Leve frutas secas, barras de cereais, géis de carboidrato ou mesmo um lanche, se for possível. Você vai sentir fome no caminho e não haverá onde comprar comida por um longo trecho. Tente levar algo salgado, nem que seja biscoito de polvilho. Se sentir fome, pare e se alimente. Se sentir sede e a água tiver acabado, peça um pouco para alguém. Não pedale com fome ou sede em hipótese alguma, o percurso é longo e isso irá minar suas forças.

Leve protetor solar, pois você pedalará por horas. Leve também uma capa de chuva, pois é comum haver tempo úmido no topo da serra. Tudo que você levar na mochila deve ser embalado em sacolas plásticas para não molhar caso chova.

Veja mais dicas aqui. Se ainda tiver dúvidas, mande um e-mail para rotamarciaprado@ciclobr.org.br e os voluntários do Instituto irão ajudar a esclarecê-las, ou envie sua pergunta na página do evento no FaceBook - e aproveite para confirmar sua presença, clicando em “participar”! :)

Mais informações na nossa lista de perguntas frequentes!

O Vá de Bike te ajuda no planejamento


mapa rota marcia pradoVá de Bike disponibiliza um mapa do trajeto, com a indicação de locais de parada para abastecimento de água e comida, além dos pontos com relatos de assaltos - veja nosso mapa aqui.

E temos ainda outras informações que vão te ajudar no planejamento da viagem:

Nesse túnel, na estrada de manutenção, tem uma bica de água potável. É a terceira, na parede do lado direito. Foi um funcionário da Ecovias, que saía de carro desse túnel, quem nos indicou, na edição 2010. Fica a dica! ;)

Vai dar praia?

Se você descer cedo, consegue ainda curtir a praia. As cidades do litoral tem muitas ciclovias e você pode aproveitar para passar por elas, conhecer um restaurante bacana, tomar uma água de coco, colocar os pezinhos na areia. Você pode voltar no mesmo dia ou passar a noite em algum hotel ou pousada para curtir a praia caso não trabalhe no dia seguinte.

Só é importante comprar com antecedência a passagem da volta e ficar atento para não perder o horário do ônibus, pois muita gente estará voltando na mesma noite e os ônibus costumam lotar!

O cenário é muito bonito. E o melhor: de bicicleta, você pode parar em qualquer lugar para tirar fotos. Leve sua câmera!

Histórico

Rota Cicloturística Márcia Prado: driblando proibições

Em 2008, centenas de ciclistas tentaram realizar uma descida coletiva a Santos pela Estrada de Manutenção, que precisa ser acessada pela Rodovia dos Imigrantes. Embora utilizassem o acostamente e estivessem exercendo seu direito legal de uso da rodovia, foram arbitrariamente barrados pela Polícia Rodoviária, a pedido da Ecovias. Alguns poucos ciclistas conseguiram driblar a proibição e chegar à praia.

Em 2009, após longa negociação com órgãos públicos e contornando tentativas de proibição até a noite anterior à data programada, o Instituto CicloBR realizou um evento teste, sinalizando todo o trajeto proposto para a Rota Márcia Prado para demonstrar sua viabilidade e seu potencial. Publiquei muitas fotos do evento e do trabalho de sinalização, do qual participei ativamente. Mais de mil ciclistas chegaram ao litoral paulista, tornando o evento um sucesso e fazendo com que o CicloBR decidisse organizar anualmente um grande passeio cicloturístico por esse trajeto – mesmo quando a Rota finalmente for aberta em definitivo à população.

O único empecilho para a viabilização da Rota seria uma alternativa para que o ciclista que chega à Imigrantes possa acessar o Parque da Serra do Mar, já que a Ecovias continua insistindo em não permitir o trânsito de bicicletas na estrada. Veja aqui a argumentação utilizada para nos negar esse direito. Em 2013, a descida oficial chegou a ser proibida na justiça pela Ecovias, com base em uma argumentação bastante confusa.

Na descida anual, o Instituto CicloBR negocia uma permissão especial para que os ciclistas trafeguem pela Imigrantes, geralmente com escolta da Polícia Rodoviária. Em 2012, mais de nove mil ciclistas fizeram a Rota em um único dia (veja aqui).

Saiba mais


22 comentários para Prepare-se: Rota Márcia Prado 2014 acontece dia 14 de dezembro

  • Edgar Moreira

    Eu não sei vocês, mas tão falando aí que a maioria dos ciclistas vão pegar a Imigrantes, mesmo que o CICLOBR desvie o trajeto para Parelheiros.

    Ano passado teve até ordem judicial, mas o povo desceu assim mesmo e ninguém ficou pra tras.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Fabio Boni

    Pelo que tudo indica o Governo de São Paulo, Ecovias e Polícia Militar decidiram novamente PROIBIR o acesso a Imigrantes. Estragando novamente o passeio. A solução encontrada pelos organizadores de ira até São Bernardo e voltar, perde totalmente o sentido. Afinal o grande barato do passeio é descer até a praia. E parece que quem quiser fazer isso terá que fazer por sua conta e risco. Sem o apoio de ninguém. Lamentável.

    Thumb up 2 Thumb down 0

    • Edgar Moreira

      Mesmo que tenha proibição, os policiais não impedem a passagem dos ciclistas, pois sabem que a Ecovias está errada.

      Foi assim em 2013, foi assim ontem de manhã com vários ciclistas que desceram pelo acostamento até a Estrada de Manutenção.

      Thumb up 1 Thumb down 0

  • david

    Willian vou pela primeira vez gostaria de saber se tem perigo de roubo de bikes, como alguns relatos ?

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Irineu Bottiglieri

    Fiz esta rota em 2012 com minha amiga. Passamos por momentos bastante tensos quando em Santos vimos um homem armado de um revolver assaltando ciclistas a nossa frente. Isso aconteceu na região do porto de santos paralelo a Anchieta. Pedimos para um assutado agente de transito que chamasse a policia pelo radio de seu veiculo. O mesmo falou que a policia não viria que talvez se nos mesmo chamássemos pelo celular ela atendesse. Durante o percurso muitas vezes não me senti seguro a respeito de assalto. Deveria haver uma mudança para o percurso ser feito todo pela estrada com monitoramento da policia rodoviária isso seria pedir demais?

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • edson dias

    nao entendo porque proibiçao pela policia rodoviaria por lei a bicicleta conciderado meio de transporte eu ja viagei para aparecida sao roque sorocaba cataquases minas nunca tivemos problema policia rodoviaria federal as estradas sao as mesmas eu acho nao tem nada a ver porque nos somos ciclistas cociente

    Thumb up 1 Thumb down 0

    • Edgar Moreira

      A Polícia Rodoviária não proibe, pois conhece o CTB. Apenas recomenda não passar. Passei semana passada por lá e não me impediram de chegar na manutenção.

      Thumb up 1 Thumb down 0

  • Daniel Kuster

    Ótima notícia, eu adoraria ir mas será excelente se houver grupos para fazer a descida, porque no meu caso não tenho companhia para realizar esse passeio (não dá para ir sozinho né rsrs), e como moro na zona norte, o horário das 7h é difícil para chegar no Grajaú (Jabaquara é mais fácil, mas ainda seria melhor um pouco mais tarde), mas farei o possível para ir, parece valer a pena!

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Vavá

    Pessoal,
    Estou super empolgada com essa descida, mas cheia de receio. Sou iniciante, apesar de participar de alguns passeios de cerca de 30/40 Km…Não tenho companhia pra ir e minha bike simples, uma Caloi Ventura. Não posso pegar muita subida por recomendações do ortopedista. Mas empolgação e ansiedade não faltam!
    Com tudo isso, acham que é possível? :)
    Valeu!

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Marcos Antonio

    E como vai ser o esquema para voltar?

    Acredito que a maioria vai para a rodoviária de Santos…

    Se tiver muito movimento não pode ter alguma dificuldade para pegar o ônibus?

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Willian, o link “Saiba quem foi Márcia Prado” está erado, aponta para http://vadebike.org/2011/12/como-foi-a-rota-marcia-prado-2011/.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Anderson

    Caramba, com apoio da prefeitura esse ano vai ser top. Pena que estou com problemas de saúde, se não certamente eu iria. Ano que vem já vou me preparar.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • ALEKSANDRO

    Nunca fui, pretendo ir nessa…. :)

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • Alexandre

    Será que dá pre chegar até a estrada de manutenção diretamente pela rodovia Imigrantes? Não estou afim dar toda essa volta pelas balsas já que moro ao lado da imigrantes no Jabaquara.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Que ótimo, pensei que essa rota não acontecia mais, pena que não da para me preparar para esse ano, é muito em cima, pretendo ir ano que vem com certeza! Apesar de eu ser mais experiente na bike, minha garota não e quero que ela ganhe um pouco mais de experiência. Estou pensando em ir com ela de Rio Grande da Serra até Paranapiacaba, o que seria novo para mim também, o que acham? Tem outras trilhas/caminhos mais fáceis/curtos e seguros para começar?

    Abraços!

    Thumb up 0 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>