Dicas para pedalar nas ruas de forma segura


O Vá de Bike tem uma série de artigos intitulada “dicas para o ciclista urbano”, com informações teóricas e práticas para ajudar a pedalar nas ruas com mais segurança.

Essas dicas começaram a ser compiladas e publicadas ainda em 2004. De lá para cá, foram revisadas e ampliadas, continuando pertinentes e atuais, com informações sólidas e relevantes.

Ao longo desses anos, se tornaram referência e ajudaram muita gente a vencer o medo de pedalar nas ruas. Muitos sites, revistas, jornais e outros veículos de comunicação já as utilizaram como base para criar suas próprias listas de recomendações – muitas vezes sem citar a fonte, infelizmente.

Se você ainda não leu, leia. Se já leu, divulgue para quem está começando. Sem receio de incorrer no exagero, podemos afirmar que essas recomendações podem fazer a diferença na vida de alguém.

Dicas para o ciclista urbano

1Como se manter seguro

2Pedalando para o trabalho (vídeo)

3Não pedale na contramão

4Ocupe a faixa

5Cuidado com as portas

6O que diz o Código de Trânsito

710 dicas para os dias de chuva

8E se a empresa não tem chuveiro?

97 truques para as subidas mais difíceis

107 dicas para pedalar de madrugada

11Medo de pedalar nas ruas?
Chame um Bike Anjo!

Compartilhe!

59 comentários para Dicas para pedalar nas ruas de forma segura

  • [...] trafegar na contramão nem na calçada e respeitar os semáforos e placas de pare. Confira no site Vá de Bike várias dicas para pedalar com segurança pelas [...]

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Eulino

    Olá, eu tenho acompanhado o seu blog William faz um tempinho…ja q estou andando de bike frequentemente faz 1 ano…o trajeto da minha casa para o trabalho é de uns 20 minutos, nao é mto tempo mas ajuda mto e principalmente me dá bastante disposiçao para acordar cedo e ir para o trabalho…mtos artigos q li nesse blog fizeram mta diferença e me ajudou mto…uso capacete e tenho a luz na frente, atrás e o retrovisor na bike….continue com o seu trabalho q ele ajuda mtas pessoas viu….para terminar sou da vila prudente e tá faltando uma ciclofaixa aqui na VP..abraço

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Minha filha tem 6 anos ainda não sabe andar de bike.Ela esta muito desequilibrada e com medo.Como posso fazer para ajudá-la???

    Thumb up 1 Thumb down 0

    • Fabio Luiz Barbara

      Bom dia Fabi.
      Isso é normal.Tente levá-la em locais livres como parques que não tenham muitos ciclistas para não assustá-la e esteja sempre perto dela apoiando a bicicleta até o dia em que ela se sentir segura.Tem que ter paciencia porque ela vai aprender rapidamente principalmente por ser criança.Abçs

      Thumb up 1 Thumb down 0

  • Tercio

    No dia 27 desta greve tinha uma entrevista de emprego e nao pensei duas vezes peguei minha bike e fui cheguei um pouco suado mais me sentindo muito bem pelo exercicio e a tempo para entrevista.resumindo andar de bike e muito bom.

    Thumb up 3 Thumb down 0

  • Valter M.

    Moro no Taboão da Serra e tenho utilizado a Av. Eliseu de Almeida para ir ao trabalho. Recentemente foi construída uma ciclovia que vai do início da Rapozo Tavares até o Carrefour (Shopping Butantã), ou seja, até a metade do caminho… Gostaria de saber se sabem de algum movimento (abaixo assinado, etc.) que possamos apoiar para que a Prefeitura de SP termine a ciclovia até o final da Av. Eliseu. Percebi um aumento significativo de ciclistas justamente pela criação da via para as bikes. Aguardo comentários, Valter.

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Marcello O. Franco

    Penso que ciclistas deveriam muito devagar, na calçada e em último caso na rua e somente se esta for bem segura (difícil, hein?)… Deveriam saber que infelizmente não podemos confiar nos motoristas e nem esperar ” respeito” deles. Temos que pedalar,pensando que somos invisíveis…
    Bicicleta na rua eh mais perigoso do que moto.
    Ciclofaixas improvisadas com cones? Nem pensar. Há de ter mesmo uma barreira física.
    Cansei de atender ciclistas e motoqueiros acidentados em P.S.

    Thumb up 2 Thumb down 4

    • Waldyr

      Concordo em parte com o Marcelo.
      Realmente pedalar na rua é assustador, mas existem formas de minimizar esse risco.
      Sair sem pressa é uma dessas formas de minimizar o risco. Façam o trajeto num FDS, lembrando que em dias de semana vai pegar trânsito na rua e/ ou calçadas. Mentalize que vai precisar (a princípio) no mínimo o Dobro do tempo que fez num FDS em determinados trajetos. Saia mais cedo nesses dias.
      Eu evito andar em avenidas ou vias expressas (tipo marginais aqui em SP), ainda que esteja acompanhado (uso em último caso, tipo calçadas interditadas/ obras). Dou prioridade às ciclovias, ciclofaixas (em SP, infelizmente só nos FDS) e às calçadas (respeitando a prioridade dos pedestres e, tomando cuidado com interferências perigosas, tipo obras ou barraquinhas de ambulantes em pontos cegos), sempre sinalizando minhas manobras e usando tb os sinalizadores luminosos dianteiro e traseiro.
      Usando a pista (rua, avenidas etc.), assim que vejo um automóvel atrás (retrovisor), apressado ou não, dou prioridade de passagem a eles, sinalizando o momento ideal para eles fazerem isso; a final é melhor ter a simpatia deles do que a antipatia que pode transformar-se em rancor, manobras ofensivas e, em grande possibilidade de acidentes, quando não os próprios.
      Andar de bicicleta como uma motocicleta faz cotidianamente, não é legal, pois até as motocicletas podem não ter uma boa visão de você num corredor (por exemplo) à noite/ entardecer/ amanhecer (por do sol) ou numa conversão e, te envolverem num grave acidente.
      Outro dia na calçada da avenida Guarapiranga, indo para o trabalho às 5:30 hs da manhã, devido ao trânsito congestionado no sentido centro-bairro (sentido oposto que eu trafegava em baixa velocidade devido ao elevado fluxo de pedestres e piso esburacado), vários motociclistas entravam na mesma calçada que eu estava pelas guias rebaixadas e, se não fosse a minha postura defensiva (além do auxílio dos sinalizadores luminosos), eu teria colidido de frente com 1 ou mais deles (que vinham “em fila”, em alta velocidade e numa calçada cheia de degraus e buracos).
      Portando, ciclista precisa pedalar cuidando de si e dos outros. Infelizmente a parte mais fraca somos nós e os pedestres!

      Thumb up 2 Thumb down 0

  • thiago

    Olá, comprei uma bike, estou com 15 kg acima do meu peso ideal, mas ja to na reeducaçao alimentar pra eliminar isso fui tentar andar de bike hoje e me cansei mto quase n consegui respirar, o que faço pra ganhar folego e alem de andar mtos kms de bike começar a correr. valeu

    Thumb up 1 Thumb down 0

    • Thiago, você precisa melhorar sua capacidade respiratória. Isso você só consegue com exercício. O corpo se adapta rápido, não desanime. E não force demais, avance um pouquinho a cada dia. Quanto maior a regularidade, melhor.

      Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 0

      • Waldyr

        Concordo com o Willian Cruz! Eu mesmo estava vários kg acima do peso e, devido a um acidente de moto, aonde lesionei os ligamentos dos 2 joelhos, os 2 meniscos (mais a artrose) e por orientação do ortopedista, me solicitou que perdessde peso e fizesse fortalecimento muscular na região das pernas, pois isso facilitaria a minha recuperação pós-cirúrgica e, tb me auxiliaria no futuro (tenho 46 anos e com o peso que estava 98 kg, o ortopedista disse que daqui a 10 anos aproximadamente, teria dificuldades de caminhar e, na condição que eu estava ele não indicava a cirurgia). Hj estou com 85 kg, mas tb lógico que fiz uma reeducação alimentar. O negócioo é se exercitar quase diariamente, com esforços monitorados e sem exageros. Deixe o seu corpo responder ao “tratamento” primeiro. Se vc não aguenta caminhar 3 km, caminhe 2 ou menos e, gradativamente vá aumentando. O mesmo vale para a bike! Treine nos FDS, quando não se tem pressa para chegar a lugar algum. Trace metas e, como eu já disse, vá devagar e, aumentando o esforço lentamente. Quando vc menos perceber, já estará fazendo vários kms sem se matar!

        Thumb up 2 Thumb down 0

  • Olá, muito bacana a iniciativa de vocês! Gostaríamos de colaborar com algumas dicas e informações que foram dadas no Programa Opção Saúde, sobre ciclismo, da TV Unesp, que foi ao ar dia 2 de Setembro. Para assistir o programa é só entrar no nosso site http://www.tv.unesp.br/2649. Nós recebemos a participação de um Educador Físico que explicou os benefícios, deu dicas de saúde e segurança ao andar de bicicleta. Aproveite a visita para conferir outras edições, com mais explicações sobre saúde e bem estar!

    Thumb up 1 Thumb down 2

  • Sergio

    Olá! Nosso pais está parecendo terra de ninguem, terra sem lei, o que se vê de irregularidades cometidas por motoristas/motociclistas infratores é um absurdo. Porque os agentes de transito não multam e guincham(quando for o caso), todos os veiculos cujos motoristas cometem infrações. Só assim essas pessoas vão começar a respeitar a ordem pública. Caso contrario, tudo vai piorar muito, a exemplo dos roubos e crimes, que talvez já não tenha mais como diminuir. Estou muito triste por pensar que o Brasil esta sendo entregue a bandidagem. Não estou vendo perspectiva de melhorar muito pelo contrario, só está piorando no dia a dia. E cada vez mais estamos ficando neuróticos, nem sair para jantar em um restaurante, temos o direito mais, pois a chance de ser assaltado/roubado é muito grande.
    AUTORIDADES ACORDEM PELO AMOR AO POVO, ANTES QUE SEJA MUITO TARDE. HAJAM COM ENERGIA E RESPEITO AOS CIDADÃOS.

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • [...] de Bike, organização criada em 2002 que trabalha para incentivar o uso da bicicleta, reúne dicas de segurança para os ciclistas urbanos. Não pedalar na contramão, sempre usar as ciclovias (quando [...]

    Thumb up 1 Thumb down 0

  • André

    criei vergonha na cara e coloquei iluminaçao na bike,led vermelho atras e led branco na frente e alem de iluminar o caminho em locais mais escuros tambem pude notar que os carros desviam de mim para ultrapassar,o que não ocorria antes.Então para andar com mais segurança principalmente a noite nao temos que economizar e alias nem foi um gasto exorbitante pois paguei r$ 10 pelo led traseiro e r$ 15 pelo led dianteiro,ou seja só não coloca quem não quer…

    Thumb up 3 Thumb down 0

    • André, faz diferença de mais ter a iluminação. Achei outro dia no mercado livre um vendedor com esses backlights só que com o lazer pro chão, não foi muito caro (R$50) e tem feito diferença. Mas é bem o que você falou mesmo, não compra as luzes quem não quer (e acaba sofrendo um risco danado).

      Thumb up 3 Thumb down 0

  • [...] sua própria magrela, aqui você descobre aonde pode alugar uma. Não deixe de ler também algumas dicas para pedalar com segurança e o regulamento para o transporte da bicicleta no Metrô e [...]

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Thaiana

    Oi wiklian,
    Tenho um filho de 01 ano e costumo andar de bicicleta com ele sentado numa cadeirinha dianteira.
    Esta semana um policial me parou na ciclofaixa informando que era proibido andar de bicicleta com crianças abaixo de 07 anos. É verdade? Sabe me dizer se tem alguma coisa na legislação de transito sobre andar de bicicleta com crianças?
    Abs

    Thumb up 1 Thumb down 1

  • Thainan

    Boa Tarde William, adorei o site!

    Bom, eu faço Gestão Ambiental e nós vamos fazer uma festa a fantasia, mas queríamos envolver o tema sustentabilidade,
    Para isso pensamos em fazer um concurso, onde o vencedor ganharia uma bicicleta, mas precisamos de um patrocinador/parceiro.

    Você teria alguma empresa pra me indicar?

    Thumb up 0 Thumb down 1

  • Bom dia Arnaldo, tudo bom?

    Cara existem diversos sites que podem ajudar, como por exemplo: http://www.andersonbicicletas.com.br/materias/bike_na_medida.htm

    Grande abraço.

    Rodrigo

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Arnaldo

    William,
    Parabéns pelo blog!!
    Outro dia estava zapeando e parei em um programa onde um ciclista experiente explicava como escolher o tamanho certo de bike para o seu biotipo. Ele comentava sobre a altura,o comprimento da perna,do tronco, do cavalo ao chão, a que altura regular o selim… Existe algum material ou site com estas informações?

    Arnaldo

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Michael

    Opa William,

    Bom o teu Blog, mas muitas fotos com gente pedalando sem capacete. Passa a mensagem errada…Pense na possibilidade de trocar as fotos e andar sempre de capacete.
    Abraço
    MW

    Thumb up 0 Thumb down 4

  • Bom dia Willian, muito obrigado, essa pesquisa do metro realmente esta sendo muito importante, pois possui dados relevantes. Entretanto, como você disse, o ciclista não é o centro da pesquisa então não ajuda muito.

    Estou desenvolvendo um projeto para a cidade de São Paulo, onde o ciclista é o foco.
    Pensando nisso, desenvolvi um questionário, tudo bem se eu o divulgar por aqui Willian? É um questionário pequeno, possui apenas 8 perguntas.
    Gostaria de solicitar a ajuda dos amigos ciclistas para responder e divulgar a pesquisa. Como estou fazendo este estudo todo sozinho estou utilizando o ste do SurveyMonkey para me auxiliar com o questionário. O link é http://www.surveymonkey.com/s/Z9YJSF7.

    Gostaria de explicar o projeto, aos interessados por favor, entre em contato pelo e-mail ro7verde@hotmail.com

    Obrigado!

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Willian , parabéns pelo Vai de Bike.
    Há 5 meses vendi o meu carro e comprei uma bike elétrica. Melhor troca que fiz.Além da economia ganhei rapidez, bem estar e tudo mais.
    Como medida de segurança, me restrinjo ao trecho casa -trabalho que é de 3km. Quando vou para a Yôga uso a Laranjinha do Itaú(show de bola).
    Bicho tô feliz da vida! E o meu depoimento desse 5 meses de bike na rua é que os que não respeitam as bike não devem chegar a 5% . Percebo que a galera ve respeitando a bike.
    Em momento oportuno posso falar um pouco mais da minha experiência.

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Boa tarde Felipe,
    Sim, o som do seu fone de ouvido irá diminuir (e bem) a sua percepção do transito ao seu redor, mesmo se você colocar num volume baixo não é aconselhavel.
    Boa pedalada!

    Ao vá de bike,
    gostaria de perguntar se temos alguma pesquisa quantitativa de bicicletas pela cidade de são paulo por zona, se temos um mapeamente de “de onde saimos e para onde vamos com as bikes”. Estou procurando pelos 7 cantos da cidade e nada. Alguem poderia me auxiliar? Estou levantando um estudo e gostaria desses numeros.

    Grato

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • felipe borges nepomuceno

    ola boa noite galera!!
    gostaria de saber uma coisa simples, eu gostaria de pedalar ouvindo musica, isso pode me atrapalahr em algo! diminuir minha percepção no transito algo assim.
    grato
    felipe.

    Thumb up 0 Thumb down 0

    • Waldyr

      Boa tarde Felipe

      A audição faz parte do nosso sistema sensorial, que trabalha em conjunto com a visão etc.

      Tal qual qualquer veículo (automotor ou não), andar com fones de ouvido distrai o condutor, ainda que use apenas um dos fones, mantendo o outro ouvido livre e, o uso de fones é proibido pelo CNT (Código Nacional de Trânsito).

      No caso do trânsito, sei que é chato conduzir a bike por horas apenas ouvindo apenas os ruídos urbanos, inclusive de obras no caminho, mas lembre-se que ouvidos livres te permitem perceber a aproximação de veículos a maior distância, te danto maior tempo de reação.
      Em fim, é a sua segurança que tem que ser priorizada.

      Um abraço!

      Thumb up 1 Thumb down 0

  • Nina

    Olá, sou iniciante nesta ação de usar a bike e gostaria de receber a primeira dica: qual bike devo comprar? Sugestões por favor. Obrigada

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Pachecão

    Boa tarde!
    Sou amante de bike, faz um tempo que venho acompanhando o “vá de bike” parabéns.
    Atravesso todos os dias a marginal tietê, trabalhar de bike acredito que não rola, sou representante comercial, hora estou aqui hora estou ali, mas porque não fazer um manifesto para a construção de uma ciclo via na marginal tietê? O que me diz? Acredito que o resultado seria satisfatório, imagine só sair do tatuapé e chegar em alphaville de bike em 40 min no máximo. vale apena pensar nisso.
    Abraços.

    Thumb up 3 Thumb down 0

    • Pachecão, por estarem em região de vale, as marginais são perfeitas pra se pedalar – em termos de altimetria. A implantação de ciclovias por ali é importantíssima, mas precisam ser feitas de forma adequada (e não com quilômetros de distância entre os acessos).

      Thumb up 3 Thumb down 0

  • Luis

    Olá,

    Estou com a seguinte dúvida a respeito do uso do freio no trânsito e gostaria de saber a opinião de ciclistas mais experientes que eu.

    Penso em colocar o freio traseiro na manete esquerda e o dianteiro na manete direita, ao contrário da configuração original da minha bike, pelo seguinte motivo: como o freio mais eficaz na maioria das situações é o dianteiro e eu procuro pedalar na pista da direita sempre que possível, na maioria das vezes que tiro a mão do guidão para sinalizar algo aos motoristas, trata-se naturalmente da mão esquerda (exemplo: preciso virar à esquerda ou indicar que vou reto num cruzamento).

    O problema é que, se enquanto estiver com apenas uma mão no guidão precisar frear de repente (ex: fechada, pedestre, porta de carro, etc.), o freio disponível será o traseiro, que demorará mais para parar a bike, além desta poder sair de traseira – lembrando que estou com uma mão e, assim, com o equilíbrio comprometido.

    Por conta deste raciocínio, penso em inverter os freios nas manetes para aumentar minha segurança… A ideia é válida ou está incorreta?

    Abs

    PS. O manual da minha bike diz que o lado de cada freio no guidão varia entre países.

    Thumb up 0 Thumb down 0

    • Luis, numa situação de emergência em que você tenha que optar por um dos freios, NUNCA use apenas o dianteiro. Se você travar a roda de trás, a bicicleta vai rabear mas ainda é possível controlá-la. Na pior das hipóteses, você vai cair de lado. Mas se você travar a roda dianteira, a bicicleta vai dar um “pinote” e te jogar por cima do guidão, fazendo cair de peito ou de cabeça no asfalto.

      E digo isso por exeperiência própria: uma vez estava sinalizando para entrar à direita, olhei para trás para ver se o carro havia diminuído e, quando volto para a frente, o carro que estava adiante havia freado quase totalmente para entrar na rua. No susto, travei com a mão esquerda o freio dianteiro. A roda da frente parou onde estava, mas o resto da bicicleta continuou se movendo com a inércia, a traseira subiu e eu voei por cima do guidão, com a cabeça indo em direção ao chão. As aulas de quedas e rolamentos de artes marciais fizeram a diferença nesse dia. :)

      Comentário bem votado! Thumb up 9 Thumb down 0

  • [...] de transporte e a incentivar quem tem essa vontade, mas ainda não conseguiu colocar em prática. Dicas para o Ciclista Urbano  recomendações para iniciantes, e que sirva de inspiração para muitos [...]

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • Gabriela

    Olá , gostaria de receber alguam rota alternativa , para ir de perdizes ate o centro na Av São João

    Thumb up 0 Thumb down 0

  • [...] aqui, você vai ver uma série de artigos que compõe o “Dicas Para o Ciclista Urbano”. Eu [...]

    Thumb up 0 Thumb down 1

  • Matheus Pereira

    Eu finalmente estou com minha bike e em alguns dias vou começar a pedalar…agora com dicas para que não sofra acidentes novamente.Quero agradecer o empenho do blog que acabou por me convencer a vencer o medo e ir de bike!

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • Luisa

    Excelente! :-)

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Sergio

    Willian,

    O seu blog tem uma importância muito grande para todos que estão envolvidos com o transito, parabéns!

    Tenho uma sugestão, disponibilizar mais opções de rotas para diversas regiões da cidade usando o Google Maps. Pode fazer isso de forma colaborativa, assim podemos ter rotas de cidades do Brasil inteiro!

    Abraços e parabéns pelo blog.

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • Oi, Marie, bem vinda a São Paulo!

    Andei traçando algumas rotas pela região, veja aqui.

    Começar o dia passando pelo parque é maravilhoso, você vai gostar.

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

    • Claudio

      Willian,

      Você tem alguma sugestão de rota (ida/volta) da região do shop Interlagos até o shop Ibirapuera? (casa/escritório)
      Pensei em algumas, mas todas tem um porém (avenidas movimentadas, subidas muito ingremes)…

      Obrigado!
      Claudio

      Thumb up 0 Thumb down 0

  • Marie

    Bom dia gente !
    Acabo de chegar em SP e pretendo comprar uma bike para ir trabalhar. O que vcs acham do caminho Metro Ana Rosa – Parque Ibirapuera – Itaim Bibi ? Os transportes públicos não são bons para este caminho, e pensei que deve ser legal começar o dia passando pelo parque !
    Sabem se da para fazer este caminho ? E por onde eu posso entrar e sair do parque de bike ?
    Muito obrigada

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • De La Vega

    Willian, antes de tudo, gostaria de parabenizá-lo por seus textos. Raramente (e raramente mesmo) tenho o prazer de uma leitura bem organizada acompanhada de de paz e tranquilidade. Quem escreve mal, escreve mal. Quem escreve bem, tá sempre com mil pedras na mão…
    Bom, gostaria de pedir alguma observação quanto ao uso de espelhos retrovisores. Não sei se por conta do costume em motociclista, sinto muita insegurança em olhar para trás. Aliás já até bati na traseira de um carro por olhar para trás justamente no momento em que ele freiou. Já não seria hora de incentivar o uso dos espelhos nas bicicletas?

    Atenciosamente,

    DLV

    Thumb up 1 Thumb down 0

    • Oi, De La Vega. Obrigado pelos elogios. Os ciclistas mais antigos ou mais habituados dificilmente usam o espelho, mas para quem está começando é realmente bastante complicado. E os espelhos que vêm com as bicicletas novas geralmente não ajudam em nada. Não o considero imprescindível, como no caso da iluminação, mas é um bom recurso de segurança para quem está começando. Poderei falar disso em um próximo texto, obrigado pela sugestão!

      Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 0

      • Patricia

        Oi William! minha bike veio com espelho, mas de fato, ele não ajuda, é pequeno, por mais que eu mude de posição, não adianta. A melhor forma que encontrei é: ouvidos atentos. Fora que andando na bike, percebo a visão periférica de motorista que o meu pai sempre falou.
        E também, depois de ter lido o seu site e começar a vir pro trabalho pedalando, vi mesmo que o grande foco, os maiores perigos, vem pela frente e lateral da bike.

        Atrás, só de refinar o ouvido, eu já me sinto bem mais segura.
        Mas vou adorar ler sua matéria sobre o retrovisor, pra ver se eu encontro algum que de fato ajude na segurança, nunca é demais, afinal.

        Comentário bem votado! Thumb up 6 Thumb down 0

  • RICARDO CAMARA

    Olá William. Muito interessante sua reportagem. Sou motorisas e ciclista e já fui motociclista. Em termos de Rio de Janeiro o texto é uma visão um pouco otimista. Desde criança escuto dos pedestres que lugar de bicicleta é na rua e dos motoristas que é na calçada. Nossa cidade quer se tornar a capital brasileira da bicicleta, porém e necessário ainta muita campanha de conscientização. Nas ciclovias, onde fizeram uma campanha de compartilhamento das mesmas com os praticantes de cooper, virou zona. Até pessoas de mãos dadas trajando roupas de dia-a-dia, calçadas com chinelos, calçados sociais e até mulheres com salto se vê. Nos trechos das ciclovias onde há passagem de carros (acessos a garagens, estacionamentos, etc.) os motoristas comumente entram sem cerimônia como se estivessem na preferencial. Pedestres atravessam a ciclovia sem olhar ou como se fosse de mâo única. Praticantes de cooper ou “passeantes” andam lado-a-lado, às vezes até mais de 2 e não atendem à buzina ou campainha. Muitos até na contramão.
    Aqui no Rio ciclistas e motociclistas não são respeitados sequer pelos pedestres, que dirá pelos carros, caminhões e ônibus.
    Mas eu ainda acredito que isso possa melhorar. Ações como a sua aumentam a minha crença. Parabéns!

    Comentário bem votado! Thumb up 4 Thumb down 0

  • MEI

    Oi Willian. Porque nao distribuir essas informaçoes atraves de panfletos aos ciclistas que passam pelas ruas?? Vejo muitos novos ciclistas trafegando na contra-mao, sem luzes de segurança e aqueles que pedalam na calçada (e ainda acha ruim se os pedestres estao na frente dele!!). Essas pessoas nao se informam ou nao tem interesse em procurar orientaçao ou nem se importam com a segurança dos outros (pedestres ou motoristas). Entao porque nao vamos ate eles?? Um pouco de informaçao nao faz mal a ninguem.

    Thumb up 2 Thumb down 0

  • ataide silva

    william cruz obrigado pelas orientação ficou muito legal.

    Comentário bem votado! Thumb up 7 Thumb down 0

  • Obrigado, ficou muito bom !!!

    Comentário bem votado! Thumb up 8 Thumb down 0

  • Leo Novarino

    É sempre bom manter um dos principais guias para ciclistas atualizado e ilustrado. Facilita pra quem está começando entender como funciona o posicionamento e a sinalização no trânsito. Graças a esse guia que enfim pratico o ocupar a faixa e posso dizer q mudou bastante meu comportamento no trânsito.

    Comentário bem votado! Thumb up 5 Thumb down 0

  • Angela Inoue

    Olá Willian,
    Acabei de comprar uma bike. Você, as pedalinas e a Renata Falzoni me ajudaram nessa decisão. Este texto vai me auxiliar bastante pois estou um pouco insegura para enfrentar as ruas.
    Muito obrigada pela ajuda!
    Abraços e parabéns pelo site!
    Angela

    Comentário bem votado! Thumb up 30 Thumb down 0

    • Que legal, Angela! Bem vinda à liberdade! :)

      Comentário bem votado! Thumb up 19 Thumb down 0

      • paulo

        Olá Willian.
        Gostaria de propor para você e para quem mais posssa ler que fossem planejadas, e executadas quando possível, debates/palestras sobre trânsito e ciclismo em garagens de empresas de ônibus coletivos e fretados, e outras empresas que utilizam grandes veículos( transportadoras etc). Sugiro isto porque leio as publicações deste blog, e as considero muito esclarecedoras para ficarem “confinadas” à rede.
        Cito estes profissionais porque imagino que eles sejam os mais alienados à respeito de informação de trânsito, já que seu trabalho é justamente ele (meio confuso)!
        Essa ideia surgiu há um tempo quando eu estava de bike, querendo atravessar uma via de acesso da Anchieta, e é claro ninguém iria parar. Nunca. De repente aparece uma daquelas betoneiras gigantes e o motorista compadecido com a minha espera literalmente SEGUROU o trânsito e deu sinal com os faróis para que eu finalmente passasse.
        1 em 1.000.000!! Detalhe: este acesso fica numa descida, o que torna a frenagem mais difícil!
        Também pensei em folhetos com textos curtos e explicativos do porquê respeitar um ciclista, para serem distribuídos nestas conversas com eles.
        Enfim, fica a dica.

        Comentário bem votado! Thumb up 15 Thumb down 0

Enviar resposta

  

  

  

Você pode usar estas tags HTML

<a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>